top of page

Probióticos: Uma Potencial Solução para os Efeitos Adversos da Privação de Sono

A falta de sono adequado é um problema grave de saúde pública na sociedade moderna. Ela está associada a um aumento do risco de doenças crônicas e tem sido frequentemente relacionada ao dano oxidativo celular e à inflamação generalizada de baixo grau. Recentemente, os probióticos têm despertado interesse crescente por suas propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. Um estudo recente, investigou o impacto dos probióticos na redução do estresse oxidativo e da inflamação causados pela falta de sono. Os resultados oferecem insights promissores sobre como a suplementação de probióticos pode ser uma estratégia viável para mitigar as consequências negativas da privação de sono na saúde e bem-estar.



Table of Contents


Probióticos vs. Privação de Sono


Os pesquisadores buscaram avaliar se os probióticos poderiam efetivamente combater os efeitos prejudiciais da privação de sono. Eles utilizaram uma formulação probiótica multi-espécies conhecida como SLAB51, administrando-a oralmente a dois grupos de camundongos. O primeiro grupo era composto por camundongos que dormiam normalmente, enquanto o segundo grupo foi submetido a 7 dias de restrição crônica de sono para simular as condições de privação de sono.


Os resultados do estudo revelaram evidências convincentes dos benefícios dos probióticos na redução do estresse oxidativo e da inflamação associados à privação de sono. Os camundongos submetidos à restrição crônica de sono apresentaram aumento do estresse oxidativo e inflamação, juntamente com níveis alterados de hormônios do eixo intestino-cérebro. No entanto, quando os probióticos SLAB51 foram administrados, a capacidade antioxidante do cérebro aumentou significativamente, limitando efetivamente o dano oxidativo causado pela privação de sono.


Além disso, a suplementação de probióticos influenciou positivamente os hormônios do eixo intestino-cérebro, que desempenham um papel crucial na regulação de várias funções fisiológicas. Ao fazer isso, ajudou a reduzir a inflamação periférica e cerebral induzida pela privação de sono. O estudo também avaliou a morfologia e densidade de microglias no córtex cerebral dos camundongos. As microglias são células imunes no cérebro que desempenham um papel fundamental na resposta inflamatória, e os probióticos parecem ter efeitos benéficos em sua função também.


Privação de Sono e Probióticos no Eixo Intestino-Cérebro


Os achados deste estudo fornecem um forte suporte para o crescente corpo de evidências que sugerem que os probióticos podem, de fato, reduzir o estresse oxidativo e a inflamação tanto no cérebro como em nível sistêmico, por meio de suas interações com o eixo intestino-cérebro. O eixo intestino-cérebro é um sistema de comunicação bidirecional entre o trato gastrointestinal e o sistema nervoso central, onde os probióticos exercem seus efeitos. O estudo também destaca que a suplementação de probióticos pode representar uma estratégia natural e viável para combater as consequências negativas da privação de sono na saúde e bem-estar. Ao mitigar o estresse oxidativo e a inflamação, os probióticos podem potencialmente ajudar a reduzir o risco de doenças crônicas e melhorar os resultados gerais de saúde.


Embora mais pesquisas sejam necessárias para entender completamente os mecanismos por trás dos efeitos observados, este estudo demonstra o potencial dos probióticos como uma abordagem promissora no tratamento da séria questão de falta de sono adequado. Conforme obtemos mais informações sobre a complexa relação entre o intestino e o cérebro, os probióticos podem se tornar uma parte fundamental das medidas de saúde preventiva e estratégias de bem-estar para melhorar a qualidade do sono e a saúde geral.


Prática Clínica


Os resultados do estudo indicam que a suplementação com probióticos pode ser uma estratégia promissora para atenuar os efeitos negativos do quadro, reduzindo o estresse oxidativo e a inflamação associados. Além das intervenções tradicionais, como terapia cognitivo-comportamental ou medicação, os probióticos podem ser incluídos para auxiliar na regulação do eixo intestino-cérebro e reduzir a inflamação sistêmica que pode ser agravada pela falta de sono. Profissionais de saúde podem considerar a prescrição como uma abordagem complementar para melhorar a qualidade do sono e potencialmente reduzir o risco de doenças crônicas relacionadas à privação crônica de sono. 


Continue Estudando...


Sugestão de estudo: Probióticos Melhoram o Sono?



Sugestão de estudo: Probióticos


Assista o vídeo na Science Play com Omar de Faria: Ciclo circadiano – Como funciona?


Referências Bibliográficas


Zheng Y, Zhang L, Bonfili L, de Vivo L, Eleuteri AM, Bellesi M. Probiotics Supplementation Attenuates Inflammation and Oxidative Stress Induced by Chronic Sleep Restriction. Nutrients. 2023; 15(6):1518.

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page