top of page

O Real Impacto Profundo do Isolamento Social, Solidão e Riscos à Saúde

Em um mundo cada vez mais conectado digitalmente, paradoxalmente, muitas pessoas enfrentam uma crescente sensação de isolamento social e solidão. Pesquisas recentes têm destacado as implicações profundas da solidão na saúde, e não deve-se subestimar esse fenômeno, muitas vezes negligenciado.


As relações sociais são cruciais para o bem-estar humano e têm um papel vital na manutenção da saúde. A solidão e o isolamento social refletem características objetivas e subjetivas de relações sociais empobrecidas, respectivamente. O isolamento social é uma condição objetiva caracterizada pela falta ou limitação de contato social. Enquanto a solidão é um sentimento subjetivo de angústia decorrente do descompasso entre as relações sociais desejadas e reais. Pesquisadores conduziram estudos consideráveis para compreender o impacto do isolamento social e da solidão na saúde e na mortalidade.


Tabela de conteúdos

Consequências da solidão na saúde

O isolamento social pode levar a comportamentos não saudáveis, como má alimentação e inatividade física, aumentando o risco de morte. Além disso, está associado a processos biológicos prejudiciais, como níveis elevados de proteína C-reativa e lipídios no sangue, e função imunológica comprometida. Por outro lado, a solidão pode resultar em comportamentos prejudiciais à saúde, distúrbios do sono e disfunção neuroendócrina e imunológica. Estudos sobre a relação entre isolamento social, solidão e mortalidade têm apresentado resultados contraditórios, mas meta-análises indicam um aumento no risco de morte associado a esses fatores.


Além disso, a falta de apoio social pode criar um ciclo vicioso, onde a má saúde leva à perda de apoio ao longo do tempo. No entanto, apesar de muitos estudos sobre o tema, especialistas ainda não conduziram uma revisão sistemática da associação entre isolamento social, solidão e o risco de morte em populações específicas, como indivíduos com doenças cardíacas ou câncer. Essa área de pesquisa complexa e crucial continua a desafiar os especialistas, buscando entender a complexa interconexão entre nossas relações sociais, saúde e longevidade.


Solidão x Saúde na Literatura

Uma recente e abrangente meta-análise conduzida em estudos de coorte prospectivos, que incluíram mais de 2 milhões de indivíduos, identificou associações consistentes entre o isolamento social, a solidão e taxas de mortalidade aumentadas.


O estudo A systematic review and meta-analysis of 90 cohort studies of social isolation, loneliness and mortality, publicado dia 19 de Junho de 2023, na Revista Nature Human Behavior, investigou a relação entre isolamento social, solidão e resultados de mortalidade em adultos com 18 anos ou mais, incluindo estudos em indivíduos com doenças cardiovasculares ou câncer, e conduziu uma meta-análise. Ao total, foram incluídos um total de 90 estudos de coorte prospectivos envolvendo mais de 2 milhões de pessoas.


Impacto Mortal da Solidão e Isolamento Social

Em termos gerais, tanto o isolamento social quanto a solidão foram associados a um risco significativamente maior de mortalidade por todas as causas. Além disso, identificou-se um aumento no risco de morte por câncer e doenças cardiovasculares relacionado ao isolamento social. Os dados também sugerem que o isolamento social pode agravar o risco de morte em pessoas que já enfrentam condições negativas de saúde. Por exemplo, indivíduos com câncer de mama e isolamento social apresentaram maior risco de mortalidade.


Esses resultados enfatizam a importância de reconhecer o isolamento social e a solidão como fatores de risco para a mortalidade. A abordagem desses fatores pode desempenhar um papel significativo na melhoria do bem-estar e na redução do risco de morte em nossa sociedade. É fundamental considerar estratégias que promovam a conexão social e o apoio em nossa busca por uma população mais saudável e resiliente. Por exemplo, em alguns cenários a atividade física intensa mostrou melhor resultado para sintomas de ansiedade e depressão quando comparada ao tratamento medicamentoso convencional associado ou não à psicoterapia.


Principais achados

Os principais pontos do estudo foram:

  1. O isolamento social foi associado a um aumento de 32% no risco de mortalidade por todas as causas e um aumento de 24% no risco de mortalidade por câncer.

  2. A solidão foi associada a um aumento de 14% no risco de mortalidade por todas as causas e um aumento de 9% no risco de mortalidade por câncer.

  3. Para pessoas com condições de saúde preexistentes, como doenças cardiovasculares ou câncer de mama, o isolamento social foi associado a um risco ainda maior de mortalidade por todas as causas e de mortalidade específica por câncer.

TAKE HOME MESSAGE

Essas descobertas não apenas enfatizam as graves implicações para a saúde do isolamento social e da solidão, mas também destacam a necessidade de priorizar a saúde social como um aspecto vital da saúde pública. Os riscos à saúde associados ao isolamento social e à solidão são significativos e não podem ser ignorados. Portanto, surge a pergunta: como podemos reduzir o isolamento social e a solidão, especialmente entre aqueles com condições de saúde preexistentes?


A solução requer estratégias abrangentes, multidimensionais em nível social. Precisamos promover comunidades que incentivem interações sociais e cultivem relacionamentos de apoio. Nós precisamos estar cientes dos riscos de saúde associados ao isolamento social e à solidão, e a conversa deve estar presente nas avaliações da saúde.


Programas que facilitam conexões sociais, como atividades comunitárias e grupos de apoio, podem ser particularmente benéficos para indivíduos com condições de saúde preexistentes. Para essas pessoas, promover conexões sociais pode ser um aspecto crucial da gestão da doença e potencialmente melhorar tanto a qualidade de vida quanto o prognóstico.


Prática Clínica

Em um mundo onde o isolamento social e a solidão estão cada vez mais presentes, essas descobertas servem como um lembrete contundente do impacto profundo de nossas experiências sociais em nossa saúde. A complexa interação entre experiências sociais e resultados de saúde continua sendo uma área ativa de pesquisa, com a esperança de que investigações adicionais revelem insights acionáveis para melhorar a saúde pública.


A evidência é clara: precisamos enfrentar de frente os riscos à saúde associados ao isolamento social e à solidão. Ao promover conexões sociais e priorizar a saúde social, podemos melhorar o bem-estar de nossas comunidades e potencialmente mitigar o risco de mortalidade entre indivíduos isolados e solitários. A saúde de nossas comunidades depende não apenas dos avanços médicos, mas também de nossa capacidade de nos conectarmos uns com os outros.


Referências

WANG, Fan; GAO, Yu; HAN, Zhen; YU, Yue; LONG, Zhiping; JIANG, Xianchen; WU, Yi; PEI, Bing; CAO, Yukun; YE, Jingyu. A systematic review and meta-analysis of 90 cohort studies of social isolation, loneliness and mortality. Nature Human Behaviour, [S.L.], v. 7, n. 8, p. 1307-1319, 19 jun. 2023. Springer Science and Business Media LLC. 

Classifique esse post

Commenti


I commenti sono stati disattivati.
bottom of page