top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

Síndrome do Intestino Irritável: Manejo Dietoterápico

A síndrome do intestino irritável (SII) é uma condição crônica acompanhada de dor abdominal associada à defecação e alteração da rotina normal de eliminação das fezes. A patogênese é complexa e parcialmente compreendida, e algumas teorias foram propostas para explicar os sintomas. Dentre elas é possível destacar a alteração da microbiota intestinal, condições psicológicas e distúrbios do eixo intestino-cérebro. A terapia da síndrome do intestino irritável tem vários níveis, e a recomendação é uma abordagem que visa primeiro as estratégias não farmacológicas. Existem estudos com bons resultados no manejo dos sintomas da SII com terapia não farmacológica, incluindo certos tipos de dieta, como a dieta com baixo teor de FODMAP e dieta modificada pela NICE. 



Table of ContentsToggle

Dieta com Baixo Teor de FODMAP na Síndrome do Intestino Irritável

A dieta com baixo teor de FODMAP consiste em reduzir a ingestão de carboidratos fermentáveis, como mono, di e oligossacarídeos, além de polióis.  Os FODMAPs são facilmente fermentáveis e os gases resultantes deste processo levam a distensão abdominal e inchaço, sintomas comumente relatados por pessoas com a síndrome do intestino irritável. Além disso, os FODMAPs, por meio de seu efeito osmótico, causam acúmulo de líquidos no intestino e, juntamente com os gases do processo de fermentação, aumentam a distensão abdominal. 

Estudos mostraram que uma dieta com baixo teor de FODMAP é eficaz em aliviar sintomas como inchaço, dor abdominal e outros sintomas da SII em 70% dos pacientes. A dieta é dividida em três fases: eliminação, reintrodução e personalizada. Embora a dieta com baixo teor de FODMAP seja eficaz no tratamento da SII, ela tem algumas desvantagens, como risco de desnutrição e alterações na microbiota intestinal devido à redução da ingestão de fibras. Além disso, pode ser difícil de implementar na vida cotidiana, o que pode afetar a vida social do paciente.

Dieta Modificada pela NICE na Síndrome do Intestino Irritável

A dieta NICE (National Institute for Health and Care Excellence) modificada é outra opção para pacientes com Síndrome do Intestino Irritável e parece ter o mesmo efeito que a dieta FODMAP em alguns países. No entanto, é mais fácil de manter e não expõe o paciente a problemas de desnutrição, como pode ocorrer com a dieta FODMAP se implementada por um longo período de tempo.

A dieta modificada pela NICE envolve comer pequenas refeições com frequência, evitar alimentos que desencadeiam sintomas e evitar o excesso de álcool e cafeína. Essa dieta tem algumas recomendações específicas em relação a substituições e alimentos que devem ser evitados. Por exemplo, é recomendável utilizar produtos de trigo vermelho em vez de produtos de trigo e casca de psyllium como fonte de fibras. Além disso, alguns vegetais como feijões, cebolas ou repolho devem ser deixados de fora da dieta, juntamente com alimentos com alto teor de gordura, refrigerantes e qualquer coisa que contenha adoçantes artificiais com nomes terminados em “-ol”.

Prática Clínica 

A abordagem dietética é uma das estratégias mais importantes para o manejo da síndrome do intestino irritável. A dieta com baixo teor de FODMAP e a dieta modificada pela NICE são duas das opções mais comuns e recomendadas para os pacientes com essa condição. É fundamental que os pacientes discutam as opções disponíveis para o manejo da síndrome do intestino irritável e escolham a melhor abordagem para sua condição individual.

Referências Bibliográficas 

Assista o vídeo na Science Play com Karina Al Assal: Intestino irritável e estratégia Low FODMAP 

Artigo: Síndrome do intestino irritável e dieta – Galica AN, Galica R, Dumitrașcu DL. Diet, fibers, and probiotics for irritable bowel syndrome. J Med Life. 2022;15(2):174-179. doi:10.25122/jml-2022-0028

Classifique esse post

7 visualizações

Comments


bottom of page