top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

Inteligência Artificial Aplicada à Nutrição

Muitas pessoas ainda acreditam que tecnologia é inovação, entretanto, inovação é resolver um problema da melhor maneira possível. Para aproveitar o crescimento do mercado, é essencial seguir o empreendedorismo em GAP, que seria: observar as necessidades não atendidas do mercado, desejos inexplorados e as ineficiências, trazendo um ecossistema mais completo e um atendimento humanizado.


Em quase todos os mercados já existe uma opção padrão, que agrada a maioria, e desbancar esse líder é complexo, pois sua neutralidade é seu grande diferencial. Assim, produtos que polarizam, com suas características extremas, conduzem ao crescimento real, sendo ideais para um público específico. 


Para exponenciar ainda mais o crescimento profissional, é essencial combinar o GAP com Upsell, que seria Produto + Serviço, ou seja, oferecer um produto ou serviço adicional que complementa a compra inicial, agregando valor à experiência. O crescimento em GAP traz benefícios como: menos concorrência, maior lucratividade, lealdade do cliente e oportunidade de inovação. Além disso, é preciso estruturar seu negócio com curto, médio e longo prazo (onde especialmente entra a IA, por conseguir atender demandas em grande escala).


A pergunta “O futuro é promissor para o mercado de nutrição?” é uma das mais frequentes atualmente, e a resposta é: SIM, tendo em vista que o desenvolvimento pleno de qualquer organismo vivo depende de uma nutrição adequada. Inclusive, as tendências para a área da saúde em 2024 são: atendimento remoto, inteligência artificial, foco em medicina preventiva, dispositivos vestíveis e telemedicina por planos de saúde.


A líder global do Consumidor EY, Kristina Rogers, liderou uma pesquisa, em 2018, sobre oito forças que moldaram o futuro do comportamento do consumidor, e resultou em: automação de compras, acesso a estilos de vida, gestão passiva da saúde, rastreabilidade alimentar e nutricional, tecnologia invisível, gamificação da vida, economia de GIG e trabalho remoto, infraestrutura inteligente e transporte. 


Portanto, torna-se claro que mesmo não sendo uma pesquisa sobre a saúde, é um fator que se mostra presente em vários aspectos, destacando a crescente inserção entre tecnologia, saúde e estilos de vida, sugerindo um futuro onde a experiência de cuidados de saúde será mais integrativa, personalizada e apoiada por avanços tecnológicos. Para complementar esse fato, uma pesquisa demonstrou que a telemedicina terá um aumento de 28% entre 2019 e 2025. Dessa forma, não é possível separar o crescimento da nutrição com a utilização de novas tecnologias.


Assim, empreender é resolver primeiro o problema dos outros e toda solução, invariavelmente, cria um novo problema a ser resolvido, os profissionais da saúde devem perceber esses problemas e descobrir como solucioná-los, com ajuda da inteligência artificial. 


Além disso, também pode-se aplicar IA e machine learning na nutrição, assim como no estudo do biólogo Eran Segal, que utilizou algoritmos de aprendizado de máquina que integra parâmetros sanguíneos, hábitos alimentares, antropometria, atividade física e microbiota intestinal medidos no coorte e mostrou que ele prevê com precisão a resposta glicêmica pós-prandial personalizada para refeições da vida real.


Isso não deve ser visto como um problema, mas sim como uma oportunidade para melhorar ainda mais o atendimento nutricional. Inclusive, compartilhamento de dispositivos Wearables entre paciente e profissional, já demonstram nível de sono, atividade física, batimentos cardíacos e saúde de forma geral. Com esse monitoramento já é possível ser feita alterações no plano alimentar, sem ter necessariamente questionários sobre isso, elevando o valor agregado do atendimento. 


Dessa forma, o grande desafio do século é fazer da vida saudável uma opção conveniente novamente. Lembre-se: se ninguém questionar suas ideias, você pode estar apenas seguindo a multidão.


Prática Clínica


Na prática clínica, o nutricionista busca inovar para resolver efetivamente os problemas dos pacientes, adotando uma abordagem empreendedora para identificar lacunas no mercado e oferecer um atendimento mais completo. Tendências como telemedicina e inteligência artificial estão moldando a área, permitindo uma personalização ainda maior dos cuidados de saúde. A integração de tecnologias como dispositivos wearables oferece novas oportunidades para monitorar e ajustar planos alimentares com precisão. O desafio é tornar a vida saudável mais acessível e conveniente, promovendo a inovação contínua na prática clínica.

Continue Estudando...





Referências Bibliográficas


ZEEVI, David; KOREM, Tal; ZMORA, Niv; ISRAELI, David; ROTHSCHILD, Daphna; WEINBERGER, Adina; BEN-YACOV, Orly; LADOR, Dar; AVNIT-SAGI, Tali; LOTAN-POMPAN, Maya. Personalized Nutrition by Prediction of Glycemic Responses. Cell, [S.L.], v. 163, n. 5, p. 1079-1094, nov. 2015. Elsevier BV.

Comments


bottom of page