top of page

Cogumelos nas Doenças Neurodegenerativas

Em decorrência do aumento da expectativa de vida no mundo, diversas doenças neurodegenerativas estão se sobressaindo, como: Alzheimer e Parkinson, sendo uma característica comum dessas doenças o estresse oxidativo. 

Sabendo disso, estudos recentes indicam que as intervenções dietéticas têm o potencial de prevenir e até melhorar esse declínio neurológico, por causa da eficácia dos antioxidantes naturais presentes nesses alimentos. 

Os cogumelos comestíveis representam não apenas um alimento, mas também uma fonte preciosa de compostos biologicamente ativos que atuam como nutracêuticos. Por isso, vale a pena entender melhor sobre seus benefícios para o tratamento das doenças neurodegenerativas.



Table of ContentsToggle

Papel do Estresse Oxidativo nas Doenças Neurodegenerativas 

O cérebro é particularmente suscetível a danos oxidativos devido ao alto consumo de oxigênio e à alta taxa de renovação da glicose, bem como altos níveis de óxido/redução em algumas regiões. 

Além disso, contém baixos níveis de enzimas antioxidantes, como glutationa (GSH), peroxidase (GPx), catalase (CAT) e superóxido dismutase (SOD), e também de antioxidantes endógenos não enzimáticos, como vitamina E.

Com o avanço da idade, os sistemas antioxidantes endógenos também se tornam menos eficientes. Portanto, a suplementação antioxidante representa uma intervenção preventiva e terapêutica eficaz para manter a integridade e sobrevivência dos neurônios e para combater as patologias associadas ao envelhecimento.

Cogumelos como Fontes de Compostos Antioxidantes

Por milhares de anos, os cogumelos têm sido usados ​​por seu valor nutricional e propriedades medicinais, com efeitos anti-cancerígenos, anti-ateroscleróticos, hipocolesterolêmicos, hipolipidêmicos, antivirais, antimicrobianos, imunoestimulantes, antiinflamatórios, antioxidantes e antienvelhecimento. 

As propriedades antioxidantes dos cogumelos comestíveis estão principalmente relacionadas ao seu conteúdo em compostos fenólicos e polissacarídeos. Esses compostos mostraram atividade significativa na eliminação de radicais livres e também são capazes de estimular a atividade das enzimas antioxidantes. 

Características Nutricionais dos Cogumelos e Toxicidade 

O cogumelo é um alimento de baixa caloria (~28–35 kcal/100 g), rico em fibras e isento de glúten e colesterol. Além disso, são uma boa fonte de gorduras insaturadas, vitaminas (B1, B2, B12, C, D) e proteínas de alta qualidade, pois contém todos os aminoácidos essenciais. Os minerais encontrados nos cogumelos são principalmente potássio, fósforo, cálcio, ferro, manganês, magnésio, zinco e selênio.

Geralmente, em quantidades normais os cogumelos comestíveis representam alimentos muito seguros e não tóxicos, obviamente excluindo casos de intolerância individual ou preparações inadequadas (por exemplo, cogumelos consumidos crus ou parcialmente cozidos).

Prática Clínica

Os cogumelos comestíveis, pela sua riqueza em compostos antioxidantes, representam sem dúvida um válido aliado nas estratégias de promoção da saúde. Esses compostos exercem uma ação sinérgica capaz de neutralizar o estresse oxidativo e ajudar a manter um cérebro saudável. Além disso, possui baixa caloria e um alto teor de proteínas, fibras, ácidos graxos insaturados, vitaminas, minerais e outros. 

Referências Bibliográficas 

Artigo: Liuzzi GM, Petraglia T, Latronico T, Crescenzi A, Rossano R. Antioxidant Compounds from Edible Mushrooms as Potential Candidates for Treating Age-Related Neurodegenerative Diseases. Nutrients. 2023; 15(8):1913. https://doi.org/10.3390/nu15081913

Classifique esse post

0 visualização

Comments


bottom of page