top of page

Imunomodulação e Polifenóis: Existe relação?

Os nutrientes imunomoduladores agem diretamente no sistema imunológico, auxiliando no fortalecimento das defesas do organismo e de seu funcionamento. Existem diversos imunomoduladores presentes na dieta dos indivíduos, sendo os polifenóis uma classe importante destes.

Os polifenóis possuem efeitos anti-inflamatórios, antimicrobianos, antioxidantes, anticarcinogênicos, antidiabéticos e neuroprotetores. Além disso, eles neutralizam a citotoxicidade por conta de sua imunomodulação, juntamente com a regulação da imunidade inata e adaptativa. Por fim, também reduzem o estresse oxidativo e a inflamação e modulam as células imunológicas.

O estudo “Imunomodulatory Effects of Dietary Polyphenols”, de autoria de Hira Shakoor, Jack Feehan, Carine Platat e Vasso Apostolopoulos, traz as propriedades imunomoduladoras dos polifenóis para os indivíduos. Leia abaixo para entender melhor!



Table of ContentsToggle

Atuação dos Polifenóis nas Células Dendríticas e Macrófagos

Em relação às células dendríticas, elas preparam o sistema imunológico adaptativo, através do reconhecimento de antígenos, ou seja, são essenciais para o início e regulação da resposta imune. Alguns polifenóis auxiliam na diferenciação e maturação das células dendríticas, aumentando seu número e atividade.

Por outro lado, outros polifenóis (curcumina, quercetina, apigenina e polifenóis de amora), inibem a maturação das células dendríticas e a expressão do complexo principal de histocompatibilidade. Esse processo reduz a captação de antígenos e, consequentemente, diminui a secreção de citocinas pró-inflamatórias e a inflamação.

Já os macrófagos são responsáveis pela fagocitose de patógenos e células mortas, desempenhando um papel importante na inflamação do hospedeiro. O extrato de cacau polifenólico e a quercetina reduziram a inflamação, através da imunomodulação da interação entre macrófagos e adipócitos.  Por fim, alguns polifenóis também reduzem a progressão da aterosclerose, pois diminuem a concentração de LDL nos macrófagos, diminuindo o número de células espumosas.

Polifenóis nas Células T, B e Natural Killers

No que diz respeito às células NK, elas apresentam função citolítica no sistema imunológico. Os polifenóis, principalmente os presentes em mirtilos, contam com efeitos imunomoduladores nas células NK, aumentando tanto seu número quanto sua atividade. 

Por outro lado, as células T e B constituem o sistema imune adaptativo. As células B secretam imunoglobulinas, as quais se ligam aos antígenos, enquanto as células T podem ser divididas em 2 grupos: auxiliares e citotóxicas. Foi relatado que os polifenóis modulam a sinalização enzimática, promovendo à ativação de células B e à proliferação de células B

Inflamação

A resposta inflamatória é essencial para a defesa do organismo contra infecções, porém seus efeitos por tempo prolongado podem ser prejudiciais para o indivíduo, sendo responsáveis por diversas doenças crônicas. Assim, os polifenóis diminuem a produção de citocinas pró-inflamatórias e espécies reativas de oxigênio, ao mesmo tempo que aumenta a quantidade de enzimas antioxidantes e a secreção de mediadores anti-inflamatórios.

Prática Clínica

Como já visto, os polifenóis dispõem de inúmeros benefícios para a imunomodulação do organismo. Logo, uma dieta rica em polifenóis se torna essencial para os pacientes. Em alguns estudos, foi relatado que a fisetina (50 mg/kg) e o mirtilo (250g) melhoram a resposta imunológica.

Além disso, existem diversos alimentos ricos em polifenóis, como frutas, vegetais, vegetais secos, cereais, azeitonas, cacau, chá, café e vinho. A lignina pode ser encontrada em grãos integrais e nozes, enquanto as antocianinas estão presentes em frutas e vegetais de cores vivas.

Referências Bibliográficas

SHAKOOR, Hira; FEEHAN, Jack; APOSTOLOPOULOS, Vasso; PLATAT, Carine; DHAHERI, Ayesha Salem Al; ALI, Habiba I.; ISMAIL, Leila Cheikh; BOSEVSKI, Marijan; STOJANOVSKA, Lily. Immunomodulatory Effects of Dietary Polyphenols. Nutrients, [S.L.], v. 13, n. 3, p. 728-745, 25 fev. 2021. MDPI AG. http://dx.doi.org/10.3390/nu13030728.

Classifique esse post

1 visualização

Comments


bottom of page