top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

Lipedema: Como a nutrição pode auxiliar?

O lipedema é uma doença do tecido adiposo subcutâneo, caracterizada pelo aumento da quantidade de gordura, causando dor e desconforto. Nessa doença, a gordura é resistente à perda de peso, mesmo após intervenções no estilo de vida como dieta, cirurgia e farmacologia. Por essa razão o lipedema é considerado um gordura persistente

Isso ocorre, pois no lipedema os vasos linfáticos não conseguem manter sua função fisiológica, ou seja, sua microcirculação é alterada, prejudicando a capacidade do transporte linfático. Assim, há o acúmulo de fluido linfático, com alto teor de proteínas e gorduras, o que gera, por consequência, a fibrose e, posteriormente, a deposição de gordura.



Table of ContentsToggle

Dieta Mediterrânea e Lipedema

A dieta mediterrânea representa um padrão alimentar saudável que tem se mostrado eficaz em pacientes com obesidade e síndrome metabólica. Os micronutrientes da dieta modulam o sistema imunológico, gerando efeitos protetores contra o estresse oxidativo e inflamação. 

Dessa forma, a dieta mediterrânea tem em sua base alimentos como: frutas, vegetais, grãos integrais, legumes e nozes. Além disso, a substituição da manteiga por azeite e o uso de ervas e temperos ao invés de sal também estão presentes na alimentação. 

Devido aos componentes dessa intervenção dietética, como polifenóis, tocoferóis, resveratrol, vitamina C, vitamina A e vitamina E, ela apresenta papel antioxidante, protegendo as células dos danos causados pelos radicais livres. Essas moléculas estão relacionadas ao envelhecimento e ao progresso da inflamação nos casos de lipedema. 

Prática Clínica

Portanto, o nutricionista pode manter uma dieta mediterrânea como a base da alimentação em pacientes com lipedema, em conjunto com a perda de peso. Essa intervenção é rica em polifenóis e ômega-3, os quais serão essenciais para a melhora do quadro de inflamação.

Além disso, evitar as quantidades exageradas de sal nas preparações também minimiza a retenção de líquidos, o qual é um sintoma comum do lipedema. Dessa forma, é importante recomendar aos pacientes o uso de temperos e ervas naturais, com o intuito de evitar o consumo excessivo de sal.

Por fim, vale reafirmar que cada indivíduo é único e seus ajustes nutricionais devem ser realizados de maneira individual. Ainda, para a melhora na qualidade de vida do paciente portador de lipedema, é necessário uma estratégia alimentar que promova não apenas a perda de peso, mas também a redução da dor e da inflamação.

Referências Bibliográficas

Artigo: RENZO, Laura di; CINELLI, Giulia; ROMANO, Lorenzo; ZOMPARELLI, Samanta; SANTIS, Gemma Lou de; NOCERINO, Petronilla; BIGIONI, Giulia; ARSINI, Lorenzo; CENNAME, Giuseppe; PUJIA, Alberto. Potential Effects of a Modified Mediterranean Diet on Body Composition in Lipoedema. Nutrients, [S.L.], v. 13, n. 2, p. 358, 25 jan. 2021. MDPI AG. http://dx.doi.org/10.3390/nu13020358. 

Classifique esse post

49 visualizações

Comments


bottom of page