top of page

Vitamina D na depressão: você sabe seu efeito?

A depressão é um risco de saúde pública realmente grave, as pessoas com perturbações mentais experimentam taxas de mortalidade desproporcionalmente mais elevadas. Por exemplo, pessoas com depressão têm uma probabilidade 40% a 60% maior de morrer prematuramente do que a população em geral, devido a problemas de saúde física que frequentemente são negligenciados (tais como cânceres, doenças cardiovasculares, diabetes e infecção por HIV) e a morte por suicídio, sendo a segunda causa de morte mais comum entre os jovens de todo o mundo. Mas qual o efeito da vitamina D na depressão?

O seu diagnóstico baseia-se na avaliação de nove sintomas depressivos (distúrbio do sono, redução do interesse/prazer, sentimento de culpa/pensamento de inutilidade, alterações de energia/fadiga, diminuição da concentração/atenção, alterações do apetite/peso, distúrbios psicomotores, pensamentos suicidas e humor depressivo), enquanto que para diagnosticar a depressão, cinco deles devem estar presentes – incluindo humor depressivo ou redução do interesse/prazer. 



Table of ContentsToggle

Qual tratamento para depressão?

O tratamento recomendado para a depressão deve ser realizado por uma equipe multidisciplinar, uma vez que os fatores para a sua causa são diversos. Entretanto, é fundamental o acompanhamento psicológico e as intervenções dietéticas para reduzir os sintomas em toda a população e apesar do fato de pouco se saber sobre os componentes exatos necessários para melhorar a saúde mental – o mecanismo – dieta já pode ser definido como uma intervenção terapêutica promissora para acompanhar uma terapia padrão.

Recomendação dietética de vitamina D na depressão

Os estudos de associação entre dieta e depressão mostram as vantagens do consumo de produtos alimentares como azeite, peixe, frutas, legumes, frutos secos, leguminosas, aves, laticínios e carnes não processadas, bem como nutrientes como cálcio, cromo, zinco, magnésio, vitamina D, folato, vitamina B12, e ácidos graxos polinsaturados. Entre os nutrientes indicados, a vitamina D é amplamente estudada pela sua associação com a saúde mental em geral, principalmente nos quadros de depressão, ansiedade e oscilações de humor.

A influência da vitamina D sobre a depressão 

A influência entre vitamina D e depressão está provavelmente associada ao fato de os receptores de vitamina D estarem presentes em áreas cerebrais afetadas pela depressão. Ao mesmo tempo, os metabólitos de vitamina D são capazes de atravessar a barreira hemato-encefálica, o que permite atuar ali, influenciando até mesmo na forma e/ou função do desenvolvimento hipocampo. Além disso, tem potencial redução dos efeitos negativos das toxinas dopaminérgicas que afetam a transmissão da serotonina no cérebro. 

Em geral, a vitamina D é um esteróide neuroativo que contribui para a expressão dos neurotransmissores com a sua regulação e neuroimunomodulação, produção de antioxidantes, e vários fatores neurotróficos. Pode também regular genes envolvidos na síntese de tirosina hidroxilase, a qual é responsável pela síntese de catecolaminas que está potencialmente envolvida no desenvolvimento e tratamento da depressão. Todas as ações indicadas de vitamina D podem participar no mecanismo de tratamento e prevenção da depressão. 

Prática Clínica 

É importante olhar a depressão para além da condição psicológica, pois o padrão alimentar também interfere na prevenção e progresso da doença. A vitamina D é um exemplo de intervenção dietética capaz de atravessar a barreira hemato-encefálica e  agir no sistema límbico. Dessa forma, estudos mostraram que a suplementação de vitamina D ≥ 2.000 UI/dia já parece reduzir os sintomas depressivos. Entretanto, é importante observar que grande parte da população possui níveis baixos de vitamina D no sangue, por baixa exposição solar e inadequação alimentar, sendo necessário suplementar valores maiores. 

Referências bibliográficas 

Assista o vídeo na Science Play com Fabio dos Santos: Vitamina D: muito além de uma vitamina

Artigo: ​​Guzek D, Kołota A, Lachowicz K, Skolmowska D, Stachoń M, Głąbska D. Effect of Vitamin D Supplementation on Depression in Adults: A Systematic Review of Randomized Controlled Trials (RCTs). Nutrients. 2023; 15(4):951. https://doi.org/10.3390/nu15040951

Classifique esse post

2 visualizações

Comments


bottom of page