top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

SASP: Como controlar através de estratégias naturais?

O controle do SASP (Fenótipo Secretor Associado a Senescência) pode ser uma das chaves para uma vida saudável e longeva. No mundo pós-pandemia, nunca antes estivemos tão conscientes da importância de cuidar da nossa saúde e bem-estar. E, nessa busca incessante por uma vida plena, é fundamental entender o papel crucial do Fenótipo Secretor Associado à Senescência (SASP) e como podemos controlá-lo para promover o envelhecimento saudável. Não perca a oportunidade de aprender um pouco mais nessa matéria sobre as estratégias naturais que podem transformar sua vida e ajudá-lo a controlar o SASP. Ao final do também temos algumas sugestões de receitas que seu paciente poderá implementar no seu dia a dia.



Table of ContentsToggle

Desvendando os Segredos da SASP

Nos últimos anos, o fenótipo secretor associado à senescência (SASP) tem despertado grande interesse devido aos estudos que revelam sua relação com o avanço da pandemia da COVID-19. Esse tipo de envelhecimento está diretamente ligado à senescência, um estado celular caracterizado pela perda gradual da capacidade proliferativa, podendo ser influenciado e causado por condições como disfunção mitocondrial, disfunção de autofagia, hiperglicemia, espécies reativas de oxigênio ou perda de NAD+.

As células senescentes apresentam características distintas, como aumento do tamanho de organelas, redução da capacidade proliferativa, encurtamento dos telômeros e perda de proteostase, resultando em desequilíbrios na homeostase de múltiplas funções celulares. Diversos fatores podem contribuir para o aumento da produção de SASP, incluindo hábitos de vida do indivíduo, como sedentarismo, desequilíbrio nutricional, exposição à poluição e radiação, que são agrupados como “Macro Gero-Expossoma”. Além disso, existem fatores relacionados à genética, como sensibilidade genômica, alterações ribossomais, alterações epigenéticas, exaustão de células-tronco e modificações nas vias da mTOR, que são denominados “Micro Gero-Expossoma”.

Mesmo diante da complexidade do Fenótipo Secretor Associado à Senescência (SASP) e de sua natureza multifacetada, estamos começando a desvendar os mecanismos que regulam esse fenômeno. Embora os eventos que desencadeiam o SASP ainda sejam pouco elucidados, eles estão frequentemente ligados à resposta ao dano no DNA e convergem para ativar um programa de transcrição essencial para a indução do SASP.

Estratégias de Controle do SASP e sua relação com uma alimentação Anti-inflamatória

A inflamação é uma resposta natural do organismo em busca de equilíbrio diante de várias condições. No entanto, quando essa resposta se torna excessiva, pode levar ao surgimento de diversas doenças, como aterosclerose, artrite reumatóide e asma. Por isso, atualmente estão sendo conduzidos diversos estudos com o objetivo de reduzir a ocorrência de inflamações excessivas.

O processo de envelhecimento e senescência tem início logo após o nascimento do indivíduo, uma vez que processos inflamatórios fazem parte da vida. Nesse sentido, é fundamental controlar o SASP, especialmente para a prevenção de doenças crônicas, uma vez que indivíduos nessas condições apresentam naturalmente processos inflamatórios intensificados.

Existem diversos aspectos relevantes que devem ser considerados no controle do SASP, tais como regulação do ciclo circadiano, função mitocondrial, autofagia seletiva, controle de gatilhos inflamatórios, uso de antioxidantes, NAD+ e estimulação das sirtuínas. Os principais agentes com propriedades anti-SASP são conhecidos como senolíticos e senomórficos, responsáveis por reduzir e eliminar seletivamente as células senescentes. Exemplos desses agentes incluem a quercetina e fisetina (senolíticos) e o resveratrol, a curcuma longa, a metformina, entre outros (senomórficos).

Ao abordar o tema do envelhecimento, é crucial ter em mente o aspecto mais importante: tratar a disfunção mitocondrial, a qual desempenha um papel fundamental na promoção do envelhecimento, e não o contrário, onde o envelhecimento promove a disfunção mitocondrial. As estratégias anti-SASP devem ser adotadas ao longo de toda a vida como uma abordagem para envelhecer de forma saudável, buscando incorporar no dia a dia diversas estratégias. Mudanças no estilo de vida e a implementação de estratégias simples podem ser altamente eficazes no controle do SASP. Portanto, é essencial buscar aplicar essas estratégias no cotidiano, visando uma vida saudável e envelhecimento bem-sucedido.

