top of page

Fitoquímicos no Exercício Físico

​O exercício induz fisiologicamente o aumento de espécies reativas de oxigênio (ERO’s), o qual faz parte da resposta adaptativa e não é prejudicial. No entanto, hábitos não saudáveis como privação de sono, fumo, baixo consumo de antioxidantes ou atividades físicas muito intensas, que geram ERO’s em quantidades maiores do que o corpo consegue neutralizar, podem culminar em quadros de distúrbios no organismo. Para isso, faz-se necessário estratégias nutricionais que aumentem a oferta de minerais que irão atuar como cofatores de enzimas antioxidantes e vitaminas como quelantes, em suma, os fitoquímicos atuam elevando a síntese endógena de antioxidantes.



Table of Contents


Mecanismo de Ação 


Quando submetidas a situações estressoras, as plantas produzem através do seu mecanismo de resposta os fitoquímicos, estes são classificados como metabólitos secundários. Sendo assim, esses fitoquímicos ficam disponíveis na planta e ao homem quando ocorre seu consumo. É importante salientar que alimentos orgânicos apresentam maiores níveis de fitoquímicos.


Contudo, doses homeopáticas são suficientes para obter-se a “dose resposta” esperada. Ou seja, funcionam bem em pequenas quantidades e conseguem regular a  expressão gênica através da ativação de proteínas quinases que aumentam enzimas envolvidas na síntese da glutationa.


Beterraba


A beterraba é um alimento que carrega a combinação de nitratos e betalaínas. Tais extratos são responsáveis pelo efeito ergogênico da beterraba que pode aumentar o limite de dor e diminuir a níveis de Proteína C-Reativa. Bem como, o aumento do óxido nítrico pode ser benéfico em doenças crônicas não-transmissíveis, hipertensão e inflamação. Ademais, pode-se utilizar dessa estratégia quando se faz necessário induzir vasodilatação, angiogênese, biogênese mitocondrial, eficiência na captação de glicose e redução de fadiga muscular, além da ressíntese de fosfocreatina.


Curcumina 


Constitui uma fração minoritária da cúrcuma, cerca de 2%. Além disso, apresenta propriedades com poder de diminuir citocinas pró-inflamatórias, além de auxiliar a reduzir a percepção subjetiva da dor para atletas, diminuindo também o dano muscular e aumentando a performance. Entretanto, a solubilidade da curcumina é muito baixa, sendo necessário escolher um meio que a torne mais biodisponível, atentando-se também a não suplementação de forma crônica. 


Prática Clínica 

A relação dose-resposta do suco de beterraba a fim de reduzir fadiga muscular foi definida como cerca de 140 mL, 2h antes do treino para obter-se efeito ergogênico, sem utilizar antisséptico oral, uma vez que este pode diminuir bactérias presentes na saliva que são responsáveis por reduzir nitrato a nitrito. No que se trata da curcumina, a dose ideal é de 400mg/dia e para aumentar sua biodisponibilidade cabe a estratégia de colocá-la em água fervente por dez minutos.


Continue Estudando...





Assista ao vídeo da Nutricionista Daniela Seixas na plataforma Science Play – O Papel dos Fitoquímicos na Resposta Adaptativa, Performance e Recuperação Muscular


Referências Bibliográficas


Connolly DA, McHugh MP, Padilla-Zakour OI, Carlson L, Sayers SP. Efficacy of a tart cherry juice blend in preventing the symptoms of muscle damage. Br J Sports Med. 2006 Aug;40(8):679-83; discussion 683. doi: 10.1136/bjsm.2005.025429. Epub 2006 Jun 21. PMID: 16790484; PMCID: PMC2579450.

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page