top of page

Teacrina uma nova aliada no esporte

A teacrina, que tem sido bastante mencionada dentro do mundo da nutrição esportiva, é uma substância de crescente interesse devido aos seus potenciais efeitos ergogênicos nutricionais. A teacrina tem capacidade de aumentar a produção de energia e otimizar o rendimento durante as sessões de exercícios, despertando interesse entre atletas profissionais e entusiastas do fitness. Neste contexto, explorar os benefícios e limitações da teacrina é fundamental para compreendermos seu papel no panorama do desempenho esportivo.



Table of ContentsToggle

Benefícios e perspectivas sobre o uso de teacrina 

Estudos revelaram que a suplementação com teacrina está associada a um aumento significativo nas atividades locomotoras, devido à interação da teacrina com os receptores de adenosina, agindo como um antagonista dos receptores. Esse mecanismo de ação sugere a capacidade da teacrina de diminuir a sensação de fadiga e cansaço, potencialmente contribuindo para um aumento da resistência e desempenho durante as atividades físicas.

Além disso, pesquisas também sugerem que os efeitos da teacrina estão ligados ao sistema dopaminérgico. Experimentos realizados com antagonistas dos receptores de dopamina demonstraram que a teacrina induz hiperlocomoção por meio da ativação desses receptores. Esses resultados destacam a influência da teacrina sobre os sistemas adenosinérgico e dopaminérgico, reforçando sua capacidade de aumentar a atividade física e potencialmente melhorar o desempenho esportivo.

A relação entre a teacrina e o sistema nervoso central também corroboraram os achados anteriores. Segundo seus resultados, a teacrina demonstrou influenciar positivamente a concentração, foco e energia, enquanto também reduzia as sensações de cansaço e fadiga. Esses benefícios cognitivos e energéticos poderiam ter implicações significativas para atletas e entusiastas do fitness, contribuindo para uma melhor capacidade de se envolver em treinamentos intensos e prolongados.

Interação entre cafeína e teacrina de acordo com pesquisas

Observa-se que a cafeína exerce seus efeitos farmacológicos principalmente através da antagonização dos receptores de adenosina, resultando em um aumento intracelular da Adenosina Monofosfato Cíclico e modificações no movimento de íons de cálcio dentro das células. 

Em relação à combinação de teacrina e cafeína, estudos recentes apontam resultados interessantes. A suplementação com o combo de 150 mg de cafeína e 150 mg de teacrina demonstrou maior eficácia em estimular energia e motivação, enquanto a cafeína isoladamente (300 mg) teve melhores resultados no aspecto de foco. Resultados semelhantes foram obtidos em 2019, que utilizaram uma combinação de 150 mg de cafeína e 125 mg de teacrina.

Em síntese, a relação sinérgica entre teacrina e cafeína emerge como uma perspectiva promissora para potencializar aspectos como energia, motivação e foco. Esses efeitos podem repercutir positivamente tanto no aprimoramento cognitivo quanto no desempenho físico. 

Prática Clínica 

Em primeiro lugar, é crucial realizar uma avaliação individualizada, levando em conta o nível de treinamento do paciente e seu histórico de consumo de cafeína. Esses fatores desempenham um papel significativo na tolerância e na resposta à teacrina. 

Além disso, é importante observar se o paciente está fazendo uso de medicações para o tratamento de doenças cardiovasculares, pois a teacrina pode interagir com a medicação. Por fim, o monitoramento de possíveis efeitos colaterais, como nervosismo, insônia, ou palpitações, é essencial para ajustar o consumo de cafeína conforme necessário e garantir que a experiência do paciente seja positiva e segura.

Referências Bibliográficas

LUSTOSA, M. A. L. DA G.; SOARES, I. F. Efeitos da teacrina para praticantes de atividade física. RBNE – Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, v. 17, n. 104, p. 374-381, 26 jul. 2023.

Classifique esse post

4 visualizações

Comments


bottom of page