top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

Cafeína para Dores de Cabeça: Útil ou Prejudicial?

O consumo de café na dieta, tanto de forma diária quanto ocasional, exerce um efeito biológico significativo no sistema nervoso. A cafeína, por meio de mecanismos diversos, afeta as dores de cabeça, sendo esse efeito especialmente perceptível em casos de enxaqueca. Em outras formas de cefaleia, como a cefaleia hipnica, cefaleia pós-punção dural e hipotensão intracraniana espontânea, o composto desempenha um papel importante como agente terapêutico. Por outro lado, a interrupção abrupta do uso crônico dela pode desencadear uma cefaleia por retirada de cafeína. Portanto, o nutriente em questão pode tanto aliviar quanto desencadear dores de cabeça.


Tabela de conteúdos:


Cafeína


A cafeína, uma metilxantina natural, é provavelmente a substância psicoativa mais consumida em todo o mundo. Encontra-se ela principalmente no café, mas também está presente no chá, no chocolate e em bebidas energéticas. Seu consumo moderado, ou seja, 200-400 mg por dia (cerca de 4-5 xícaras de café), é seguro para adultos saudáveis não grávidas. 


Ainda, consumir doses únicas de 50-100 mg pode aumentar a energia, alerta, precisão de reação e capacidade de concentração e foco, além de melhorar o bem-estar, o humor e reduzir a fadiga. Também ocorre a melhora da aptidão física, memória de curto prazo e desempenho cognitivo. No entanto, doses elevadas de cafeína (400-800 mg de uma só vez) podem ter efeitos negativos e causar ansiedade, nervosismo, tremores, insônia ou taquicardia. 


Cafeína e Dores de Cabeça


A relação entre a cafeína e as dores de cabeça é multidirecional e multifatorial. Ela pode tanto desencadear uma crise de enxaqueca quanto sua retirada pode provocar uma cefaleia.


Doses apropriadas do composto aumentam significativamente o efeito terapêutico de analgésicos comuns e AINEs em pacientes com enxaqueca e pacientes com TTH. Por outro lado, o uso excessivo de medicamentos contendo cafeína pode expor os pacientes a uma enxaqueca crônica. Também, deve-se destacar o importante papel dela no tratamento de algumas dores de cabeça, como a cefaleia hipnica, pós-punção dural e hipotensão intracraniana espontânea.


Em pacientes com dor de cabeça, pode ser aconselhável continuar consumindo bebidas com cafeína, desde que a quantidade seja baixa a moderada (preferencialmente <200 mg/dia) e a ingestão diária seja semelhante. Se os pacientes não puderem consumir uma dose semelhante ao longo do dia e manter um nível regular, a melhor solução é retirar gradualmente a cafeína. 


Os médicos devem informar os pacientes de que o intervalo entre as doses de bebidas contendo cafeína não deve exceder 24 horas, pois um intervalo mais longo pode levar à cefaleia por retirada de cafeína. Além disso, os pacientes precisam saber que doses diárias de cafeína superiores a 200 mg/dia podem provocar dores de cabeça em alguns casos.

A cafeína desempenha um papel complexo nas dores de cabeça, podendo tanto aliviá-las quanto desencadeá-las, dependendo da dose e do uso. Os profissionais de saúde devem monitorar cuidadosamente o uso e adaptá-lo às necessidades individuais de cada paciente, considerando a quantidade de cafeína consumida e seu efeito nas dores de cabeça.


Prática Clínica


Aconselha-se a continuidade do hábito, para pacientes que consomem cafeína de forma regular e moderada. Mas, ela deve ser realizada desde que a ingestão seja controlada e não exceda níveis que desencadeiem dores de cabeça. No entanto, indica-se a redução gradual do consumo para aqueles que enfrentam cefaleia por retirada de cafeína ou têm sensibilidade ao composto.


É fundamental que os profissionais de saúde considerem as necessidades individuais de cada paciente e monitorem de perto os efeitos da cafeína. A educação do paciente sobre seu uso responsável e a importância de manter um consumo equilibrado são componentes essenciais da prática clínica.


Continue Estudando...




Sugestão de estudo: Cafeína


Assista o vídeo na Science Play Nanci Guest: Caffeine and genetic response  


Referências Bibliográficas


ZHANG, Lu; YIN, Jiahui; LI, Jinling; SUN, Haiyang; LIU, Yuanxiang; YANG, Jiguo. Association between dietary caffeine intake and severe headache or migraine in US adults. Scientific Reports, [S.L.], v. 13, n. 1, p. 1, 23 jun. 2023. Springer Science and Business Media LLC.

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page