top of page

Ômega 3: Novo Tratamento para o TDAH?

O transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) é caracterizado por sinais clínicos como desatenção, impulsividade e hiperatividade. Esses sintomas foram correlacionados com a inibição da ação da dopamina no sistema nervoso central. Com isso, o uso de medicamentos como Metilfenidato e Dimesilato de Lisdexanfetamina são comumente usados, por conta dos seus potenciais de ação nas catecolaminas. Contudo, os tratamentos com esses medicamentos não são eficazes para todos os pacientes. Tendo isso em vista, o ômega 3 foi pautado como uma possível intervenção para o tratamento do TDAH.



Table of Contents


Ômega 3 no Sistema Nervoso Central


Os ácidos graxos n-3 têm sido associados à melhora da função cognitiva e aprendizagem, efeito que pode auxiliar no TDAH. Além do mais, EPA e DHA tem propriedades anti-inflamatórias, que inibem estresse oxidativo e radicais livres. Outros efeitos do ômega 3 no sistema nervoso central são, uma maior regulação das funções de neurotransmissores, fornecimento de propriedades neuroprotetoras e a alteração nas funções de sinalização de receptores dopaminérgicos, colinérgicos e GABAérgicos. Assim como um papel na bomba de sódio e potássio, que é vital na transmissão das sinapses nervosas.


Interpretando a Literatura


Com intuito de elucidar os efeitos do ômega 3 no TDAH, uma metanálise intitulada “Omega-3 Polyunsaturated Fatty Acids in Youths with Attention Deficit Hyperactivity Disorder: a Systematic Review and Meta-Analysis of Clinical Trials and Biological Studies”, analisou três fatores para determinar a eficácia do ômega 3 no tratamento do TDAH, 21 estudos foram incluídos nesta meta análise.


O primeiro fator analisado, foi os impactos do ômega 3 nos sinais clínicos do TDAH, 8 estudos foram incluídos nesse campo. O segundo fator analisado, foi os impactos do ômega 3 na cognição, 4 estudos foram incluídos nesse campo. O terceiro fator , foi a análise do nível de ômega 3 em pessoas com TDAH, 9 estudos foram incluídos nesse campo.


Os resultados do estudo mostraram que a suplementação de ômega 3 acarretou uma melhora dos sintomas totais de TDAH, desatenção e hiperatividade, melhoras no erro de omissão e comissão, porém sem alterações no processamento de memória e informação, em jovens com TDAH. Além de todos esses fatores, o artigo demonstrou que jovens com TDAH tendem a ter menores níveis de DHA do que o normal.


Prática Clínica 


Os achados da atual meta análise demonstram um efeito positivo do ômega 3 no tratamento do transtorno de déficit de atenção e hiperatividade. Contudo, as evidências em relação a esse campo de pesquisa, são muito breves. Tendo isso em vista, são necessárias mais pesquisas para solidificar essa nova aplicação terapêutica do ômega 3.


Continue Estudando...





Referências Bibliográficas


CHANG, Jane Pei-Chen; SU, Kuan-Pin; MONDELLI, Valeria; PARIANTE, Carmine M. Omega-3 Polyunsaturated Fatty Acids in Youths with Attention Deficit Hyperactivity Disorder: a systematic review and meta-analysis of clinical trials and biological studies. Neuropsychopharmacology, [S.L.], v. 43, n. 3, p. 534-545, 25 jul. 2017.

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page