top of page

Coenzima Q10: O Potente Antioxidante para o Mundo Moderno

Quantos casos de sobrepeso, obesidade, dificuldade para ganhar peso, gordura localizada, celulite em excesso, pouca massa magra, pouca definição, lipoedema, endometriose, fluxo menstrual intenso, inchaço, dor nos seios, vontade de comer doce, TPM excessiva, baixa libido, SOP, entre outros, já não chegaram à nossa mesa do consultório?


Todas as questões acima estão relacionadas à inflamação em nosso corpo, que ocorre devido a uma disfunção mitocondrial. E qual é a solução? A resposta está em uma pseudo vitamina chamada Coenzima Q10, que fornece energia para as células do corpo funcionarem adequadamente. Além de equilibrar as inflamações, essa substância atua na fertilidade, auxilia na prevenção de doenças cardiovasculares e em alterações renais.


Inflamação


  1. Inflamação: é a resposta do sistema imunológico a lesões, infecções ou irritações, mas sua cronicidade pode causar problemas de saúde, como doenças cardiovasculares, diabetes e distúrbios autoimunes.

  2. Estresse oxidativo: resulta do desequilíbrio entre a produção de radicais livres e a capacidade antioxidante do corpo, levando a danos celulares e aumentando o risco de doenças crônicas, como câncer e doenças cardíacas.

  3. Glicação: envolve a ligação irreversível de açúcares a proteínas ou lipídios, resultando em danos celulares, resistência à insulina e complicações diabéticas, como AGEs.

  4. Metilação: processo bioquímico em que grupos metil são adicionados a moléculas, afetando a regulação genética, o metabolismo de neurotransmissores e a reparação do DNA. 


Como Potencializar a Coenzima Q10?


O ser humano produz a Coenzima Q10 endogenamente, mas também a obtém através da alimentação exógena. Uma dieta rica em Coenzima Q10 é a do Mediterrâneo, incluindo leguminosas, frutas secas, carnes, peixes ricos em gorduras saudáveis, laranjas, morangos e legumes verdes.


É importante observar os pacientes que fazem uso de medicamentos para reduzir o colesterol, como as estatinas, pois esses fármacos inibem a Hmg-CoA Redutase, afetando a produção de Coenzima Q10. Portanto, pacientes em tratamento com Estatinas devem suplementar essa vitamina, pois a alimentação por si só pode não ser suficiente.


Prática Clínica


Primeiramente, é necessário realizar o diagnóstico para determinar se a pessoa necessita de suplementação de Coenzima Q10, por meio da escuta atenta, anamnese detalhada e análise de exames laboratoriais, seguido pela prescrição e acompanhamento adequados.


Valores ideais a serem observados nos exames de sangue incluem: 

  • Ácido fólico: 10 e 17 mcg/dia;

  • Zinco: acima de 96 mg/L;

  • Vitamina B12: 500-600 ng?L;

  • Homocisteína: <7,9 mmol/L


Como melhorar a absorção da CoenzimaQ10?

  • Suplementação de 90 a 200 mg, uma vez ao dia junto com as refeições;

  • Ingestão de gorduras saudáveis através da alimentação;

  • Manter o fígado saudável. 


“Um corpo em equilíbrio atrai mais equilibrio”


Continue Estudando...





Referências Bibliográficas


Taylor PN, Albrecht D, Scholz A, Gutierrez-Buey G, Lazarus JH, Dayan CM, Okosieme OE. Global epidemiology of hyperthyroidism and hypothyroidism. Nat Rev Endocrinol. 2018 May;14(5):301-316. doi: 10.1038/nrendo.2018.18. Epub 2018 Mar 23. PMID: 29569622.

Comments


bottom of page