top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

Benefícios do Jejum Intermitente para Pré-Diabéticos e Diabéticos

Jejuar é a prática de se abster de alimentos durante determinado período. Existem diversas modalidades de jejum intermitente com  janelas de tempo maiores ou menores para se alimentar, como 16/8 (16 horas de jejum, 8 de alimentação), 20/4, 12/12 são alguns exemplos de estratégias que podem ser praticadas. Muito se discute sobre os possíveis benefícios que este tipo de estratégia dietética poderia ter para pré diabéticos e diabéticos, visto que a princípio poderia atuar na melhora dos níveis de glicose pós prandial e da sensibilidade à insulina,  além de outros parâmetros metabólicos e antropométricos que podem agravar o quadro quando em desequilíbrio. 



Table of ContentsToggle

O que os estudos indicam para o jejum?

Foi possível observar que um jejum de 14 horas e 10 de alimentação poderia resultar em perda de peso, melhorar a glicose no sangue e a sensibilidade à insulina, reduzir a dosagem necessária de drogas hipoglicemiantes, oferecer benefícios cardiovasculares, por reduzir os níveis lipídicos aterosclerótico e melhora da qualidade de vida. Nesse sentido, foi evidenciado que realizar 2 refeições ao dia, como café da manhã e almoço pode aumentar a sensibilidade à insulina oral à glicose  e reduzir o conteúdo de gordura hepática , peptídeo C, glicose plasmática em jejum e peso corporal. 

No entanto, também foi encontrado que realizar o jejum constantemente durante determinado tempo ou realizá-lo em dias alternados não mostra diferenças significativas quanto aos parâmetros metabólicos citados anteriormente, dessa forma um jejum de curto prazo para pacientes com diabetes tipo 2, pode ser uma estratégia dietética tolerável e segura para a  melhora dos resultados da variabilidade pós-prandial, glicemia de jejum e peso corporal.

Contraindicações e Efeitos Secundários do Jejum

Dentre os casos principais em que o jejum pode ser contraindicado estão: a caquexia, anorexia nervosa e outras perturbações alimentares, hipertireoidismo não controlado, insuficiência vascular cerebral avançada ou demência, insuficiência hepática ou renal avançadas, gravidez e aleitamento e indivíduos com diabetes mellitus tipo 1 (DM1).

Durante uma estratégia de jejum intermitente é comum que alguns efeitos secundários também se manifeste, bem como hipoglicemia ligeira, distúrbios eletrolíticos (por exemplo a hiponatremia),cefaleias/enxaqueca, cãibras musculares, visão prejudicada (temporária), retenção temporária de líquidos e mudanças nos padrões de sono. Portanto, é essencial consultar um médico e nutricionista antes de iniciar uma estratégia como essa. 

Prática Clínica

Na prática, o jejum pode ser uma estratégia interessante para o manejo da pré diabetes e do DM2,  visto que apresenta melhora do perfil metabólico que contribui para o avanço da doença. No entanto é necessário que o profissional nutricionista junto ao médico responsável avalie o caso individualmente, considerando tanto as características clínicas, emocionais e comportamentais do seu paciente quanto sua rotina, pois não são todos que se adaptam a um maior tempo de restrição alimentar tanto fisicamente quanto psicologicamente. Portanto, como qualquer estratégia dietética, é necessário pensar: Para quem seria de fato efetiva? 

Referências Bibliográficas

Sugestão de Leitura: Jejum Intermitente: Bom pra quem?

LIN, Xiaoxiao; GUAN, Yihong; WU, Guomin; HUANG, Jinyu; WANG, Shuai. Time-restricted eating for patients with diabetes and prediabetes: a systematic review. Frontiers In Nutrition, [S.L.], v. 9, n. 1, p. 9-9, 3 nov. 2022.

Classifique esse post

1 visualização

Comments


bottom of page