top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

Gravidez



Table of ContentsToggle

O que é? 

A gravidez é um evento resultante da fecundação do óvulo pelo espermatozoide. Habitualmente, ocorre dentro do útero e é responsável pela geração de um novo ser. Alguns dos sinais e sintomas comuns que ocorrem na gravidez são o atraso menstrual, o aumento dos seios, a presença de enjoos/vômitos, presença de mais sono e fome, aumento da frequência urinária e maior sensação de cansaço.

Quais recomendações nutricionais para a gravidez?

Durante a gravidez, as necessidades nutricionais aumentam para apoiar o crescimento e desenvolvimento do bebê bem como o metabolismo materno. Recomenda-se a adoção de um estilo de vida saudável antes e durante a gestação, a fim de minimizar possíveis complicações, como diabetes mellitus gestacional, pré-eclâmpsia e hipertensão. A grávida tem necessidades aumentadas de energia e de nutrientes, sendo este aumento dependente do trimestre em que se encontra, mas isso não significa que deverá comer “por dois”: o nutricionista será responsável por recomendar a quantidade de calorias e nutrientes que será consumida em cada período.

Ganho de peso durante a gravidez

É normal e esperado que a mulher ganhe peso ao longo da sua gestação, devido à formação da placenta, líquido amniótico, crescimento do bebé, volume do útero e do sangue, tecido mamário e gordura de reserva. Entretanto, existem faixas seguras para que o ganho não seja nem insuficiente, a ponto de não haver crescimento fetal adequado, nem excessivo, que pode aumentar o risco de complicações. O ganho de peso gestacional deve ser calculado de acordo com o IMC pré-gestacional e possui diferentes faixas de acordo com o estado nutricional da mulher antes de engravidar: se ela possuía baixo peso, eutrofia, sobrepeso ou obesidade.

Quando precisa suplementar?

Existem dois suplementos que são recomendados a todas as gestantes e inclusive são distribuídos nos postos de saúde do SUS, devido ao seu altíssimo nível de evidência: “A suplementação de ferro e ácido fólico durante a gestação é recomendada como parte do cuidado no pré-natal para reduzir o risco de baixo peso ao nascer da criança, anemia e deficiência de ferro na gestante” (WHO, 2012). O ferro é indicado pois as recomendações desse micronutriente ficam muito altas (27mg/dia),  para diminuir o risco de ter baixo peso ao nascer ou nascimento prematuro sendo, praticamente impossível de atingir apenas com a alimentação. Já o ácido fólico é recomendado para auxiliar no desenvolvimento do tubo neural do bebê, e deve ser suplementado desde o planejamento da gestação até a 12º semana.

Precisa limitar o consumo de algum alimento?

Deve-se ter um cuidado dobrado de higiene com a alimentação, a fim de evitar a contaminação por microrganismos neste período tão importante. Por isso, se recomenda que a grávida evite:

  1. Laticínios não pasteurizados  

  2. Queijos mal curados  

  3. Queijo fresco e requeijão  

  4. Enchidos e fumados  

  5. Espadarte, tamboril ou tintureira  

  6. Carne e peixe mal cozinhados  

  7. Legumes e fruta mal lavados  

  8. Patês de qualquer tipo

Referências

TEIXEIRA, Diana et al. Alimentação e nutrição na gravidez. 2015

Classifique esse post

1 visualização

Comments


bottom of page