top of page

Óleo de Abacate e Controle do Diabetes

O diabetes é caracterizado por um distúrbio metabólico nos níveis séricos de insulina ou resistência às ações da insulina que resulta em hiperglicemia. Aparentemente o óleo de abacate apresenta um efeito na sensibilidade à insulina e na saúde mitocondrial das células hepáticas, desempenhando papel no controle do diabetes. Leia abaixo para compreender melhor o assunto!



Table of ContentsToggle

Mecanismo dos Ácidos Graxos

Ácidos Graxos Monoinsaturados (MUFA) têm sido propostos como os principais bloqueadores da insulino resistência por dietas ricas em gordura e monossacarídeos simples, embora também tenha sido sugerido que a ingestão de Ácidos Graxos Poliinsaturados (PUFA) esteja relacionada com a fluidez da membrana celular, e inversamente relacionado à resistência induzida por sacarose. 

Durante sua passagem pelo intestino, o ácido oléico (MUFA) estimula as células intestinais a liberarem as incretinas GIP e GLP-1, o que melhora a sensibilidade à insulina. Além disso, o ácido oleico pode alterar a produção de insulina através do efeito inibitório da TNF-α, favorecendo a fosforilação da serina via cascata de sinalização de insulina.

Óleo de Abacate e Diabetes

O efeito antidiabético do óleo de abacate em diferentes órgãos (fígado, rim e cérebro) foi proposto por estar relacionado com a ativação de fatores como TNF-α, NF-κB, TGF-β1, HIF, PAI-1 e AP1, que estão envolvidos na produção de EROs via peroxidação lipídica e potencial de membrana mitocondrial. Por sua vez, esses fatores afetam os níveis de dinucleótido de nicotinamida e adenina (NADH) nas mitocôndrias do fígado durante o diabetes.

Diferentes estudos, mostraram que a suplementação com óleo de abacate em diabéticos diminuiu os níveis de TG, VLDL e LDL, revelando uma reversão parcial do processo inflamatório. Observaram, também, que o óleo de abacate regenerou a função hepática dos que foram afetados adversamente pela bilirrubina e níveis de proteína total, ao consumir sacarose.

Prática Clínica

Apesar de existirem evidências que sustentam um efeito antidiabético do óleo de abacate, grande parte dessas evidências são estudos feitos com animais. Não se tratando de um corpo robusto, e, portanto, carecendo de evidências. Tópicos a serem abordados em estudos futuros são, por exemplo, posologia da suplementação para esse fim e mensuração do efeito.

Aparentemente, o óleo proporciona efeitos mais interessantes em quadros inflamatórios e de doenças cardiovasculares do que diabéticos.

Referências Bibliográficas

Artigo: CERVANTES‐PAZ, Braulio; YAHIA, Elhadi M.. Avocado oil: production and market demand, bioactive components, implications in health, and tendencies and potential uses. Comprehensive Reviews In Food Science And Food Safety, [S.L.], v. 20, n. 4, p. 4120-4158, 19 jun. 2021. Wiley. 

Classifique esse post

2 visualizações

Comments


bottom of page