top of page

Distorção de Imagem em Crianças e Adolescentes

A distorção de imagem é influenciada por estereótipos familiares e culturais, mídia e comparações sociais. Por isso, muitas crianças e adolescentes sofrem hoje em dia e se sentem pressionados a se adequar a tipos e tamanhos de corpo específicos que são considerados atraentes ou desejáveis ​​ao seu redor. 


Essa busca pelo corpo “perfeito” gera uma auto-estima negativa, insatisfação corporal e uma visão distorcida do próprio corpo. E além disso, é subjetiva. Por exemplo, algumas culturas podem promover um tipo de corpo magro, enquanto outras podem enfatizar uma figura curvilínea e voluptuosa. 



Table of Contents


Jovens e Distorção de Imagem na Literatura


O estudo avaliou a percepção da imagem em crianças e adolescentes por meio de perguntas genéricas como “você se considera com peso normal, acima do peso ou magro?” E pediram às crianças que relatassem seu peso e altura, para assim calcular o IMC “percebido”.


Entre os participantes, crianças e adolescentes com sobrepeso e obesidade apresentaram uma diferença maior entre o IMC “percebido” e o real do que as crianças normais ou com baixo peso, pois forneceram respostas mais “socialmente aceitáveis”. Outro resultado importante foi entre crianças e adolescentes com baixo peso que superestimaram seu IMC. Elas acreditam estar acima do peso, quando na verdade estão abaixo do peso. 


E por isso, reduziram a ingestão de alimentos, levando a uma maior perda de peso e crescimento e desenvolvimento reduzidos, aumentam o risco de anemia devido à deficiência de ferro e apresentam puberdade atrasada e problemas de desenvolvimento relacionados. 


Ambos os grupos de crianças e adolescentes podem experimentar mais sofrimento psicológico, levando à depressão, ansiedade e anorexia. Além disso, a falta de energia e massa muscular pode diminuir o desempenho físico e o sobrepeso aumentar o risco de doenças metabólicas no futuro.


Prática Clínica


É importante que os profissionais de saúde avaliem a percepção equivocada do tamanho do corpo ao trabalhar com crianças e adolescentes com excesso de peso e forneçam educação e suporte para ajudá-los a perceber com precisão seu status de peso. Isso pode ser feito por meio de medições como índice de massa corporal (IMC), circunferência da cintura e percentual de gordura corporal, bem como por meio de avaliações subjetivas, como questionários e entrevistas. 


Continue Estudando...


Assista o vídeo na Science Play com Thiago Freitas: Imagem Corporal e Comportamento Alimentar


Referências Bibliográficas 


Plotas P, Tsekoura E, Souris E, Kantanis A, Kostopoulou E, Varvarigou A, Fouzas S. Body-Size Misperception among Overweight Children and Adolescents in Greece: A Cross-Sectional Study. Nutrients. 2023; 15(8):1814.

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page