top of page

Nutrientes Vasoativos para Tratamento da Disfunção Endotelial e Rigidez Arterial

Condições fisiopatológicas como disfunção endotelial e rigidez arterial, caracterizadas por baixa biodisponibilidade de óxido nítrico, vasodilatação endotélio-dependente deficiente e esforço cardíaco, predispõem indivíduos a lesões ateroscleróticas e eventos cardíacos. Nitrato (NO3-), L-arginina, L-citrulina e potássio (K+) podem mitigar a disfunção arterial e rigidez intensificando a biodisponibilidade de óxido nítrico. Compostos dietéticos como L-arginina, L-citrulina, NO3− e K+ são consideradas nutrientes vasoativos, conforme demonstrado em intervenções clínicas por técnicas de prognóstico não invasivas de vasodilatação mediada por fluxo e velocidade de onda de pulso. 



Table of ContentsToggle

Disfunção Endotelial e Rigidez Arterial 

Os vasos sanguíneos são compostos por várias células, incluindo as células endoteliais que revestem o interior dos vasos. Essas células desempenham um papel fundamental na regulação do fluxo sanguíneo, equilíbrio entre vasoconstrição e vasodilatação, e defesa do organismo. O endotélio é uma camada semipermeável localizada entre a corrente sanguínea e a parede do vaso sanguíneo, formando uma barreira que limita seletivamente os movimentos de macromoléculas e garante a defesa do hospedeiro. As células endoteliais, principais componentes do endotélio, desempenham um papel importante na homeostase cardiovascular, regulando o tônus vascular, o fluxo sanguíneo, a angiogênese, a adesão de monócitos/leucócitos e a agregação plaquetária. 

Disfunções nas células endoteliais podem ocorrer devido a fatores de risco cardiovascular, como diabetes, hipertensão, obesidade e tabagismo, levando a problemas como rigidez arterial e aterosclerose. O envelhecimento também contribui para a perda da elasticidade dos vasos. A disfunção endotelial resulta em inflamação, agregação plaquetária e outros problemas cardiovasculares. Além disso, o colesterol LDL oxidado prejudica a função endotelial e contribui para a rigidez dos vasos.

Nutrientes Vasoativos

Certos nutrientes têm demonstrado propriedades vasoativas promissoras no tratamento da disfunção endotelial e rigidez arterial, contribuindo para a melhoria da saúde cardiovascular. O nitrito (NO2−) e o nitrato (NO3−), obtidos tanto de fontes endógenas quanto exógenas, desempenham um papel crucial na síntese do óxido nítrico (NO), um poderoso vasodilatador. O óxido nítrico, por sua vez, atua na dilatação dos vasos sanguíneos, melhorando o fluxo sanguíneo e a função endotelial. A L-arginina, um aminoácido semi-essencial, desempenha um papel vital na produção de NO. Quando metabolizada, a L-arginina contribui para o aumento dos níveis de NO, resultando em vasodilatação e melhoria na saúde cardiovascular.

A L-citrulina, um aminoácido menos comum em proteínas, tem mostrado benefícios promissores na promoção da vasodilatação endotelial. A conversão eficiente da L-citrulina em L-arginina nos rins leva à produção de NO adicional, o que pode auxiliar na redução da rigidez arterial e no aumento da flexibilidade dos vasos sanguíneos. Encontrada em alimentos como legumes, frutas e grãos, a L-citrulina também está disponível como suplemento e tem sido associada a melhorias na circulação sanguínea e na função arterial.

Outro nutriente relevante para a saúde cardiovascular é o potássio (K+). Esse mineral desempenha um papel fundamental na manutenção do equilíbrio eletrolítico e no funcionamento adequado das células, incluindo as células endoteliais. Uma ingestão adequada de potássio tem sido associada a efeitos benéficos na pressão arterial, prevenção da hipertensão e redução do risco de doenças cardiovasculares. No entanto, a ingestão de potássio em muitas populações está abaixo do ideal recomendado, o que destaca a importância de incluir fontes ricas em potássio na dieta para promover uma função vascular saudável.

Recomendações para Nutrientes Vasoativos

Uma dosagem mínima de 370 mg (6,0 mmol) de NO3− presente em cerca de 250 mL de suco, ~40 g de barra de cereais de beterraba ou ~100 g de gel de beterraba, por exemplo, por pelo menos 4 semanas, deve ser considerada como um regime inicial para terapia não medicamentosa. A L-citrulina isolada é eficaz para restaurar a função vascular, mesmo agudamente, quando administrada em doses de 5,6 g. No entanto, obter o mesmo efeito através da ingestão de melancia não parece ser vantajoso devido à baixa concentração de L-citrulina na fruta, requerendo porções grandes combinadas com a necessidade de um longo tempo de intervenção. 

A L-arginina é provavelmente o suplemento dietético vasoativo mais estudado, porque é um precursor biossintético direto do óxido nítrico, e doses entre 4,5 e 21 g, que provavelmente só podem ser alcançadas pela ingestão de cápsulas contendo o suplemento dietético, mostraram efeitos consistentes na função endotelial. Por outro lado, os efeitos e testes realizados para avaliar a eficácia do K+ na rigidez arterial ainda são limitados, e efeitos fisiológicos satisfatórios foram mostrados apenas na função endotelial, que pode ser obtida após a ingestão deste composto vasoativo em uma dose de 1,5 g/dia (38 mmol/dia), que pode ser alcançada adotando a dieta mediterrânea, caracterizada pelo consumo regular de uma variedade de vegetais, frutas, grãos e carnes brancas.

Prática Clínica 

A abordagem terapêutica utilizando nutrientes vasoativos como o nitrato (NO3−), L-arginina, L-citrulina e potássio (K+) pode desempenhar um papel relevante no tratamento da disfunção endotelial e rigidez arterial. Esses compostos têm a capacidade de melhorar a biodisponibilidade de óxido nítrico (NO), promovendo a vasodilatação e a função endotelial saudável. Recomenda-se a inclusão de uma dosagem mínima de 370 mg (6,0 mmol) de NO3− por pelo menos 4 semanas como parte de um regime de terapia não medicamentosa. A L-citrulina, tanto isoladamente quanto em alimentos ricos nesse aminoácido, também demonstra efeitos benéficos na função vascular. A L-arginina, precursora direta do óxido nítrico, mostra efeitos consistentes na melhoria da função endotelial, com doses específicas e preferencialmente administradas sob supervisão médica. Além disso, o potássio desempenha um papel importante na manutenção da pressão arterial saudável e na função cardiovascular, podendo ser obtido através de uma dieta equilibrada, como a dieta mediterrânea.

Referências Bibliográficas 

Assista o vídeo na Science Play com Leonardo Matta: Exercício físico e controle do fluxo sanguíneo

da Silva DVT, Baião DdS, Almeida CC, Paschoalin VMF. A Critical Review on Vasoactive Nutrients for the Management of Endothelial Dysfunction and Arterial Stiffness in Individuals under Cardiovascular Risk. Nutrients. 2023; 15(11):2618. https://doi.org/10.3390/nu15112618

Classifique esse post

2 visualizações

Comments


bottom of page