top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

Dietoterapia na Prática para Diabetes Mellitus Tipo 2

Estima-se que cerca de 90% dos adultos atualmente diagnosticados com diabetes tenham diabetes mellitus tipo 2 e, com base em um relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS). Apresentando um grande desafio de saúde pública, apesar dos desenvolvimentos na tecnologia e na indústria farmacêutica. 

Portanto, as estratégias de manejo da diabetes geralmente incluem mudanças no estilo de vida, como aumento das atividades físicas e intervenções dietéticas. 



Table of ContentsToggle

Macronutrientes no Manejo do Diabetes Tipo 2

A American Diabetes Association e a European Association for the Study of Diabetes recomendam uma dieta com baixo teor de carboidratos e apoiam o uso de dietas de baixa caloria de curto prazo para perda de peso.

Além disso, já está claro que uma dieta de baixo índice glicêmico (IG) é mais eficaz no controle da hemoglobina glicada e da glicemia de jejum do que uma dieta de alto IG em pacientes com diabetes tipo 2. 

Vale ressaltar o papel das fibras e castanhas na modulação da disbiose intestinal, promovendo a produção de ácidos graxos de cadeia curta (SCFAs) e o controle glicêmico em pacientes com diabetes tipo 2. 

Micronutrientes no Manejo do Diabetes Mellitus Tipo 2

Alguns nutrientes são fundamentais para manter a homeostase da glicemia, os estudos exploraram  o papel da vitamina D, cálcio, zinco, potássio e magnésio no manejo e prevenção da diabetes tipo 2. 

Fitoterápicos no Manejo do Diabetes Mellitus Tipo 2

As pesquisas para identificar os efeitos de diferentes extratos vegetais cresceram na tentativa de elucidar ainda mais nossa compreensão de seu papel no diabetes. Entenda mais sobre alguns deles: 

  1. Hedychium coronarium: após tratamento por 28 dias, a tolerância à glicose e o perfil lipídico melhorou em ambos os modelos animais diabéticos. 

  2. Extrato de alecrim: potencial de neutralizar a resistência à insulina das células musculares induzida pelo palmitato.

  3. Fermentação de tempeh produzido por Lactobacillus plantarum e  Rhizopus oligosporus modulam os níveis séricos de glicose e lipídios.

  4. A combinação de Aronia liofilizada, ginseng vermelho, cogumelo shiitake irradiado com ultravioleta e nattokinase também melhorou o metabolismo da glicose ao potencializar a secreção de insulina. 

Prática Clínica

No geral, uma variedade de intervenções dietéticas, como dieta low carb, restrição calórica a curto prazo, alimentos com baixo índice glicêmico podem fornecer abordagens úteis para o gerenciamento da diabetes tipo 2. Além disso, é importante adequar os micronutrientes e suplementar fitoterápicos para alcançar resultados ainda mais promissores.

Referências Bibliográficas 

Assista o vídeo na Science Play com Daniela Seixas: Onde Começa a Resistência à Insulina?

Artigo: Ojo O. Recent Advances in Nutrition and Diabetes. Nutrients. 2021; 13(5):1573. https://doi.org/10.3390/nu13051573

Ojo O. Dietary Intake and Type 2 Diabetes. Nutrients. 2019; 11(9):2177. https://doi.org/10.3390/nu11092177

Classifique esse post

11 visualizações

Σχόλια


bottom of page