top of page

Jejum Intermitente Aumenta o Apetite?

Conceitualmente, o jejum intermitente consiste em uma dieta baseada em períodos de restrição alimentar e em outros períodos de ingestão irrestrita de energia. Nesse sentido, o modelo mais comum é o jejum de 12 horas, podendo se estender para 16 e em alguns casos 18 horas ou mais. Dessa forma, temos sua capacidade em exercer efeitos positivos sobre o peso corporal e também sobre o metabolismo dos nutrientes, a exemplo da glicose. Mas será que o jejum intermitente aumenta o apetite? Descubra a seguir. 



Table of ContentsToggle

Flexibilidade Metabólica e Saúde com Jejum Intermitente

De início, o jejum proporciona uma maior flexibilidade metabólica, melhorando parâmetros metabólicos como a utilização de gorduras como fonte de energia. Além disso, atua melhorando a captação de glicose e reduzindo os quadros de resistência à insulina. Porém, esse padrão alimentar pode desencadear alterações na percepção de fome, por ser uma dieta de difícil adesão. Logo, compreender os impactos do jejum intermitente sobre o apetite é crucial para definir quais as melhores estratégias empregar na prática clínica. 

Efeitos do Jejum Intermitente no Apetite 

Assim, uma revisão sistemática e meta análise avaliou o efeito que  a prática do jejum intermitente exerce sobre o apetite. De forma contra intuitiva, os dados obtidos demonstram que não há aumento do apetite, mas sim efeitos discretos na redução do mesmo. Logo, o jejum afeta os padrões de fome, saciedade, o consumo total de alimentos e o desejo por comer. Dessa maneira, apesar da sua difícil adesão, o jejum apresenta benefícios no controle da fome emocional, e para aqueles pacientes que buscam perda de peso, quando associado a um déficit calórico contribui para diminuir o peso e o apetite de maneira geral.  

Prática Clínica

Portanto, não existem evidências científicas suficientes até o presente momento para considerar que  o jejum intermitente aumenta o apetite. Contrariamente, a prática do jejum está relacionada a uma diminuição discreta no apetite e no controle do comer emocional. Logo, tendo em vista seus benefícios fisiológicos, tal estratégia pode ser empregada na sua prática clínica. 

Referências Bibliográficas

Elsworth RL, Monge A, Perry R, Hinton EC, Flynn AN, Whitmarsh A, Hamilton-Shield JP, Lawrence NS, Brunstrom JM. The Effect of Intermittent Fasting on Appetite: A Systematic Review and Meta-Analysis. Nutrients. 2023; 15(11):2604. https://doi.org/10.3390/nu15112604

Assista  na plataforma Science Play Fast Tracks – Nutrição Clínica e Endocrinologia Pular o desjejum emagrece mais?

Classifique esse post

1 visualização

Komentarze


bottom of page