top of page

Antioxidantes Melhoram a Performance Esportiva?

Os antioxidantes são substâncias químicas que protegem as células do corpo humano contra o dano causado pelos radicais livres, neutralizando sua ação e prevenindo dano celular. Os radicais livres, por sua vez, são produzidos naturalmente durante o metabolismo celular aeróbico e são mediadores de processos de sinalização, ou seja, o quadro de estresse oxidativo traduz um desequilíbrio entre a produção de espécies reativas de oxigênio (ROS) e a defesa antioxidante. Nesse sentido, será que o consumo de antioxidantes poderia melhorar a performance esportiva?



Table of ContentsToggle

Como o consumo de antioxidantes melhora o desempenho esportivo?

O exercício pode induzir a superprodução de ROS e melhorar a capacidade das defesas antioxidantes frente ao estresse oxidativo. Um certo grau de estresse oxidativo é positivo para melhora do desempenho esportivo, pela maior capacidade de adaptação do organismo à geração destes radicais livres.

Em contrapartida, temos os antioxidantes neutralizando a ação de ROS e diminuindo o estresse oxidativo, que quando permanece elevado constantemente como em casos de atletas de alto desempenho, pode acentuar uma inflamação crônica. Esse cenário contribui para queda de performance em função de alterações metabólicas como redução da sensibilidade à insulina.

Porém, para uma adequada defesa antioxidante, faz-se necessário um consumo adequado de antioxidantes provenientes da dieta, visto que apesar da suplementação se fazer eficiente em estratégias pontuais e específicas, há evidências que atestam que o efeito protetor não é o mesmo quando presentes nos alimentos. Contudo, é preciso atentar-se por o excesso de antioxidantes pode mudar a capacidade de adaptação do organismo a efeitos pró-oxidantes.

Quais os principais antioxidantes estudados e onde se encontram? 

Vitamina C, Vitamina E ,Polifenóis em especial os flavonóides, Resveratrol, Quercetina (flavonóide), Ácido alfa lipóico, Coenzima q10, são os principais antioxidantes estudados. Podem ser encontrados em: laranja (vit C), óleo de girassol (vit E), uva, morango (flavonoides), carne vermelha, ervilhas (ácido alfa lipóico), amendoim, cacau (resveratrol)  e grãos e sementes (pequenas quantidades de coenzima q10). 

Quais as melhores estratégias para o consumo de antioxidantes? 

Apesar da afirmação de que a oferta de antioxidantes antes ou depois de um treinamento ou até em situações de overtraining pode ser interessante para reduzir o estresse oxidativo e promover melhora do desempenho.

Não há evidências suficientes que atestem que o consumo de alimentos fonte de antioxidantes antes e depois do treinamento sejam superiores a uma dieta balanceada na oferta dos mesmos ao longo do dia. É necessário avaliar o estado nutricional, tipo de treinamento, desempenho e necessidades do atleta em questão. 

Prática Clínica 

Em síntese, a conduta do nutricionista deve ser baseada na análise da necessidade e resposta individual de cada atleta, sempre mantendo em mente que a alimentação é fonte primordial dos antioxidantes, apesar do uso de suplementos ser interessante em algumas situações pontuais, bem como avaliar a resposta do paciente a oferta de antioxidantes antes e/ou depois do treinamento, pois o que realmente fará a diferença no desempenho esportivo é a quantidade e variedade diária total  na dieta.

Referências Bibliográficas

PINGITORE, Alessandro et al. Exercise and oxidative stress: potential effects of antioxidant dietary strategies in sports. Nutrition, [S.L.], v. 31, n. 7-8, p. 916-922, jul. 2015

Classifique esse post

2 visualizações

Comments


bottom of page