top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

Mindfulness Eating no Tratamento da Compulsão Alimentar

O conceito de Alimentação Consciente, também conhecido como Mindfulness Eating (ME), envolve abordar a forma como nos alimentamos de maneira consciente, prestando atenção às escolhas alimentares e aos sinais do nosso corpo, como fome e saciedade. Durante cada refeição, é importante estar presente e apreciar a experiência completa de comer, observando como a comida afeta nossos sentidos, sensações físicas e emocionais. Isso inclui perceber o aroma, a textura e o sabor dos alimentos, bem como considerar sua origem e estar consciente das sensações de fome e saciedade antes, durante e após a refeição.

Essa prática também pode ser entendida como o uso de todos os sentidos para escolher alimentos que não apenas nutrem o corpo de forma essencial, mas também trazem satisfação à mente. É uma forma de se conectar com o momento presente e estar ciente das sensações pessoais que os alimentos proporcionam, como identificar se estão quentes, frios, se gostamos, se não gostamos ou se são neutros, entre outros aspectos.

Uma parte fundamental do Mindful Eating é desenvolver a habilidade de não julgar, o que significa não rotular as escolhas alimentares como “boas” ou “ruins”. Também é importante ter paciência e aceitar que cada pessoa se desenvolve em seu próprio ritmo. Ter uma mente de principiante é fundamental, pois cada experiência alimentar pode ser única e trazer aprendizados. É necessário confiar na nossa intuição ao fazer escolhas alimentares e não se prender apenas aos resultados físicos.

Outros princípios do Mindful Eating incluem a não resistência, ou seja, não ficar preso aos resultados físicos desejados, e a aceitação e desapego, que envolvem não tentar controlar tudo relacionado à alimentação.



Table of ContentsToggle

Mindfulness Eating como parte do tratamento de compulsão alimentar

A meditação mindfulness como uma intervenção para mudança de comportamento relacionada à alimentação ou ao peso é um tópico de crescente pesquisa e interesse clínico. O treinamento de atenção plena pode ser um importante contribuinte para mudanças positivas nos transtornos alimentares. Evidências sugerem que as intervenções baseadas principalmente na atenção plena são tratamentos eficazes para a compulsão alimentar e emocional e um programa padrão de redução do estresse baseado na atenção plena sozinho não parece gerar grande alterações na mudança de peso. 

Aproximadamente metade dos estudos que examinaram a compulsão alimentar em pacientes com o diagnóstico fechado, o mindful eating foi eficaz na redução dos episódios e comportamentos de compulsão alimentar, incluindo uma amostra de cirurgia bariátrica, participantes diagnosticados com TCAP comórbido e abuso de substâncias e uma amostra da comunidade não clínica usando diversas variações diferentes de intervenções de atenção plena que incluíam didática sobre nutrição ou utilizou programas tradicionais de treinamento de atenção plena (por exemplo, MBSR). Dado que a compulsão alimentar diminuiu apesar de tal variabilidade na população-alvo e na intervenção, o mindfulness pode ser uma ferramenta poderosa no tratamento desse comportamento, independentemente das características da amostra ou comorbidades.

As intervenções baseadas em mindfulness também parecem ser eficazes na redução da alimentação emocional, pelo menos entre os indivíduos que relatam níveis elevados desse comportamento. De cinco estudos que examinaram a alimentação emocional, dois encontraram melhorias significativas com tamanhos de efeito moderados e grandes na condição de atenção plena. Em estudos anteriores  no uso de abordagens de mindfulness para tratar pessoas com distúrbios alimentares, como anorexia nervosa, bulimia nervosa e transtorno da compulsão alimentar periódica (BED; Baer et al., 2005; Wanden Berghe, SanzValero, & Wanden-Berghe, 2011). 

Os resultados sugerem que as intervenções que incluem treinamento de atenção plena têm potencial como tratamento para distúrbios alimentares. No entanto, esses estudos foram limitados devido ao tamanho reduzido das amostras e ainda precisam ser replicados para determinar a eficácia comparativa e de longo prazo dessas intervenções. Até onde sabemos, não houve nenhuma revisão que tenha analisado os efeitos das intervenções de atenção plena em pessoas que lutam com sua alimentação e/ou peso, mas não atendem aos critérios para serem diagnosticadas com um distúrbio alimentar (por exemplo, pessoas com sobrepeso ou obesas sem problemas emocionais e/ou compulsão alimentar; ou pessoas que enfrentam problemas de alimentação emocional, mas não preenchem todos os critérios para um distúrbio alimentar).

Considerando que as abordagens baseadas em mindfulness estão sendo cada vez mais sugeridas como tratamentos potencialmente eficazes para excesso de peso e obesidade, e um número crescente de estudos tem examinado o peso como um resultado em intervenções baseadas em mindfulness, é importante avaliar como a prática da meditação mindfulness pode afetar o peso e o comportamento alimentar em pessoas com patologia alimentar subclínica. Podemos inferir que através dessa revisão que as intervenções que incluem o treinamento de meditação da atenção plena (mindfulness eating) são promissoras na melhoria dos comportamentos alimentares e que as pessoas nem sempre realizam suas escolhas de forma atenta, geralmente estas são realizadas de forma distraída, ou automaticamente (Rodrigues, 2019). O ato de comer possui influência de várias vertentes, nas quais é necessário atenção, seja por motivo de saúde, estética, religião ou até mesmo por distintos costumes de locais diferentes do nosso habitual, e especialmente quando somos atingidos emocionalmente, pela tradição ou pela memória.

Pratica Clínica

No consultório de nutrição, uma maneira eficaz de incorporar o “mindful eating” na prática clínica é fornecer educação e conscientização aos pacientes sobre os princípios e benefícios dessa abordagem. Explique o conceito de comer com atenção plena, enfatizando a importância de prestar atenção aos sinais internos de fome e saciedade, comer com calma e atenção aos sabores, texturas e aromas dos alimentos. Introduza práticas de atenção plena durante as consultas de nutrição para ajudar os pacientes a desenvolver habilidades de “mindful eating”. Inclua exercícios simples de meditação ou técnicas de respiração consciente antes das refeições, para ajudar os pacientes a se conectar com seus corpos e focar no momento presente. 

Referências Bibliográficas

Katterman SN, Kleinman BM, Hood MM, Nackers LM, Corsica JA. Mindfulness meditation as an intervention for binge eating, emotional eating, and weight loss: a systematic review. Eat Behav. 2014 Apr;15(2):197-204. doi: 10.1016/j.eatbeh.2014.01.005. Epub 2014 Feb 1. PMID: 24854804.

Classifique esse post

6 visualizações

コメント


bottom of page