top of page

500 Passos a Mais por Dia: Redução do Risco Cardiovascular

Atualmente, o sedentarismo é definido como a doença do século XXI, devido à sua alta prevalência. Ainda, sabe-se que esse estilo de vida está relacionado a maior risco de diabetes tipo 2 e ao aumento da mortalidade, principalmente por doenças cardiovasculares. Nos últimos anos, a prevalência global de baixa atividade física diminuiu, deixando um alerta para os anos seguintes.

Antes da pandemia da COVID-19, a média mundial diária do número de passos era em torno de 5.000. Apesar de já ser esperado uma queda nesse valor durante a pandemia, o número não voltou ao normal após o fim da mesma. Assim, o estudo “The association between daily step count and all-cause and cardiovascular mortality: a meta-analysis”, pesquisou as vantagens de mudar, minimamente, o nível de atividade física. Leia abaixo para entender melhor!



Table of ContentsToggle

Atividade Física para Afastar o Sedentarismo

A atividade física é definida como qualquer movimento corporal que realizamos, seja uma caminhada ou uma faxina em casa. Já o exercício físico é aquele em que a pessoa planeja, estrutura e repete, com o intuito de melhorar sua performance. Dito isso, no estudo os pesquisadores chegaram à conclusão de que uma melhora mínima nos níveis de atividade física geram benefícios à saúde e afastam o sedentarismo.

Em relação à atividade, a caminhada é a forma mais simples de realizá-la, estimando-se que a média de 10.000 passos por dia seja ideal para o controle e prevenção de doenças, principalmente as de ordem cardiovasculares. Além disso, o foco da recomendação é apenas o número em si, não sendo relacionado à intensidade do exercício. No entanto, como já mencionado, a média global está bem abaixo disso. Após a revisão realizada no estudo, foram tiradas algumas conclusões importantes.

Prática Clínica

Portanto, apesar de não se ter uma diretriz oficial acerca da quantidade específica de atividade física recomendada diariamente, o aumento de 1.000 passos diários está associado à redução em 15% da mortalidade por todas as causas.  Além disso, apenas 500 passos a mais reduzem o risco de mortalidade por doenças cardiovasculares em 7%. Apesar de ser ter encontrado diferenças significativas entre grupos mais jovens e mais velhos, é notório que não existe diferenças nos resultados em relação ao sexo e ao clima geográfico.

Referências Bibliográficas

BANACH, Maciej; LEWEK, Joanna; SURMA, Stanisław; PENSON, Peter e; SAHEBKAR, Amirhossein; MARTIN, Seth s; BAJRAKTARI, Gani; HENEIN, Michael y; REINER, Željko; BIELECKA-DąBROWA, Agata. The association between daily step count and all-cause and cardiovascular mortality: a meta-analysis. European Journal Of Preventive Cardiology, [S.L.], p. 1-1, 9 ago. 2023. Oxford University Press (OUP). http://dx.doi.org/10.1093/eurjpc/zwad229. 

Classifique esse post

3 visualizações

Comments


bottom of page