top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

Desnutrição Infantil e Imunidade da Barreira Intestinal: Tem relação?

A saúde das crianças é um dos pilares mais importantes para o desenvolvimento de uma sociedade e, ainda assim, a desnutrição infantil persiste entre os principais problemas mundiais, estando muito associada a mortes de crianças menores de 5 anos.


Sendo assim, é fundamental que os profissionais de saúde compreendam as complexidades dessa condição e consigam abordá-la da maneira adequada. Sabe-se que a desnutrição está associada  ao aumento da permeabilidade intestinal, disbiose e diminuição da resposta à vacinação oral. Diante disso, é possível associar a nutrição da criança com a microbiota e a imunidade da mucosa intestinal. 

Leia o artigo para entender mais sobre esse assunto. 


Tabela de conteúdos

Entenda o que é considerado desnutrição infantil

Um quadro de desnutrição infantil significa que a criança não está recebendo os nutrientes necessários na quantidade e na qualidade adequada para o seu crescimento e desenvolvimento saudáveis. 


Diversos fatores podem causar a manifestação da condição de diferentes maneiras, mas, geralmente, ela está relacionada a deficiências em nutrientes essenciais como proteínas, vitaminas e minerais. Podemos categorizar principalmente de duas maneiras os diferentes tipos de desnutrição infantil.


A desnutrição crônica ocorre quando a criança não recebe nutrientes adequados durante um longo período de tempo, o que pode resultar em crescimento retardado e desenvolvimento físico e mental comprometido.


Quadros de desnutrição aguda, por sua vez, também conhecidos como desnutrição grave, são caracterizados por uma falta crítica de alimentos e nutrientes em um curto período de tempo. Podem levar a complicações graves e, em casos extremos, à morte.


Relação entre desnutrição infantil e barreira do intestino

O artigo Impact of Childhood Malnutrition on Host Defense and Infection mostra que deficiências alimentares de zinco, vitamina A, vitamina D e proteínas podem desempenhar um papel na alteração da função da barreira, assim como aumentar o estado inflamatório do intestino. 


A integridade da mucosa gastrointestinal é comumente prejudicada na desnutrição, assim como a composição da microbiota. Diante disso, as altas taxas de proliferação celular e replicação de DNA dos microrganismos no epitélio intestinal tornam este tecido vulnerável.  

A exposição a patógenos intestinais em um indivíduo com disbiose intestinal e deficiência de nutrientes como zinco, vitamina A e proteína leva à inflamação intestinal e a uma possível ruptura da função da barreira do órgão, o que afeta a permeabilidade intestinal

Uma vez que a integridade intestinal está prejudicada, ocorre a translocação de bactérias e produtos bacterianos para além da barreira. Portanto, o sistema imune é ativado de maneira exacerbada, o que pode impactar no desenvolvimento, ganho de peso e desencadear o aumento da mortalidade.


Relação entre intestino e imunoglobulina A

As interações entre o hospedeiro e os microrganismos no intestino, são amplamente mediadas pelo anticorpo imunoglobulina A (IgA). Esse anticorpo ajuda a manter uma comunidade diversificada de microrganismos no intestino, promovendo assim o mutualismo entre o hospedeiro e a microbiota. Além disso, é capaz de defender o corpo contra infecções, restringindo tanto o crescimento quanto a virulência de bactérias patogênicas no intestino.


A vacinação oral é capaz de induzir a produção e secreção de IgA no intestino e é fundamental para prevenir doenças causadas por enteropatógenos. Estudos realizados com crianças desnutridas mostraram que a deficiência de nutrientes está associada com uma menor produção de IgA. Portanto, é possível associar a desnutrição com uma menor eficácia da vacinação oral e maior suscetibilidade à infecções.


Desnutrição infantil: prática clínica

É importante salientar que entre as principais causas de desnutrição infantil estão:

  1. desmame precoce;

  2. falta de vitaminas e minerais na dieta;

  3. incidência frequente de infecções, especialmente as que causam diarreia.


Tendo isso em vista, incentivar o aleitamento materno exclusivo até os 6 meses de idade é uma conduta fundamental na prevenção da desnutrição infantil. O leite materno é capaz de fornecer IgA para a criança, assim reduzindo a mortalidade por infecções gastrointestinais. 


Para conduzir o tratamento da desnutrição, por sua vez, é importante garantir uma ingestão calórica de pelo menos 75 kcal/kg/dia. A alimentação da criança deve ser variada e colorida, visando além da oferta de macronutrientes, os micronutrientes. Além disso, em casos de deficiências, pode ser necessária a suplementação específica, a fim de reduzir os impactos causados pela falta de determinado nutriente.


Kommentarer


Kommentarsfunktionen har stängts av.
bottom of page