top of page

O Uso de Mentol na Prática Esportiva

Em ambientes quentes, os atletas podem ter alguns sintomas que prejudicam seu desempenho durante a atividade física, como o aumento da tensão cardiovascular. Para evitar esses problemas, são implementadas diversas estratégias que se baseiam no resfriamento térmico interno e externo, por meio da redução da temperatura corporal física, como banhos frios, toalhas de gelo ou encharcar os atletas com água.  Entretanto, o mentol tem ganhado destaque devido a sua eficiência no resfriamento.



Table of ContentsToggle

O que é o mentol?

O mentol é um derivado da menta, utilizado em diversos produtos de higiene bucal, gomas, pastilhas para tosse e cremes analgésicos devido ao seu aroma refrescante. O mecanismo de ação do mentol envolve o estímulo do canal de potencial receptor transiente de melastatina-8 (TRPM8), sendo um receptor primário para estímulos frios em neurônios termossensíveis, que evocam uma sensação de resfriamento sem alterar a temperatura física do corpo. Em suma, o efeito do mentol não está associado a mudanças diretas na temperatura corporal, mas sim em ajustes temporários na percepção de temperatura e ventilação.

A aplicação oral do mentol pode ser feita durante ou antes da prática esportiva. Sendo que alguns dados demostram melhorias no tempo até a exaustão e em esforços contra-relógio.

Mentol na Literatura Científica 

Um estudo randomizado, cruzado e duplo-cego controlado por placebo intitulado “Athlete perceptions of flavored, menthol-enhanced energy gels ingested prior to endurance exercise in the heat”, teve o objetivo de averiguar se o consumo de géis de mentol otimizados causava uma maior sensação de resfriamento percebida durante o exercício.

Com uma amostra que incluía 27 atletas competitivos treinados em endurance, incluindo corredores (n = 4), triatletas (n = 3) e corredores (n = 20). Os participantes ingeriram um gel de energia saborizado com um aditivo de mentol em quatro concentrações diferentes (0,1%, 0,3%, 0,5% ou 0,7%) ou uma bebida placebo sem mentol (grupo controle).

Os quais tratavam-se de pessoas treinadas em endurance (realizando exercícios de forma consistente >30 min por dia, pelo menos três dias da semana nos últimos três meses). Entretanto, era critério que estes participantes precisavam estar livres de lesão e capazes de correr de forma contínua por pelo menos 60 minutos.

Sendo assim, pode-se concluir que todos os géis energéticos aditivados com mentol (0,1-0,7%) produziram uma intensidade e duração de resfriamento significativamente maior em comparação com o grupo controle, quando ingerido 20 minutos antes do exercício.

Prática Clínica

Embora observou-se um desfecho positivo, existem limitações que devem ser consideradas, como a pequena quantidade de participantes. Além das condições ambientais moderadas – embora úmidas- durante as corridas. Com isso, é necessário mais estudos controlados para determinar a magnitude dos efeitos do mentol na prática esportiva.

Referências Bibliográficas

VOGEL, Roxanne M; ROSS, Megan Lr; SWANN, Christian; ROTHWELL, Jessica e; STEVENS, Christopher J. Athlete perceptions of flavored, menthol-enhanced energy gels ingested prior to endurance exercise in the heat. Journal Of The International Society Of Sports Nutrition, [S.L.], v. 19, n. 1, p. 580-592, 28 nov. 2022.

Classifique esse post

7 visualizações

Comentarios


bottom of page