top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

Nutrição Esportiva Aplicada à Gestação

A cada dia, surgem estudos mais robustos que respaldam os benefícios do exercício físico durante a gestação, tanto para a saúde da mãe quanto para o bem-estar do bebê. A Nutrição Esportiva aplicada à gestação desempenha um papel fundamental nesse cenário, proporcionando diretrizes essenciais para garantir que as futuras mamães obtenham os nutrientes necessários para uma gravidez saudável, ao mesmo tempo em que aproveitam os benefícios da atividade física. Veja mais a seguir!



Table of ContentsToggle

Peso e Gestação

O peso inadequado gestacional é um fator crítico a ser considerado durante a gravidez. Ganho de Peso Insuficiente e Ganho de Peso Excessivo são situações que demandam atenção especial, pois estão associados a uma série de riscos para a saúde da mãe e do bebê. 

Por um lado, o ganho insuficiente pode levar a complicações como prematuridade, baixo peso fetal, anemia e influência na saúde metabólica futura do bebê. Por sua vez, o ganho excessivo está associado a hipertensão, diabetes gestacional, retenção de peso pós-parto, macrossomia, entre outros.

Recomendações Personalizadas Durante a Gestação

As faixas de ganho de peso durante a gestação são baseadas no índice de massa corporal (IMC) pré-gestacional da mulher. As recomendações de ganho de peso durante a gravidez, de acordo com o IMC, fornecem uma diretriz geral, mas é importante lembrar que cada gestação é única e as orientações devem ser individualizadas.

  1. Baixo Peso Pré-Gestacional (IMC abaixo de 18,5):12,5 a 18 kg.

  2. Peso Normal Pré-Gestacional (IMC entre 18,5 e 24,9): 11 a 16 kg.

  3. Sobrepeso Pré-Gestacional (IMC entre 25 e 29,9): 7 a 11,5 kg.

  4. Obesidade Pré-Gestacional (IMC acima de 30):5 a 9 kg.


  5. Benefícios das Fibras na Gestação

A recomendação de fibras durante a gestação é fundamental para promover uma série de benefícios, desde a prevenção da constipação até a proteção contra alergias na prole. A ingestão adequada de fibras, em torno de 25 a 30g por dia, contribui para uma gestação mais saudável e para o bem-estar tanto da mãe quanto do bebê.

A Importância dos Carboidratos na Dieta da Gestante

Por outro lado, os carboidratos devem estar presentes na dieta gestacional, fornecendo a energia necessária para a mãe e o bebê. É essencial que a ingestão diária corresponda a aproximadamente 45 a 65% da composição nutricional, com preferência por carboidratos complexos e ricos em fibras para manter a resposta glicêmica sob controle.

Adequação Proteica na Gestação

A proteína desempenha um papel fundamental no desenvolvimento do bebê durante a gestação. É importante calcular o adicional proteico necessário para cada trimestre gestacional, garantindo que a unidade feto-placentária receba a quantidade adequada de proteína para um crescimento saudável.

Para o cálculo, pode-se adotar a relação 1,1g de proteína/Kg de peso/dia (calculado sobre o peso pré-gestacional ou aceitável) e acrescentar o adicional recomendado para cada período gestacional:  

  1. 1º trimestre: aumento de 1g 

  2. 2º trimestre: aumento de 9g

  3. 3º trimestre: aumento de 31g



Exercício Físico na Gestação

O exercício físico durante a gestação traz uma série de benefícios, desde a redução do número de partos cesáreos até a prevenção de transtornos emocionais pós-parto. No entanto, é interessante considerar algumas limitações para garantir a segurança da mãe e do bebê.

Recomendações de Atividade Física

  1. Prática de atividade física de intensidade moderada por pelo menos 150 minutos por semana.

  2. Manter uma rotina de exercícios praticados pelo menos 3 vezes na semana.

  3. Associar exercícios aeróbicos com treinamento de força para um benefício completo.

  4. Mulheres que praticavam atividades de intensidade vigorosa antes da gravidez podem continuar, com supervisão adequada.

Prática Clínica

Na prática clínica voltada para gestantes, é imperativo começar com uma avaliação minuciosa do estado nutricional pré-gestacional, levando em consideração fatores como o IMC e histórico alimentar. Recomenda-se um ganho de peso adequado e destaca-se a importância da ingestão de micronutrientes essenciais, como ácido fólico, ferro e cálcio. 

Ainda, é importante incentivar a incorporação de fibras, proteínas de qualidade e manter uma hidratação adequada são elementos cruciais. Além disso, a educação sobre riscos alimentares, monitoramento da glicemia em casos específicos e a colaboração com a equipe de saúde, incluindo o acompanhamento do exercício físico, são práticas essenciais. 

Referências Bibliográficas

Artigos: JOUANNE, Marie; ODDOUX, Sarah; NOËL, Antoine; VOISIN-CHIRET, Anne Sophie. Nutrient Requirements during Pregnancy and Lactation. Nutrients, [S.L.], v. 13, n. 2, p. 692, 21 fev. 2021. MDPI AG.

SILVA, Suzana Lins da; BRESANI-SALVI, Cristiane Campello; CAMINHA, Maria de Fátima Costa; FIGUEIROA, José Natal; BATISTA FILHO, Malaquias. Classificação antropométrica de gestantes: comparação entre cinco métodos diagnósticos utilizados na américa latina. Revista Panamericana de Salud Pública, [S.L.], v. 41, p. 1, 19 jun. 2017. Pan American Health Organization.

Classifique esse post

10 visualizações

Comentarios


bottom of page