top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

Suplementar fibras ou não em pacientes com doença inflamatória intestinal?

Suplementar fibras ou não em pacientes com doença inflamatória intestinal?

Vamos lá: a orientação dietética baseada em evidências sobre fibras alimentares na doença inflamatória intestinal (DII) tem sido limitada devido à reprodutibilidade insuficiente em ensaios de intervenção. No entanto, há uma grande compreensão da importância das fibras na manutenção do microbioma associado à saúde. Evidências preliminares sugerem que a fibra dietética pode alterar o microbioma, melhorar os sintomas de DII, equilibrar a inflamação e melhorar a qualidade relacionada à saúde de vida.



Table of ContentsToggle

Fibras e doença inflamatória intestinal 

Embora a fibra seja geralmente considerada benéfica para o microbioma intestinal em indivíduos saudáveis, há muito pouca compreensão de como a fibra afeta o microbioma de indivíduos com DII. Há evidências limitadas de estudos de intervenção que a disbiose associada à DII pode ser modificada em pessoas inativas e moderadamente ativas. No entanto, a tolerabilidade varia muito, dependendo da atividade atual da doença e da fonte de fibra. Curiosamente, há uma sugestão de que os padrões de fermentação são alterados na DII em comparação com controles saudáveis devido à capacidade funcional alterada do microbioma. 

Particularmente preocupante, um recente estudo usando biópsias colônicas de pacientes com DII descobriram que a inulina não fermentada e FOS induzem citocinas pró-inflamatórias em um grupo de pacientes, promovendo a inflamação. Isso destaca que a suplementação de fibras pode não ser tão benigna quanto se pensava. Os microbiomas individuais desempenham um forte papel na determinação dos resultados e necessitam de uma abordagem nutricional mais personalizada para implementar mudanças na dieta, incluindo suplementação de fibras. 

Prática clínica 

Nutrição personalizada, que visa desenvolver recomendações nutricionais com base em fatores intrínsecos e extrínsecos de um indivíduo, é uma grande promessa no gerenciamento de doenças como DII. A capacidade de resposta da microbiota intestinal (incluindo respondedores e efetores de respostas do hospedeiro) parece ser amplamente dependente da diversidade da microbiota de linha de base e dos micróbios específicos presentes ou ausentes na linha de base. Diante disso, a suplementação com fibras em pacientes com DII depende da individualidade do paciente e deve ser prescrita de forma personalizada. 

Referências bibliográficas

Assista o vídeo na Science Play com Karina Al Assal: Microbiota no gerenciamento de peso 

Artigo: Fibras e doença inflamatória intestinal – Haskey N, Gold SL, Faith JJ, Raman M. To Fiber or Not to Fiber: The Swinging Pendulum of Fiber Supplementation in Patients with Inflammatory Bowel Disease. Nutrients. 2023; 15(5):1080. https://doi.org/10.3390/nu15051080

Classifique esse post

1 visualização

Comments


bottom of page