top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

Especificidades Nutricionais na Mulher Atleta

Cuidar da saúde da mulher atleta é sempre um desafio frente às suas necessidades fisiológicas diferenciadas. Assim, compreender as variações metabólicas e hormonais que ocorrem ao longo do ciclo é uma necessidade para que as melhores condutas nutricionais sejam implementadas. Nesse sentido, entenda mais sobre as especificidades nutricionais na mulher atleta. 



Table of ContentsToggle

Mulheres no Esporte 

Primeiramente, a participação das mulheres em diversas modalidades vem aumentando a cada ano. Esse dado é fundamental, tendo em vista que o suporte nutricional deve ser adequado a elas. Além disso, com o aumento da participação nos esportes, também se aumenta o consumo de suplementos em que dados apontam que até 77% das mulheres fazem o uso de algum suplemento alimentar segundo um artigo de revisão publicado em setembro de 2022 na revista Springer.

Considerações Fisiológicas na Mulher Atleta

Primeiramente, a mulher atleta, apesar de quando comparada aos homens possuírem um arcabouço de massa muscular reduzido, podem apresentar de 7 a 23% mais fibras do tipo 1 o que corrobora com a melhor capacidade de aproveitar alguns tipos de substrato, a exemplo da maior oxidação de gordura. Além disso, a capacidade de maior tempo de realização do exercício e também menor fatigabilidade, são fatores associados ao tipo de fibras musculares. Dessa forma, também é possível associar maiores respostas vasodilatadoras das artérias, melhorando o fluxo sanguíneo até os músculos, associada possivelmente com a maior entrega do oxigênio e uma remoção de metabólitos mais eficientes. 

Predominância Estrogênica na Mulher Atleta

Cabe ressaltar também o papel dos estrógenos na vasodilatação, biossíntese de Óxido Nítrico, e a também a sua oscilação durante o ciclo menstrual, que influencia a capacidade feminina de realização do exercício. Dessa forma, compreender as flutuações hormonais das mulheres atletas se torna fundamental para o conhecimento da predominância de utilização dos substratos que serão utilizados a cada semana. 

Recomendações Nutricionais para a Mulher Atleta 

Considerando a utilização do glicogênio muscular e a sua utilização durante o exercício, sabe-se que ocorre uma ligeira mudança nesse mecanismo no decorrer da fase folicular. Assim, não é recomendada a elevada oferta de carboidratos acima de 8g/kg de peso para as mulheres bem treinadas. No que se refere às atletas amadoras a ingestão de carboidratos aconselhada fica abaixo da recomendação citada acima. Já na fase lútea, a presença aumentada de progesterona promove um melhor transporte da glicose para o fígado, ajuda na translocação do GLUT-1 e aumenta o estoque de glicogênio. Dessa forma, a ingestão de 0,3–0,5 g·kg  em cada refeição de aminoácidos essenciais se mostra importante para suportar o crescimento celular elevado nesse período. 

Prática Clínica

De maneira prática, mais algumas observações precisam ser feitas no planejamento alimentar da mulher atleta tendo em vista as suas grandes especificidades. Assim, informações sobre o uso de anticontraceptivos orais, identificar as diferenças na composição corporal e os locais de maior acúmulo de gordura podem auxiliar na elaboração do plano de tratamento  nutricional. Além disso, compilamos aqui para você, os suplementos com maiores níveis de evidência científica para o uso na prática clínica junto às mulheres atletas. Logo, a creatina, cafeína, whey protein, nitratos e beta-alanina são fortes aliados na melhora da composição corporal e no aumento de performance, além de auxiliar na saúde da mulher atleta. 

Referências Bibliográficas

Artigo: Active Women Across the Lifespan: Smith-Ryan, A.E., Cabre, H.E. & Moore, S.R. Active Women Across the Lifespan: Nutritional Ingredients to Support Health and Wellness. Sports Med 52 (Suppl 1), 101–117 (2022). https://doi.org/10.1007/s40279-022-01755-3

Classifique esse post

6 visualizações

Comments


bottom of page