top of page

Antioxidantes: O segredo para a saúde metabólica

O médico José Ribas abordou o tema “Antioxidantes como o segredo para a saúde” no Congresso Nutrição Brasil

O padrão do envelhecimento tem passado por uma transformação significativa ao longo das últimas décadas. Há apenas 30 anos, atingir a idade de 65 anos era considerado o marco da velhice, enquanto hoje, esse limiar foi ampliado para os 75 anos, desde que acompanhado de hábitos saudáveis, controle fisiológico e metabólico adequado. Esta mudança não apenas reflete avanços na medicina e na qualidade de vida, mas também levanta questões fundamentais sobre como a população está envelhecendo e se está vivendo de maneira mais saudável.



Table of ContentsToggle

Longevidade vs. Antioxidantes 

Vários fatores têm sido identificados como “vilões” que podem afetar negativamente a longevidade e a qualidade de vida na terceira idade. Entre esses fatores, destacam-se:

  1. Inflamação – A inflamação crônica está associada a uma série de condições de saúde, incluindo doenças cardiovasculares, diabetes e doenças neurodegenerativas. Reduzir a inflamação pode ser fundamental para promover o envelhecimento saudável.

  2. Redução de NADH – O NADH (nicotinamida adenina dinucleotídeo) desempenha um papel essencial no metabolismo energético. A sua redução pode afetar negativamente a função celular e contribuir para o envelhecimento.

  3. Encurtamento do telômero – Os telômeros são as extremidades dos cromossomos e tendem a encurtar com a idade. Esse encurtamento está associado ao envelhecimento celular e ao aumento do risco de doenças relacionadas à idade.

  4. Disfunções relacionadas à mitocôndria – As mitocôndrias são as “usinas de energia” das células e desempenham um papel crucial na produção de energia. Disfunções mitocondriais podem contribuir para o envelhecimento celular.

  5. Estresse oxidativo – Esse fenômeno ocorre quando há um desequilíbrio entre a produção de radicais livres e a capacidade do organismo de neutralizá-los com antioxidantes. O estresse oxidativo está envolvido em mais de 200 doenças crônicas, muitas das quais estão relacionadas ao envelhecimento.

É importante destacar que, embora os antioxidantes sejam amplamente reconhecidos por seus benefícios à saúde, o excesso de antioxidantes também pode ser prejudicial. Portanto, a moderação e o equilíbrio são fundamentais na busca por um envelhecimento saudável.

Prática Clínica

Diante desses desafios, a promoção de hábitos de vida saudáveis, o acesso à assistência médica de qualidade e a pesquisa contínua sobre o envelhecimento são cruciais para garantir que a crescente população idosa do Brasil e do mundo possa desfrutar de uma longevidade não apenas numérica, mas também com qualidade de vida. É um desafio coletivo que exige esforços conjuntos dos profissionais de saúde para assegurar que o envelhecimento seja uma jornada saudável e gratificante.

Matéria elaborada pelo colunista Henrique Bispo, com base na palestra do médico José Ribas.

Classifique esse post

1 visualização

Comments


bottom of page