top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

Fisiologia da Contração Muscular

A contração muscular é um processo fisiológico que ocorre nas fibras musculares, onde a actina desliza sobre os filamentos de miosina, sobrepondo-se. O começo desse procedimento ocorre através de um sinal elétrico por meio dos neurônios e o final é a tensão presente nos músculos.

Para que a contração muscular ocorra são necessários 3 elementos principais, sendo eles estímulo do sistema nervoso, proteínas contráteis e energia. Leia abaixo como esse processo ocorre no organismo!



Table of ContentsToggle

Fibras Musculares e Contração Muscular

A musculatura esquelética é formada por fibras musculares que possuem internamente miofibrilas. Estas são arranjos entre dois filamentos de proteínas contráteis, como miosina, actina, troponina e tropomiosina, e geram a contração muscular, através da ligação entre duas dessas proteínas: actina e miosina.

O primeiro é o filamento grosso, o qual é constituído pelas hélices e cabeças globulares da miosina. Já o filamento fino é formado pelo entrelaçamento da actina com a tropomiosina, junto com moléculas de troponina arranjadas ao longo da extensão da tropomiosina. Essa disposição bloqueia o sítio de ligação entre actina e miosina.

Impulso Nervoso e Contração Muscular

Para que ocorra o início da contração muscular, o cérebro libera um impulso nervoso, o qual passa por diversos neurônios até chegar no neurônio motor. Este último, ao receber o sinal elétrico, promove uma despolarização da membrana plasmática, gerando a abertura dos canais de cálcio voltagem dependentes e, consequentemente, o influxo desse íon. 

Por sua vez, esse neurônio apresenta vesículas dentre de si que possuem acetilcolina em seu interior. Assim, quando o cálcio entra nas células, ele facilita a fusão entre a membrana plasmática e a membrana vesicular, promovendo a liberação dos neurotransmissores (acetilcolina) na fenda sináptica. 

Dessa forma, a acetilcolina presente na fenda se liga aos receptores nicotínicos do tipo 2 presentes ao longo da membrana da fibra muscular. Essa conexão possibilita a abertura dos canais de sódio, gerando um potencial de ação na própria fibra muscular. Através de diversas reações químicas intracelulares, o resultado desse processo é a liberação do cálcio que estava dentro retículo plasmático para o citoplasma.

Contração Muscular na Íntegra 

A partir desse momento, o cálcio presente no citoplasma se liga à troponina, proporcionando uma mudança na conformação da troponina e, consequentemente, liberando o sítio de ligação entre actina e miosina. Dessa forma, essas duas proteínas se conectam, utilizando energia presente da quebra de ATP, ou seja, ocorre um deslizamento entre o filamento fino e o filamento grosso, encurtando o sarcômero e gerando a contração muscular.

Referências Bibliográficas

Sugestão de Leitura: Massa Muscular

Referências Bibliográficas: HORI, Masatoshi; KARAKI, Hideaki. Regulatory mechanisms of calcium sensitization of contractile elements in smooth muscle. Life Sciences, [S.L.], v. 62, n. 17-18, p. 1629-1633, mar. 1998. Elsevier BV.

Classifique esse post

9 visualizações

Comments


bottom of page