top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

O fim do consultório? Consultório digital migra para o físico



Table of ContentsToggle

O fim do consultório? Consultório digital migra para o físico

Será mesmo que é o fim do consultório?

Agendar uma consulta e receber atendimento sem sair de casa parece algo natural hoje em dia. Pois o mundo online como está, tudo parece mais fácil, rápido e ágil. Mas, e se eu te contar que uma startup totalmente digital decidiu abrir sua primeira clínica em São Paulo, na região do Itaim Bibi?

Conheça a Oya Care

É o que a Oya Care, startup com foco na saúde feminina, fez. A healthtech presente no WebSummit Rio, criada em 2020, era totalmente digital, e oferece soluções em ginecologia, fertilidade e contracepção. 

A Oya Care faz parte das chamadas “femtechs” (empresas que oferecem soluções tecnológicas para a saúde da mulher) e faz parte do crescimento das startups de saúde. No ano passado, a startup recebeu um aporte de R$ 16 milhões, em rodada liderada pela firma americana de capital de risco Susa Ventures, e com a participação dos fundos 1616 e Positive Ventures.

As “oyanas”, como são chamadas as clientes da Oya,  foram de 55 para 3 mil entre 2021 e 2022, após outras rodadas de investimento e crescimento constante.

Um novo exame

Um de seus primeiros produtos foi a “Descoberta da Fertilidade”, que consiste em um exame digital para analisar o estilo de vida, histórico familiar, ciclo menstrual, idade e o hormônio antimulleriano (HAM) da mulher. Logo após, a healthtech desenvolveu duas novas linhas de cuidado:

  1. Ginecologia (com atendimento urgente e check-up)

  2. Contraceptivo, para descobrir o método anticoncepcional ideal.

Essência Digital, mesmo no mundo físicoContudo, a Oya Care ainda tem o atendimento online como meio principal, mas aposta na clínica em espaço físico como uma estratégia essencial para o crescimento da marca. Agora, há a possibilidade de inserir o DIU ou implante diretamente na clínica em São Paulo, por exemplo.

O que pensa a fundadora da Oya Care?

Em entrevista à Exame, a fundadora, Stephanie von Staa Toledo, afirma que a nova clínica “é um nível adicional de responsabilidade”. Ela também explica que muitas pacientes utilizavam os serviços da startup, mas precisavam ir até outra clínica. “20% dos casos que atendíamos precisavam ir para um próximo passo, como ir numa clínica física, e lá não sabíamos como elas seriam atendidas”, afirma Stephanie

O corpo clínico do novo espaço é o mesmo das teleconsultas da Oya. Ela também destaca que um dos principais objetivos da startup é oferecer facilidade para cada cliente, sendo fácil de agendar, cancelar ou remarcar. Além disso, preza pela transparência nos preços, pontualidade e acolhimento.

Em suma, ter o novo espaço físico é uma estratégia não apenas de expansão, mas também de cuidado e fidelização de suas clientes e pacientes.

Que a Oya Care seja uma ótima referência para todos nós, contudo mostra que o consultório não chegou ao fim. Mostra que é possível enxergar muito além do consultório tradicional, como eu trago no livro “O fim do consultório”.

Unir a inovação do virtual com a tradição do presencial, e claro, sempre buscando oferecer o melhor para cada paciente.


Como montar um consultório de ginecologia?

Crédito: Adobe Firefly

Como montar um consultório de ginecologia?

Montar um consultório de ginecologia requer planejamento cuidadoso e atenção a várias etapas importantes. Lembre-se de que os requisitos específicos para abrir um consultório de ginecologia podem variar de acordo com a região e as regulamentações locais. Certifique-se de pesquisar as exigências específicas do seu país ou estado e buscar orientação adequada para garantir que todas as etapas sejam seguidas corretamente.

Aqui estão algumas etapas principais para considerar ao montar um consultório de ginecologia:

  1. Defina a estrutura legal e regulatória: Antes de tudo, você precisa definir a estrutura legal do seu consultório. Consulte as leis e regulamentações locais relacionadas à abertura de um consultório médico, incluindo as licenças e autorizações necessárias.

  2. Escolha a localização: A escolha da localização é crucial para o sucesso do consultório. Considere a acessibilidade para as pacientes, proximidade a outras instalações médicas relevantes, segurança da área e disponibilidade de estacionamento. Verifique se o local atende às necessidades do consultório em termos de espaço e infraestrutura.

  3. Adquira equipamentos e mobiliário: Adquira os equipamentos e mobiliários necessários para o consultório, como mesas de exame, cadeiras, equipamentos de ultrassonografia, esterilizadores, computadores e impressoras. Certifique-se de seguir as normas e regulamentações de saúde e segurança.

