top of page

Desvendando a Juventude Celular: Estratégias Anti-SASP para uma Vida Longa e Saudável

Conhecido coletivamente como fenótipo secretor associado à senescência (SASP), o acúmulo de SASP nas células é um processo natural do envelhecimento. Inicia-se com estratégias para tratar a disfunção mitocondrial, pois esta está relacionada ao caráter inflamatório. No entanto, a ordem de ocorrência entre esses eventos não é clara, razão pela qual são abordados em conjunto.


Assim, a estratégia anti-SASP visa promover a remoção das células envelhecidas do tecido, realizando uma espécie de "limpeza" no ambiente celular. Para isso, estimular o fator transcricional PGC-1alpha é fundamental para modular os efeitos do PPARa (associado à biogênese mitocondrial) e do NFR2 (com efeitos detoxificantes e antioxidantes). Um estímulo eficaz desses fatores nos proporciona controle sobre a biogênese mitocondrial. Ainda, a restrição calórica é uma estratégia essencial para potencializar os efeitos do PGC-1alpha.


Resveratrol


Na suplementação com resveratrol, como o Resvitch na dose de 50mg, recomenda-se o uso pela manhã para evitar possíveis interferências no sono de alguns pacientes. O resveratrol estimula a sirtuína, uma enzima associada à longevidade celular. Ainda, o PQQ (Pirroloquinolina Quinona) estimula o PGC e outras vias relacionadas, visando o efeito na transcrição mitocondrial. Sua vantagem reside no potencial antioxidante elevado e na sua natureza hidrossolúvel, o que o diferencia da coenzima Q10. Além disso, pode ser utilizado em jejum e antes de dormir.


Coenzima Q10


A coenzima Q10 atua como antioxidante, proporcionando proteção mitocondrial, especialmente porque as mitocôndrias são sensíveis aos radicais livres. Por meio de testes genéticos, é possível analisar os polimorfismos genéticos, sendo que em alguns casos, a coenzima Q10 requer a presença do PQQ para uma eficácia otimizada, resultando em uma sinergia que melhora significativamente o estímulo mitocondrial. Além disso, a coenzima Q10 auxilia enzimas dependentes dela, como aquelas envolvidas no ciclo do ácido fólico, cujo funcionamento pode ser afetado por problemas de conversão, destacando assim sua contribuição para a melhora desse ciclo metabólico.


Ciclo da Homocisteína


A homocisteína é medida como um exame de referência, pois altos níveis indicam hipometilação e podem levar ao acúmulo dessa substância, resultando em aumento do estresse oxidativo e elevando o risco e a velocidade de desenvolvimento de patologias degenerativas, como Parkinson e Alzheimer. O ideal é manter os níveis de homocisteína entre 4 e 8, porém, valores muito baixos, como 2, também não são ideais, sendo necessário avaliar a gama gt. Níveis entre 8 e 10 indicam um risco cardiovascular mais elevado, enquanto valores acima de 10 aumentam ainda mais esse risco. O aumento da homocisteína também está associado a um maior dano ósseo.


Suplementação para a SASP com Nutrientes Chaves


A oferta de compostos bioativos é de suma importância para a saúde. No entanto, a população atual tende a não consumir esses compostos em quantidades suficientes. Um artigo revelou que o consumo no Brasil é de apenas 300mg por dia, sendo que a maior concentração desses compostos é encontrada no café, indicando um consumo insuficiente de frutas, verduras e legumes. A recomendação é de 600g por dia de frutas e vegetais, distribuídos entre as refeições do almoço e do jantar.


Assim, será que é possível retardar o envelhecimento ou rejuvenescer o cérebro? Estudos buscam responder a essa questão, identificando sete pontos principais: redução da inflamação, ação remielinizante do BNDF, redução dos níveis de ROS, supressão da ativação da microglia, eliminação do SASP, melhoria da perfusão sanguínea e renovação mitocondrial. Como as mitocôndrias mais antigas possuem menor energia, a mitofagia é fundamental para substituí-las por novas. Isso pode ser alcançado, por exemplo, com o uso de Urolitina A, que pode ser obtida a partir do consumo de berries, promovendo uma boa saúde microbiana. Recomenda-se uma dose mínima de 500mg de Urolitina A, podendo chegar a 1000mg.


