top of page

A Creatina Aumenta a Testosterona?

A creatina é um suplemento com elevada relevância científica para o desempenho esportivo. No entanto, o atual corpo de evidências não indica que a suplementação de creatina aumenta a testosterona total, testosterona livre e di-hidrotestosterona DHT. 



Table of Contents


Qual Papel da Suplementação de Creatina? 


A creatina é convertida em fosfocreatina regulada pela enzima creatina quinase no músculo e é usado para criar trifosfato de adenosina (ATP) produção. A suplementação de creatina, no entanto, pode aumentar a capacidade de ATP e energia produzida durante o exercício intenso, possivelmente aumentando a força muscular e repetições podem subsequentemente contribuir para o desempenho muscular e hipertrofia ao longo do curso de um período de treinamento. 


Creatina e Testosterona 


Os suplementos são frequentemente testados quanto ao seu efeito sobre os hormônios, especialmente se tiverem propriedades anabólicas. A creatina ao  ajudar a regenerar o trifosfato de adenosina (ATP), o principal transportador de energia nas células, pode auxiliar a realizar mais repetições e aumentar a progressão de carga, consequentemente, criar mais músculos. Este efeito anabólico mediado pelo aumento da intensidade do treinamento é indireto. 


Além disso, no caso da creatina, existe o potencial para um efeito indireto nos níveis de testosterona. Sabemos que levantar pesos causa um aumento de curto prazo na produção de testosterona, e que a creatina permite que você levante pesos altos, portanto, abastecer seu treino com creatina pode, teoricamente, se traduzir em maior aumento de testosterona indiretamente. Embora a suplementação de creatina possa melhorar o desempenho atlético, a maioria dos estudos mostra que não tem efeito nos níveis de testosterona.


Prática Clínica


Na prática clínica, a compreensão dos efeitos da suplementação de creatina desempenha um papel crucial na otimização do desempenho muscular e na promoção da hipertrofia durante o treinamento. Ao aumentar a capacidade de ATP durante o exercício intenso, a suplementação de creatina demonstrou potencial para aprimorar a força muscular e o número de repetições, contribuindo para um desempenho muscular aprimorado ao longo do tempo.


Além disso, a relação entre creatina e testosterona é explorada, evidenciando que, embora o aumento da intensidade do treinamento mediado pela creatina possa indiretamente influenciar os níveis de testosterona, a maioria dos estudos clínicos sugere que a suplementação de creatina, em si, não demonstra impacto significativo nos níveis hormonais. Essa compreensão detalhada dos mecanismos fisiológicos na prática clínica é essencial para orientar estratégias de suplementação eficazes e personalizadas.


Continue Estudando...


Sugestão de estudo: Creatina




Assista o vídeo na Science Play com Lancha Jr: Creatine outside of exercise


Referências Bibliográficas 


ANTONIO, Jose; CANDOW, Darren G.; FORBES, Scott C.; GUALANO, Bruno; JAGIM, Andrew R.; KREIDER, Richard B.; RAWSON, Eric S.; SMITH-RYAN, Abbie E.; VANDUSSELDORP, Trisha A.; WILLOUGHBY, Darryn S.. Common questions and misconceptions about creatine supplementation: what does the scientific evidence really show?. Journal Of The International Society Of Sports Nutrition, [S.L.], v. 18, n. 1, p. 1, 2 jan. 2021. Informa UK Limited.

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page