top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

Alimentação como Intervenção para Lipedema

Acerca de lipedema não se encontra na literatura tratamentos para cura definitiva ou tratamento farmacológico eficaz, visto que, este mostra-se resistente à dieta, exercício, lipoaspiração (comum o ocorre retorno do quadro) e cirurgia bariátrica, tanto em relação à perda de peso quanto ao alívio dos sintomas. Nesse contexto, estratégias nutricionais, dieta e suplementação alimentar a longo prazo tem se mostrado promissoras para amenizar quadros de lipedema.



Table of ContentsToggle

Lipedema: O que é?

O lipedema é um disturbio que acomete o tecido adiposo, predominante no sexo feminino. Além disso, é caracterizado por uma acumulação anormal de tecido adiposo subcutâneo (SAT), frequentemente nos membros inferiores. Contudo, também pode ocorrer nos membros superiores e abdômen, culminando em comprometimento da sua funcionalidade normal, uma vez que ocorre alterações intracelulares como fibrose e hipertrofia acompanhada de infiltrações de macrófagos.

Essa infiltração, por sua vez, sugere um estado ativo de inflamação dentro do SAT. No entanto, não se descarta o surgimento do quadro em consequência de predisposição genética, visto que alguns estudos já evidenciaram que pacientes com lipedema apresentam níveis prejudicados de expressão do receptor de estrogênio.

Sintomatologia do Lipedema

A sintomatologia inclui o cansaço nos membros inferiores, acompanhado de dores. Tais dores podem variar de intensidade de acordo com o nível de compressão de fibras nervosas e progressão do processo de inflamação sistêmica de baixo grau (que pode ser confirmada a partir de alteração dos níveis séricos de PCR).

Lipedema: Poder dos Polifenóis

Em razão de suas estruturas químicas, os polifenóis apresentam ação antioxidante que auxiliam na modulação da via de sinalização do NF-kB. O NF-kB é um fator de transcrição que controla a expressão de genes ligados à resposta inflamatória bem como os níveis de radicais livres (EROs), componentes inflamatórios do lipedema que, em alguns casos, podem resultar em um PCR alterado. Por isso, é importante incluir na rotina do paciente alimentos fontes de polifenóis como, por exemplo, azeite de oliva extravirgem e curcumina.

Lipedema e Dieta 

A dieta cetogênica (DC) consiste em uma dieta pobre em carboidratos (geralmente para menos de 50 g/dia) e rica em gorduras, ou seja, um aumento relativo nas proporções de gordura (70–75%) e proteína (20%), induzindo estado metabólico cetogênico, pode ter um efeito positivo no controle do peso e dos sintomas do lipedema.

No entanto, estudos recentes demonstram que a adoção de uma dieta de caráter mediterrâneo com foco na redução do percentual de gordura apresenta, também, redução do lipedema e dos quadros de dores.

Prática Clínica

Como nutricionista, você pode pensar na prescrição de uma dieta com foco na redução do percentual de gordura total do paciente com lipedema e rica em alimentos fontes de polifenóis, como frutas, verduras, legumes e oleaginosas. 

Referências Bibliográficas

Assista ao vídeo da Nutricionista Roberta Thawana na plataforma Science Play – Dieta anti-inflamatória: estratégias na prática clínica

Artigo Lipedema e dieta: Sørlie V, De Soysa AK, Hyldmo ÅA, Retterstøl K, Martins C, Nymo S. Effect of a ketogenic diet on pain and quality of life in patients with lipedema: The LIPODIET pilot study. Obes Sci Pract. 2022 Apr 21;8(4):483-493.

Classifique esse post

5 visualizações

コメント


bottom of page