top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

Tanto faz realizar exercício físico apenas no final de semana ou quase diariamente

Uma nova pesquisa científica foi publicada no JAMA – uma das mais importantes revistas científicas do mundo -, na qual foi analisado se o aumento da frequência da prática do exercício físico, mesmo quando concentrado em 1 a 2 dias por semana, pode ser eficaz para melhorar os perfis de risco cardiovascular?



Table of ContentsToggle

Exercício físico apenas no final de semana funciona?

Uma pesquisa divulgada no dia 18 de julho de 2023 indicou que a relação entre os benefícios da realização de atividades físicas para a saúde e a forma com que é distribuída ao longo da semana são independentes. Ou seja, o estudo demonstra que indivíduos que fazem 150 minutos de exercícios semanais, independentemente da forma como esse tempo é distribuído ao longo dos dias, irão obter vantagens similares na saúde em parâmetros cardiovasculares.

O estudo em questão conduziu uma análise com uma população que somava 89.500 indivíduos com a média de idade de 62 anos, os quais foram divididos em três grupos distintos: “guerreiros de fim de semana”, praticantes regulares e sedentários. O primeiro grupo recebe o nome um tanto quanto diferenciado, pelo fato de acumularem os 150 minutos de atividade física moderada a intensa em apenas um ou dois dias da semana. 

Sendo assim, a partir dos estudos foi possível observar que o grupo “guerreiros de fim de semana” apresentaram risco similar ao de indivíduos que distribuem a mesma quantidade de exercícios de forma uniforme entre quatro a sete dias da semana. 

Portanto, temos que tanto faz realizar exercício físico apenas no final de semana ou quase diariamente, visto que são obtidos resultados similares quando este grupo e o de praticantes regulares são comparados em fibrilação atrial, infarto do miocárdio, insuficiência cardíaca e derrame. 

Posto isso, instituições de saúde passam a adotar outras perspectivas sobre o assunto, a exemplo pode ser citado o Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido que se vê reformulando suas orientações, uma vez que orientava sua população a preconizar a distribuição uniforme da atividade física ao longo de 4 a 5 dias por semana ou, ainda, todos os dias da semana. 

Em contrapartida, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos também enaltece os mesmos 150 minutos de atividade física de intensidade moderada sem especificar o modo de programação semanal, desde que este tempo seja completado com dois dias de atividades voltadas para fortalecimento muscular.

Quais os benefícios do exercício físico?

É válido destacar que o exercício regular impacta positivamente na qualidade de vida na totalidade. Desse modo, é possível observar como benefício do exercício físico:

  1. melhora na qualidade do sono;

  2. redução da pressão arterial;

  3. menor risco para o desenvolvimento de determinados tipos de cânceres;

  4. diminuição da ansiedade;

  5. e redução do risco para demência e ansiedade. Entre muitos outros benefícios.

Além disso, quando o indivíduo é classificado como ativo no quesito “atividade física”, é possível observar diversos reflexos positivos em sua saúde cardiovascular. Isso porque uma das adaptações fisiológicas do exercício físico está relacionada ao fortalecimento do músculo cardíaco, bem como a obtenção de uma circulação sanguínea mais eficiente, o que acaba reduzindo o risco de doenças coronarianas, hipertensão arterial e acidentes vasculares cerebrais (AVCs). 

Logo, é relevante destacar também que com a realização regular de atividade física, é possível observar o controle de peso corporal do indivíduo, visto que auxilia na queima de calorias e no aumento da taxa metabólica, bem como aumento da sensibilidade à insulina e consequente controle de perfil glicêmico. Esses benefícios, somados, afastam os riscos de sobrepeso, obesidade e desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis – o que atualmente consiste em uma questão de saúde pública no mundo. 

No mais, é importante pensar na sua prática clínica…

Tendo-se em consideração que aqui no Brasil seguimos as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), que também preconiza os mesmos 150 minutos, podemos decretar que sim, desde que o nosso paciente esteja dentro deste tempo semanal, tanto faz a forma com que ele irá optar no momento da distribuição. 

No mais, ao compreender os benefícios do exercício físico para a saúde cardiovascular e geral do paciente, o nutricionista pode utilizar deste fato em seu atendimento nutricional, seja indo pelo caminho de incentivar o paciente a cuidar da sua saúde ou para nortear as estratégias utilizadas na alimentação do paciente, de modo a tornar o atendimento cada vez mais assertivo e individualizado. 

Próximo passo… 

Agora, a mesma equipe que realizou este estudo, se planeja para avaliar se um determinado tipo de exercício físico realizado pelo grupo “guerreiro de fim de semana” pode estar associado a riscos reduzidos de um espectro mais ou menos amplo de doenças. 

Referências Bibliográficas 

Assista ao vídeo na plataforma Science Play: Obesidade e Exercício Físico

Khurshid S , Al-Alusi MA , Churchill TW , Guseh JS , Ellinor PT. Accelerometer-Derived “Weekend Warrior” Physical Activity and Incident Cardiovascular Disease JAMA. 2023;330(3):247–252. doi:10.1001/jama.2023.10875

Classifique esse post

0 visualização

Comments


bottom of page