top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

Nutrição Sistêmica: Muito Além dos Nutrientes

A alimentação representa mais do que apenas a ingestão de nutrientes; ela é um reflexo de nossa cultura, uma expressão de afeto e prazer, ao mesmo tempo em que carrega consigo sabedoria e responsabilidade ética. Cada escolha diária que fazemos em relação à comida exerce um impacto significativo em nossa saúde e bem-estar geral. Além disso, essa relação com os alimentos está intrinsecamente ligada a aspectos sociais, ambientais e éticos que moldam nosso futuro coletivo.


Compreendemos que o ato de comer vai além de uma necessidade individual e está enraizado em relações sociais, responsabilidades ambientais e considerações éticas. Diante de um cenário global de escassez e desafios ambientais, torna-se imperativo reconhecer que nossas escolhas alimentares têm implicações mais amplas do que apenas a satisfação individual. 


No Brasil


O Brasil detém o título de maior celeiro do mundo em termos de produção de alimentos, mas essa posição é comprometida pelo alarmante índice de desmatamento. A produção alimentar também é uma das principais fontes de emissão de gases de efeito estufa, representando 74% das emissões do Brasil. Além disso, a agricultura consome uma parcela significativa da água potável do planeta, aproximadamente 70%, destacando a importância do que colocamos em nosso prato e das escolhas que fazemos ao prescrever alimentos para nossos pacientes.


É crucial reconhecer que nossas práticas alimentares têm um impacto profundo no ambiente global. A predominância da pecuária na produção de biomassa de mamíferos não humanos e a concentração de aves em granjas ilustram a intensificação da exploração animal para atender às demandas humanas. O Brasil, com sua vasta biodiversidade, enfrenta desafios significativos, incluindo insegurança alimentar para grande parte da população. Diante dessas questões, é imperativo repensar nossos sistemas alimentares e adotar abordagens mais sustentáveis para garantir um futuro mais equitativo e resiliente para todos.


Reflexão sobre Alimentação Sustentável


É fundamental repensar nossos hábitos alimentares diante do crescimento populacional projetado para o futuro. Com a previsão de 10 bilhões de pessoas no mundo até 2050, é necessário considerar alternativas sustentáveis para garantir a segurança alimentar global. Isso inclui uma mudança para uma dieta mais baseada em plantas, reconhecendo que os alimentos de origem vegetal são excelentes fontes de proteína. Diante desse cenário, é evidente que não podemos mais seguir os mesmos padrões de produção e distribuição de alimentos do passado. Cada um de nós, como profissionais de saúde e indivíduos conscientes, têm o poder de fazer escolhas que impactam positivamente o meio ambiente e a saúde pública.


Prática Clínica


A reflexão sobre nossas escolhas alimentares vai além do aspecto nutricional, envolvendo também questões éticas e ambientais. Reconhecer que nossas decisões têm um impacto direto no mundo ao nosso redor é o primeiro passo para se tornar agentes de transformação. A prescrição de uma dieta mais sustentável não é apenas uma questão de saúde individual, mas também uma questão de responsabilidade global. Portanto, é fundamental adotar práticas alimentares que promovam a equidade, a saúde e a sustentabilidade, pois nossas escolhas têm o poder de moldar o futuro do nosso planeta.


“Acredito que a nutrição é uma ciência sistêmica e planetária”


Continue Estudando...




Commentaires


bottom of page