Outra opção é o Robuvit, que apresenta uma ação interessante na parte neurológica, com doses recomendadas entre 200 e 600mg, podendo ser combinado com outra formulação:


  • ROVUVIT 200mg

  • Chronic 500mg

  • Alpha GPC 200mg

  • Magnésio (treonato) 200mg

  • Posologia: tomar 1 dose ao dia


A prática de atividade física ajuda a promover a lisina. A suplementação com CLOCK, uma fórmula mais efetiva para aumentar a lisina circulante, tem sido identificada como uma estratégia promissora. Além disso, outra consequência dessa suplementação é o estímulo do tecido branco para se transformar em tecido bege, o que resulta no aumento da densidade mitocondrial. Recomenda-se uma dose de 500-1000mg por dia, podendo ser associada a 500mg diários.


Um dos efeitos da melhora da perfusão sanguínea é o aumento do óxido nítrico. Ao longo dos anos, tendemos a diminuir a produção desse composto, portanto, é importante estimular sua produção para que o sangue receba mais nutrientes de forma eficiente.


Estímulo de Óxido Nítrico e Nitrato


Fórmula:

  • Nitrato 6-12mg/kg = 140-260mg / 100g Beterraba

  • Cacau 20mg

  • Resveratrol - Resvitech até 50mg

  • Vinitrox 150-500mg

  • Arginina 500mg-4g

  • Citrulina (L ou Malato): 5g


Fórmula:

  • Citrulina Malato 5g

  • Trimetilglicina 2g

  • Taurina 1g

  • Tirosina 400mg

  • FresDrink Natural qsp

  • 1 dose ao dia


Nitrato 500mg

  • 1 dose ao dia


Além disso, o suco de beterraba, na quantidade de 100 a 200mg, é recomendado para ser consumido cru, batido e ingerido de 30 minutos a 1 hora antes do treino. Essa é uma opção de fórmula mais acessível. Mesmo que não seja possível implementar atividades físicas, é crucial ao menos considerar a redução de preço, pois indivíduos obesos tendem a apresentar um menor volume cerebral. 


Diabetes e Resistência Insulina


A hiperglicemia, independente de sua causa, aumenta os níveis de compostos de glicação avançada, resultando em danos glicativos que podem afetar negativamente tanto o sistema neurológico quanto o cardíaco. Para isso, recomenda-se a suplementação de MYO-Inositol na faixa de 1 a 4g, associada a outros compostos como Berberina, chá verde, cúrcuma, entre outros.


A Quercetina é reconhecida por sua potência, com estudos sugerindo uma dose de 1000mg. Recomenda-se uma dosagem de Quercetina entre 100 e 250mg até duas vezes ao dia, mas é importante estar atento à ocorrência de anemia devido ao seu efeito quelante, sendo recomendado administrá-la longe da ingestão de ferro.


Além disso, é fundamental oferecer NAD+ (nicotinamida adenina dinucleotídeo) para melhorar o processo de envelhecimento. Recomenda-se uma dosagem associada entre 300mg e 500mg de Niagen, como primeira opção, ou entre 100 e 300mg ao dia como segunda opção.


Suplementação para Resistência à Insulina


Como última consequência da resistência à insulina, ocorre o processo de sarcopenia, no qual apenas os hormônios não são suficientes para resolver, pois as células musculares estão envelhecendo. O uso do Chronic esar é recomendado para promover um efeito mitocondrial, uma vez que atua nos miócitos e melhora a sinalização para síntese proteica. Recomenda-se uma dose mínima de 500mg, a ser tomada duas horas após o treinamento, evitando-se o uso posterior devido ao seu efeito anti-inflamatório. Além disso, o Senactiv e o Astragiil também podem ser utilizados.


Prática Clínica


No contexto da prática clínica nutricional, aborda-se o fenômeno do SAPS, que é inerente ao envelhecimento celular e está ligado à inflamação. Estratégias para combater a disfunção mitocondrial são essenciais, incluindo a remoção de células senescentes, visando "limpar" o ambiente celular. O estímulo de fatores como PGC-1alpha, PPARa e NRF2 é fundamental para modular a biogênese mitocondrial. Além disso, suplementos como resveratrol e coenzima Q10, juntamente com práticas como restrição calórica e exercício físico, são discutidos para promover a saúde mitocondrial e retardar o processo de envelhecimento. Estratégias para combater a resistência à insulina e sarcopenia também são mencionadas, destacando a importância da suplementação adequada e da consideração dos diversos fatores que influenciam o envelhecimento celular e sistêmico.


Continue Estudando...


Sugestão de leitura: Senescência e SASP: O que são?



Referências Bibliográficas


1.Banerjee R, Purhonen J, Kallijärvi J. The mitochondrial coenzyme Q junction and complex III: biochemistry and pathophysiology. FEBS J. 2022 Nov;289(22):6936-6958. doi: 10.1111/febs.16164. Epub 2021 Aug 30. PMID: 34428349.




Bình luận


bottom of page