Suplementação com Senolíticos: Potenciais Benefícios na Nefropatia Diabética

Um estudo clínico recentemente publicado explorou os efeitos da suplementação com senolíticos em nove pacientes com nefropatia diabética, uma doença crônica caracterizada pelo aumento de células senescentes (Almeida, 2017). Os resultados revelaram que a administração de quercetina e dasatinibe reduziu significativamente o acúmulo de células senescentes no organismo, conforme evidenciado pela diminuição dos níveis de marcadores de senescência celular, como SAβGal, p16 e p21, bem como a redução de fatores SASP, incluindo interleucinas (IL-1, IL-2, IL-6 e IL-9) e enzimas metaloproteinases (MMP-2, MMP-9 e MMP-12).

Essas descobertas sugerem que a suplementação com senolíticos pode apresentar benefícios promissores no tratamento da nefropatia diabética, ao reduzir a presença de células senescentes e diminuir a expressão de fatores inflamatórios associados ao SASP. Essa abordagem terapêutica pode representar uma nova estratégia para combater os efeitos adversos do envelhecimento celular e inflamação crônica, abrindo portas para possíveis avanços no tratamento de doenças crônicas relacionadas à senescência. No entanto, mais pesquisas são necessárias para confirmar e ampliar esses resultados promissores e estabelecer diretrizes terapêuticas adequadas.

Prática Clínica

Para o controle de SASP, você como profissional de saúde através de uma abordagem personalizada, pode recomendar uma alimentação anti-inflamatória, voltada ao padrão mediterrâneo, rica em alimentos antioxidantes, como frutas vermelhas, vegetais, grãos integrais e gorduras saudáveis. Além disso, você pode orientar na redução do consumo de alimentos processados, açúcares refinados e gorduras saturadas, que podem aumentar a inflamação. Essas estratégias nutricionais contribuem para modular o SASP e promover um envelhecimento saudável.

Veja a seguir algumas receitas voltadas ao controle de SASP que você pode sugerir para seu paciente!

Chá de Casca de Maçã 

  1. 2col de sopa da casca de maçã

  2. 1col de folhas de passiflora

  3. 200ml de água fervente 

Modo de Preparo: Deixar as folhas em decocção por 5 minutos e peneirar. Tomar preferencialmente final do dia ou inicio da noite. Ambas possuem ação anti-inflamatória, atuando na redução do estresse físico e mental. 

Shot Imunomodulador

  1. 1col chá de matchá

  2. 1col de chá de cúrcuma 

  3. 1col de chá de spirulina 

Modo de Preparo: Misturar tudo com 50-100ml de água, suco de limão ou vinagre de maçã orgânico, mexer bem até completa dissolução e tomar pela manhã. 

Torta de Mirtilos

Massa

  1. 2 xic de farinha de amêndoas 

  2. 100g de manteiga ghee

Recheio

  1. 300ml de kefir 

  2. 50g de cacau alcalino

  3. 4 col de sopa de Stevia

Cobertura 

  1. 100ml de geleia a base de mel e mirtilos

Modo de Preparo: Preparar a massa da torta amassando bem, moldar numa forma untada antiaderente, adicionar o creme feito com kefir e o cacau, levar para assar em forno pré-aquecido por 30 minutos, usar temperatura de 180graus.  Finalizar com uma geleia de mirtilos (Na geleia você pode utilizar o mel, limão ou vingre de maçã juntamente com os mirtilos levar ao fogo baixo até encorpar.)

Tilápia Empanada 

  1. 1 filé de tilápia

  2. 1 gema de ovo caipira 

  3. 1 col de sopa de levedura nutricional em flocos 

  4. Sal e curry

Modo de Preparo: Bata a gema do ovo caipira e pincele no filé, adicione o sal e o curry, finalize passando o filé na levedura nutricional, leve pra grelhar numa antiaderente pincelado com azeite de oliva.

Referências Bibliográficas

Sugestão de Leitura: SASP: Como a nutrição pode auxiliar? Wiley CD, Campisi J. The metabolic roots of senescence: mechanisms and opportunities for intervention. Nat Metab. 2021 Oct;3(10):1290-1301. doi: 10.1038/s42255-021-00483-8. Epub 2021 Oct 18. PMID: 34663974; PMCID: PMC8889622. Cox, Fiona Frederike, Angelina Misiou, Annika Vierkant, Niloofar Ale-Agha, Maria Grandoch, Judith Haendeler, and Joachim Altschmied. 2022. “Protective Effects of Curcumin in Cardiovascular Diseases—Impact on Oxidative Stress and Mitochondria”. Cells 11, no. 3: 342. https://doi.org/10.3390/cells11030342

Classifique esse post

7 visualizações

Commentaires


bottom of page