top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

Suplementação Nutricional para Reconstituição da Barreira Intestinal

Barreira Intestinal


As células intestinais, inseridas em um ambiente hostil e constantemente sujeitas a ataques, requerem renovação diária. O conceito, embora simplista, de "intestino permeável" é de vital importância para a manutenção da homeostase. Os sinais microbianos intestinais desempenham um papel crucial na comunicação com o organismo como um todo, especialmente no que se refere à comunicação cerebral.


A microbiota intestinal desempenha uma função fundamental na integridade da barreira intestinal, contribuindo para a preservação do muco protetor, células específicas, estruturas intercelulares e o sistema imunológico. Além disso, inclui células-tronco, e estudos recentes também abordam a integridade da barreira vascular, que é essencial durante o tratamento intestinal. Portanto, é importante considerar todos esses aspectos ao tratar do intestino, pois oferecer apenas glutamina não resolve o problema se a barreira intestinal não estiver funcionando adequadamente.


Muco


O muco intestinal consiste em duas camadas distintas: uma interna e outra externa, sendo a microbiota presente na camada mais externa. Esta camada atua como uma barreira, separando a microbiota residente da microbiota transitória e do epitélio intestinal. O muco é uma matriz complexa, rica em vários componentes do sistema imunológico, como IgA e AMP, e serve como uma interface com as células do sistema imunológico. Sua composição inclui glicanos e aminoácidos, como a prolina.


As camadas de muco intestinal variam ao longo do intestino, apresentando uma camada mais fina no intestino delgado para facilitar a absorção de nutrientes, o que implica em uma maior quantidade de compostos. Por outro lado, o cólon possui uma camada de muco mais espessa e uma menor quantidade de substâncias antimicrobianas. Diversos fatores influenciam na produção do muco, incluindo fatores genéticos e a presença de bactérias. Além disso, a composição da microbiota intestinal também desempenha um papel significativo na função do muco, por meio da disponibilidade de metabólitos microbianos.


Permeabilidade Intestinal


A avaliação da camada de muco pode ser realizada por meio de testes que analisam o nível de IgA. A elevação deste marcador pode indicar uma possível ameaça à integridade da barreira intestinal. Especificamente, isso pode estar relacionado às Tight Junctions, que são estruturas proteicas responsáveis por interligar os enterócitos.


Essas junções desempenham um papel fundamental na ativação do sistema imunológico, podendo aumentar a permeabilidade intestinal. Estudos sobre o glúten sugerem que sua ingestão pode levar a um aumento na permeabilidade intestinal. No entanto, não é necessário retirar o glúten de todos os pacientes de forma indiscriminada. Em vez disso, a decisão clínica deve ser tomada com base na avaliação individual de cada caso, levando em consideração outros parâmetros, como a presença de Gliadina, que pode aumentar a secreção de zonulina.


Portanto, a microbiota desempenha um papel fundamental como componente da barreira intestinal, proporcionando proteção contra patógenos, promovendo a integridade da barreira intestinal, a imunotolerância e uma resposta anti-inflamatória adequada.


Akkermansia Muciniphila


A bactéria mucolítica, que estimula a produção da camada de muco protetora, é dotada de uma proteína conhecida como Amuc 1100. Essa bactéria desempenha um papel crucial na manutenção da integridade intestinal, bem como na regulação do peso e equilíbrio glicêmico.


Indivíduos que apresentam deficiência dessa bactéria podem estar associados a distúrbios na permeabilidade intestinal. Um estudo de caso ilustrativo envolveu um paciente sem a presença dessa bactéria, o qual foi submetido a uma intervenção para estimular sua proliferação. Após um período de tratamento, observou-se um aumento significativo da bactéria no organismo do paciente. A composição adequada da microbiota inclui entre 1% a 5% desta bactéria, sendo que a suplementação apropriada pode ser empregada para atingir esse nível ideal.


Embora a Akkermansia seja uma bactéria mucolítica, parte essencial da barreira intestinal, a presença excessiva dessa bactéria pode ser prejudicial, pois consome rapidamente os componentes do muco. Estratégias têm sido desenvolvidas para restaurar o equilíbrio microbiota e aliviar os sintomas clínicos decorrentes do excesso de Akkermansia.


Metabólitos


Os produtos derivados das bactérias desempenham um papel fundamental na preservação da integridade da barreira intestinal. A redução dos níveis de butirato no intestino pode resultar no aumento dos níveis de oxigênio, o que prejudica bactérias como a Akkermansia e favorece o crescimento de bactérias patogênicas. Um estudo demonstrou que o uso de antibióticos reduz as bactérias produtoras de butirato, como o Clostridium, resultando em menor disponibilidade de energia para os enterócitos e aumento do oxigênio no lúmen intestinal, o que propicia o crescimento de bactérias patogênicas. Para a restauração da integridade intestinal, não basta simplesmente adicionar probióticos, mas é necessário considerar outros aspectos, como o consumo de fibras e a dieta em geral.