  4. Contrate uma equipe qualificada: Contrate uma equipe qualificada para auxiliar no funcionamento do consultório, como recepcionistas, enfermeiros e assistentes administrativos. Certifique-se de que eles estejam bem treinados e possuam as habilidades necessárias para lidar com as tarefas diárias e o atendimento aos pacientes.

  5. Estabeleça parcerias: Estabeleça parcerias com laboratórios, clínicas de imagem e outros profissionais de saúde que possam ser necessários para complementar os serviços oferecidos pelo consultório. Isso pode incluir laboratórios para análises clínicas, clínicas de ultrassonografia e outros especialistas que possam ser encaminhados para casos específicos.

  6. Desenvolva um sistema de agendamento: Estabeleça um sistema de agendamento eficiente para gerenciar as consultas e evitar atrasos. Isso pode ser feito manualmente ou por meio de um software de agendamento online, que permite que as pacientes agendem consultas de forma conveniente.

  7. Crie um ambiente acolhedor: Crie um ambiente acolhedor e confortável para as pacientes. Isso inclui a decoração adequada, uma sala de espera agradável, banheiros limpos e salas de exame que transmitam privacidade e conforto.

  8. Desenvolva um sistema de registro e gerenciamento de pacientes: Implemente um sistema de registro e gerenciamento de pacientes para manter um histórico adequado de todas as consultas, exames e tratamentos realizados. Isso pode ser feito por meio de software especializado para consultórios médicos.

  9. Divulgação e marketing: Promova seu consultório por meio de estratégias de marketing adequadas. Crie um site informativo, utilize as redes sociais, distribua cartões de visita e estabeleça parcerias com outros profissionais da área médica. Também é importante desenvolver uma boa reputação por meio do atendimento de qualidade e do cuidado com as pacientes.

Qual a diferença entre um consultório médico presencial e digital?

Trago essa reflexão ao notar que a telemedicina e os consultórios médicos digitais ganharam destaque durante a pandemia de COVID-19 como uma forma de proporcionar atendimento médico seguro e acessível. No entanto, nem todas as especialidades médicas e condições de saúde são adequadas para o atendimento online.

Contudo cada caso deve ser avaliado individualmente para determinar a melhor abordagem de atendimento médico. Pois existem diferenças importantes entre um consultório médico presencial e um consultório médico digital (online).

  1. Localização física: A diferença mais óbvia é a localização física. Um consultório médico presencial requer um espaço físico onde os pacientes possam comparecer para receber atendimento. Já um consultório médico digital não requer um local físico, pois as consultas e interações ocorrem remotamente, por meio de tecnologia de comunicação.

  2. Acesso e conveniência: Um consultório médico digital oferece maior conveniência em termos de acesso. Os pacientes podem ter consultas e receber atendimento médico sem precisar se deslocar fisicamente para o consultório. Isso é especialmente útil para pacientes que moram em áreas remotas, têm dificuldades de mobilidade ou enfrentam restrições de tempo.

  3. Exames e procedimentos físicos: Enquanto um consultório médico presencial permite a realização de exames físicos e procedimentos médicos no local, um consultório médico digital geralmente não tem essa capacidade. Exames físicos, como exame pélvico, coleta de amostras, ultrassonografias, entre outros, geralmente exigem a presença física do paciente em uma clínica ou hospital.

  4. Interação pessoal: No consultório médico presencial, há uma interação pessoal direta entre o médico e o paciente. Isso inclui contato físico, como apertos de mão, exame físico, entre outros. No consultório médico digital, a interação ocorre remotamente por meio de chamadas de vídeo, mensagens instantâneas ou plataformas de telemedicina. Embora a comunicação seja possível, a interação pessoal direta pode ser limitada.

  5. Ambiente físico e experiência: Um consultório médico presencial proporciona um ambiente físico, com uma sala de espera, consultórios, equipamentos médicos, entre outros. Os pacientes têm uma experiência mais tangível ao visitar um consultório presencial. No consultório médico digital, a experiência ocorre em um ambiente virtual, por meio de dispositivos eletrônicos. A atmosfera e a experiência são diferentes.

  6. Custos e seguros: Os custos envolvidos podem variar entre consultórios médicos presenciais e digitais. Consultas online podem ter custos diferentes dos atendimentos presenciais. Além disso, a cobertura de seguros também pode ser diferente, com algumas seguradoras cobrindo ou não consultas online.

Classifique esse post

1 visualização

Comments


bottom of page