top of page

Dieta Cetogênica e Performance Esportiva

A capacidade das dietas cetogênicas com baixo teor de carboidratos e alto teor de gordura em aumentar a oxidação da gordura muscular levou a alegações de que é o “futuro do esporte de resistência de elite”. Há evidências robustas de que aumentos substanciais na oxidação de gordura ocorrem, mesmo em atletas de elite, dentro de 3 a 4 semanas e possivelmente 5 a 10 dias após a adesão a uma dieta cetogênica.

Esse modelo dietético tem como objetivo levar o corpo a um estado de cetose, no qual ele queima gordura como fonte de energia em vez de carboidratos, o que faz com que esta se mostre eficaz na perda de peso e no controle da glicemia em pessoas com diabetes tipo 2. Mas qual seu papel na performance esportiva?



Table of ContentsToggle

Efeitos da Dieta Cetogênica na Performance

O principal argumento em prol dessa dieta é sua capaciedade em melhorar a performance esportiva. A ideia é que, quando o corpo está em estado de cetose, ele tem acesso a uma fonte de energia mais eficiente – as gorduras – em vez de carboidratos, o que pode melhorar o desempenho em atividades de longa duração. Estudos mostram que a dieta cetogênica aumenta a capacidade de queima de gordura dos atletas e reduz a dependência de carboidratos durante o exercício.

No entanto, outros estudos não encontraram benefícios significativos da dieta cetogênica na performance esportiva. Diante disso, é possível observar que na literatura não há evidências quanto a melhora da performance em exercícios de alta intensidade em atletas de elite.  Ainda assim, esses resultados não invalidam sua utilização como uma opção para melhorar a performance esportiva, visto que a dieta pode ter efeitos diferentes conforme o indivíduo e tipos de exercício. Sendo assim, é possível que sua aplicação seja mais eficaz em esportes que exigem resistência física em vez de exercícios de alta intensidade.

Outros Benefícios da Dieta Cetogênica

Além disso, a dieta cetogênica pode ajudar a reduzir a inflamação e estresse oxidativo, o que pode melhorar a recuperação muscular e reduzir o risco de lesões. Também pode melhorar a sensibilidade à insulina e a capacidade do corpo de utilizar a gordura como fonte de energia, o que pode ser benéfico para atletas que buscam reduzir a gordura corporal e melhorar a composição corporal.

O reequipamento do músculo pode dobrar o uso de gordura do exercício, com a intensidade das taxas máximas de oxidação mudando de 45% para 70% da capacidade aeróbica máxima. As reduções na oxidação de carboidratos durante o exercício são claras, mas as evidências atuais para apoiar a hipótese da normalização do conteúdo de glicogênio muscular com adaptação a longo prazo são fracas. É importante ressaltar que a ceto-adaptação pode prejudicar a capacidade do músculo de usar glicogênio para destinos oxidativos, comprometendo o uso de uma fonte de energia mais econômica quando o suprimento de oxigênio se torna limitante e, portanto, o desempenho de exercícios de maior intensidade (> 80% da capacidade aeróbica máxima ).

Alertas para a Dieta Cetogênica

A dieta cetogênica pode ter efeitos positivos na performance esportiva, mas também existem algumas precauções a serem tomadas antes de adotar a dieta. É importante lembrar que a dieta cetogênica é uma dieta restritiva e pode ser difícil de seguir a longo prazo. A falta de carboidratos pode levar à fadiga, perda de força e redução da performance em exercícios de alta intensidade.

A dieta cetogênica também pode levar a deficiências de nutrientes, especialmente devido à restrição de alimentos ricos em carboidratos, como frutas e legumes. É importante garantir uma ingestão adequada de vitaminas e minerais. 

Recapitulando as Informações

A dieta cetogênica pode ter um papel na melhoria da performance esportiva, mas é importante lembrar que não é a melhor opção para todos os atletas. A dieta pode ser eficaz para atletas de resistência, mas pode não ser tão eficaz para atletas de alta intensidade. Também é importante considerar os riscos e benefícios da dieta e avaliar se é apropriada para o seu tipo de esporte e objetivos pessoais.

Antes de adotar a dieta cetogênica, é importante consultar um profissional de saúde ou um nutricionista esportivo para garantir que a dieta seja seguida adequadamente e que as necessidades nutricionais sejam atendidas. A dieta cetogênica pode ser uma opção viável para melhorar a performance esportiva, mas é preciso cuidado e orientação adequada para garantir que seja seguida com segurança e eficácia.

Os atletas que estão considerando o uso de dietas cetogênicas com baixo teor de carboidratos e alto teor de gordura devem realizar uma auditoria de suas experiências pessoais. Uma vez que é necessário equilibrar o risco de desempenho prejudicado com os benefícios potenciais de substituir um esgotamento inevitável dos estoques de carboidratos por maior dependência do uso de gordura muscular.

Prática Clínica 

Para os profissionais de saúde que desejam aplicar a dieta cetogênica em seus pacientes, é importante lembrar que cada indivíduo tem necessidades nutricionais diferentes e que a dieta deve ser personalizada para cada caso. A dieta cetogênica deve ser prescrita por um nutricionista capacitado e o paciente deve ser monitorado regularmente para avaliar a eficácia e a segurança da dieta. Os profissionais de saúde também devem estar cientes dos possíveis efeitos colaterais da dieta cetogênica, como náusea, tontura e constipação, e ajudar os pacientes a lidar com esses sintomas. A orientação adequada e o suporte contínuo são fundamentais para o sucesso da dieta cetogênica na prática clínica.

Referências bibliográficas 

Assista o vídeo na Science Play com Ryan Lowery: Ketogenic diet and performance 

Artigo: Dieta cetogênica e performance – Burke LM. Ketogenic low-CHO, high-fat diet: the future of elite endurance sport?. J Physiol. 2021;599(3):819-843. doi:10.1113/JP278928 

Classifique esse post

7 visualizações

Comments


bottom of page