Bactérias produtoras de butirato


  • Firmicutes

  • Clostridium ssp.

  • Akkermansia - produtora indireta de butirato


Barreira Hematoencefálica


Manter uma barreira intestinal saudável é fundamental para a saúde cerebral, pois a permeabilidade intestinal pode influenciar diretamente a integridade da barreira hematoencefálica. A disfunção dessas barreiras tem sido associada a uma série de distúrbios que afetam tanto o intestino quanto o cérebro, além de outros sistemas metabólicos, como diabetes, esteatose hepática não alcoólica e doenças autoimunes.


Diversos fatores podem comprometer a integridade da barreira intestinal, incluindo estresse, inflamação, desequilíbrios hormonais, disbiose fúngica, hábitos alimentares inadequados, interrupção do ciclo circadiano, e infecções por vírus, bactérias ou parasitas.


Como Saber se Tenho Intestino Irritável?


Sinais e sintomas de problemas de permeabilidade intestinal incluem alergias ou sensibilidades alimentares, cansaço, fadiga, inflamação, dores de cabeça, dificuldade de concentração, desconforto gastrointestinal e doenças autoimunes. Os parâmetros para avaliar a permeabilidade intestinal podem incluir a presença de zonulina fecal, que pode indicar a presença de patógenos, níveis elevados ou reduzidos de Akkermansia, a presença de bactérias oportunistas e a detecção de proteínas inflamatórias.


Estratégias para Melhorar a Barreira


O fortalecimento do muco protetor intestinal pode ser alcançado através do aumento da presença de Akkermansia, o aumento da espessura do muco, o jejum intermitente e o incremento das bactérias produtoras de butirato. Além disso, é essencial considerar a influência dos nutrientes, da dieta e da alimentação.


Na dieta, é importante analisar o impacto dos alimentos ultraprocessados, que frequentemente contêm emulsificantes como P80 e CMC, adoçantes como sucralose, sacarina e aspartame, corantes como red40 e yellow 6, e nanopartículas de microplásticos, entre outros. Uma dieta pobre em fibras pode aumentar a permeabilidade intestinal, diminuir a espessura da camada de muco protetor e favorecer o crescimento de bactérias que degradam o muco. Portanto, é crucial evitar dietas restritivas por períodos prolongados.


O receptor ativado pelo ácido araquidônico (AHR) é um ligante que regula a integridade da barreira intestinal, respondendo a estímulos dietéticos e metabólitos da microbiota. Os vegetais crucíferos contêm indol em sua composição, o qual requer ativação no estômago pela acidez gástrica. Se o paciente não produzir ácido gástrico suficiente, essa ativação pode não ocorrer adequadamente.


Sugestão de Suplementos


  • L. treonina 600mg

  • L. prolina 1g

  • L. glicina 1g

  • L. Serina 700mg

  • L. cisteína 100mg

  • N acetilglucosamina 1g 

  • Zinco carnosina

  • Mande em sachê. Tomar 1 dose 1x

  • ao dia de manhã


Prática Clínica


A presença equilibrada de bactérias, incluindo a Akkermansia muciniphila, é essencial para a saúde intestinal, evitando a disbiose e mantendo a produção adequada de metabólitos benéficos, como o butirato. Além disso, é importante considerar o papel dos alimentos ultraprocessados, que podem comprometer a integridade da barreira intestinal, e o impacto dos nutrientes na regulação dos receptores que influenciam na permeabilidade intestinal. Estratégias personalizadas, incluindo a suplementação com aminoácidos e compostos bioativos, podem ser adotadas para fortalecer a barreira intestinal e promover a saúde intestinal global.


Continue Estudando...




Referências Bibliográficas


RIVERA-CHÁVEZ, Fabian; ZHANG, Lillian F.; FABER, Franziska; LOPEZ, Christopher A.; BYNDLOSS, Mariana X.; OLSAN, Erin E.; XU, Gege; VELAZQUEZ, Eric M.; LEBRILLA, Carlito B.; WINTER, Sebastian E.. Depletion of Butyrate-Producing Clostridia from the Gut Microbiota Drives an Aerobic Luminal Expansion of Salmonella. Cell Host & Microbe, [S.L.], v. 19, n. 4, p. 443-454, abr. 2016. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.chom.2016.03.004.

Comments


bottom of page