top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

Entendendo a Fisiologia da Mulher Atleta com Rodolfo Peres

Para encerrar o segundo dia de Nutrição Brasil, Rodolfo Peres aborda as particularidades fisiológicas da mulher atleta. Enriquecendo com conteúdos sobre atletas mulheres esportistas, o nutricionista compartilha seus conhecimentos da prática clínica.

A percepção estética em relação aos corpos e à musculação sofreu transformações significativas. Especialmente, houve um aumento expressivo da presença feminina nas academias desde os anos 90. Durante esse período, o padrão corporal e as atitudes em relação à musculação evoluíram consideravelmente.

Na prática clínica, o nutricionista aplica a nutrição para alta performance, seja o paciente fisiculturista ou obeso. Dessa forma, a nutrição esportiva, essencial para o tratamento associado ao exercício físico, é aplicada independentemente do paciente. Assim, o nutricionista utiliza uma metodologia de alto nível, planejando uma alimentação natural.



Table of ContentsToggle

Fatores Determinantes da Alta Performance na Mulher Atleta

Vários fatores atuam na alta performance da mulher atleta: genética (características inatas), ambiente (localização e relações impactando saúde), mentalidade (exigindo atenção, foco e metas claras), renúncias (sacrifícios alimentares para objetivos), maternidade (evitando gravidez dos 25 aos 35 anos na carreira esportiva), lesões (seguindo protocolos de prevenção) e menopausa.

Importância da Organização Alimentar

Inicialmente, o paciente precisa ter uma rotina de treinos estabelecida para a primeira consulta. Com base na frequência e estilo dos treinos, será planejada uma rotina alimentar.

Posteriormente, a organização na rotina alimentar desempenha papel crucial na promoção de escolhas saudáveis ao longo do dia. Isso porque planejar refeições com antecedência garante ingestão adequada de nutrientes, controle de porções e estabilidade energética, evitando escolhas impulsivas.

Além disso, a organização alimentar oferece flexibilidade para atender a necessidades específicas, como restrições dietéticas ou objetivos de condicionamento físico. Isso reduz o estresse associado às decisões alimentares diárias.

Portanto, organizar horários de treino, sono, estudo e lazer é essencial. Quanto mais alinhados com o ciclo circadiano, mais fácil será atingir as metas propostas.

Estudo de Caso: Dieta para Hipertrofia

  1. Paciente de 60kg priorizando 5 refeições por dia nas seguintes proporções. 1- 60g de CHO + 25g de PTN

  2. 2 – 60g de CHO + 25g de PTN

  3. 3 – 60g de CHO + 25g de PTN

  4. 4 – 40g de CHO + 25g de PTN

  5. 5 – 20g de CHO + 25g de PTN

Suplementos para Hipertrofia 

  1. Pré treino: Cafeína 200mg, L-Theanina 200mg, Citrulina malato 600mg e Alpha GPC 500mg Creatina: 5g/dia 

  2. Ômega 3: 1g/dia

  3. Proteínas em pó a fim de agregar valor em conjunto com alimentos.

Mulher Atleta e Anemia Funcional

Após exercícios intensos, mulheres atletas frequentemente sofrem hemoconcentração, afetando o fluxo menstrual. Além disso, o exercício intenso pode levar a sangramento gastrointestinal devido à absorção intestinal prejudicada. Esta condição é associada a inflamação subclínica e destruição de glóbulos vermelhos, decorrente do impacto repetitivo nos pés durante a prática esportiva, sudorese intensa e presença de sangue na urina (hematúria). Esses eventos combinados contribuem para o desenvolvimento da anemia funcional nessas atletas.

Referências Bibliográficas

Sugestão de Leitura: Nutrição na Mulher Atleta

Classifique esse post

6 visualizações

Comments


bottom of page