top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

Fitoquímicos no Combate ao Câncer

Depois dos distúrbios cardiovasculares, o câncer é a doença que mais afeta os indivíduos mundialmente. Por sua altíssima incidência e multiplicidade de características, o tratamento é de extrema dificuldade e envolve muitos aspectos de saúde. Nesse sentido, aliar estratégias medicamentosas, de estilo de vida e de alimentação é primordial para o enfrentamento de tal patologia. Assim, os fitoquímicos, são compostos que desempenham papel promissor no combate ao câncer. Elencamos aqui tudo que você precisa saber a respeito do tema. 



Table of ContentsToggle

Câncer: A Doença do Século 

Inicialmente, dados apontam que até o ano de 2030 mais de 23 milhões de novos casos sejam descobertos em todo o mundo. Nesse sentido, os fitoquímicos já são utilizados em desordens como o diabetes, nas doenças neurodegenerativas e também na redução da inflamação. Logo, por seus potenciais terapêuticos o uso no combate ao câncer é bastante estudado. No tocante, os fitoquímicos são compostos naturais, extraídos das plantas que após coletados, purificados e administrados são biologicamente ativos, e podem desempenhar uma ação anticancerígena. Ademais, historicamente, muitos ativos já são comumente extraídos de plantas para a produção de medicamentos, a exemplo da morfina, cuja fabricação se dá através da planta Papaver somniferum que tem potente ação analgésica.

Efeitos Anticancerígenos dos Fitoquímicos  

Ademais, a viabilidade no uso dos fitoquímicos se dá pelos seus efeitos adversos serem quase nulos. Nesse sentido, pelo próprio tratamento de radio e quimioterapia serem processos dolorosos e desconfortáveis, que causam muitas reações, é mais um indicativo favorável ao uso dos fitoquímicos como terapia complementar. Esses compostos têm ação quimioprotetora e são responsáveis pela regulação e modulação de diversas vias de desenvolvimento do câncer.

Assim, as interconexões com a apoptose e os fatores de proliferação celular, quando na presença de fitoquímicos, são suprimidos e em alguns casos ocorre o bloqueio do comportamento metastático dos celulares tumorais. Além disso, o uso de compostos naturais auxilia as células tronco do câncer a serem mais sensíveis aos medicamentos, além de regular a ação mitocondrial  e seu potencial de membrana, interferindo na homeostase energética. Logo, os fitoquímicos são armas poderosas para combater da melhor forma o câncer.

Prática Clínica

Assim, os fitoquímicos presentes na natureza desempenham ação antidiabética, analgésica, antimicrobiana, antioxidantes e neuroprotetoras, dentre várias outras funções ainda estudadas pela ciência.  Portanto, compostos como a curcumina que originária das raízes da Curcuma longa L. possui ação anticancerígena e pode ser utilizada na prática clínica. Além desse, a epigalocatequina-3-galato (EGCG)  presente no chá verde e o Gymnemagenol é obtido  do Gymnema sylvestre são compostos naturais que auxiliam nesse imenso desafio de combater o câncer. 

 Referências Bibliográficas

Artigo:  Insight sobre os papéis biológicos e mecanismos de fitoquímicos  Majrashi TA, Alshehri SA, Alsayari A, Muhsinah AB, Alrouji M, Alshahrani AM, Shamsi A, Atiya A. Insight sobre os papéis biológicos e mecanismos de fitoquímicos em diferentes tipos de câncer: visando a terapêutica do câncer. Nutrientes . 2023; 15(7):1704. https://doi.org/10.3390/nu15071704

Classifique esse post

4 visualizações

Comentarios


bottom of page