top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

A Tâmara tem Alguma Influência no Processo de Parto?

Se você está grávida, planeja ter um parto normal, ou atende a esse público, é possível que tenha ouvido falar sobre os benefícios do consumo de tâmaras durante a gravidez. Neste artigo, iremos verificar informações sobre esse assunto, mas antes de sair plantando uma tamareira no seu quintal, é importante compreender a origem da ideia de que o consumo de tâmaras pode ser benéfico e exercer alguma influência no trabalho de parto.


Como tudo começou?


Os frutos da tamareira (Phoenix dactylifera L.) são amplamente disponíveis e contêm diversos macronutrientes, incluindo um alto teor de açúcar. Estudos mostraram que os extratos de tâmaras possuem propriedades antibacterianas, antifúngicas, antimutagênicas e antiaterogênicas. Além disso, a Phoenix dactylifera pode ter efeitos nefroprotetores, melhorar a memória na doença de Alzheimer, beneficiar a saúde do cólon e influenciar favoravelmente o sistema reprodutivo feminino. Diversos estudos examinaram a influência da fruta da tâmara.


Propriedades Nutricionais da Tâmara


Uma revisão de estudos, publicada no International Journal of Food and Nutritional Sciences, concluiu que a tâmara é uma fruta com benefícios nutricionais, de saúde e socioeconômicos. A tâmara contém antocianinas, fenólicos, esteróis, carotenoides, procianidinas e flavonoides, compostos conhecidos por seus efeitos benéficos à saúde que podem prevenir doenças. Esses compostos atuam como antioxidantes, antimutagênicos, antimicrobianos, anti-inflamatórios, gastroprotetores, hepatoprotetores, nefroprotetores, anticancerígenos, antiúlcera e imunoestimulantes.


Uma porção de tâmaras fornece os seguintes nutrientes:


  • Calorias: 277 kcal

  • Carboidratos: 75 gramas

  • Fibra: 7 gramas

  • Proteína: 2 gramas

  • Potássio: 20% da Ingestão Diária Recomendada (IDR)

  • Magnésio: 14% da IDR

  • Cobre: 18% da IDR

  • Manganês: 15% da IDR

  • Ferro: 5% da IDR

  • Vitamina B6: 12% da IDR


Tâmara e Trabalho de Parto


A indução do trabalho de parto pode ser necessária em até 25% dos casos, nos quais aproximadamente 25% das mulheres chegam ao final da gestação sem apresentar sintomas de contrações. Nesses casos, é necessário induzir o parto com medicamentos, como a ocitocina, para estimular as contrações musculares do útero. No entanto, a indução do parto está associada a vários fenômenos adversos para a mãe e o feto.


Portanto, será que o consumo de tâmaras pode reduzir a necessidade de indução do parto? Uma meta-análise publicada em 2020 examinou a ciência por trás do mito de que as tâmaras influenciam o parto. O período de consumo da fruta a partir das 36-38 semanas de gestação é uma escolha intrigante. Estudos indicam que o consumo de 6 a 7 tâmaras por dia (cerca de 60 a 80 gramas) pode ter efeitos benéficos em pontos importantes que geralmente requerem indução do parto, como gestações pós-termo e trabalho de parto prolongado. O processo exato pelo qual as tâmaras afetam o trabalho de parto também deve ser explorado.


Prática Clínica 


Considerando os potenciais benefícios das tâmaras na gestação, é recomendado que as gestantes, a partir das 36-38 semanas, incluam diariamente de 6 a 7 tâmaras (cerca de 60 a 80 gramas) em sua dieta. Além disso, é importante fornecer informações detalhadas sobre o momento adequado para iniciar o consumo de tâmaras, bem como a quantidade recomendada.


Continue Estudando…


Sugestão de leitura: Tâmara na Gravidez: É permitido?




Referências Bibliográficas


SAGI-DAIN, Lena; SAGI, Shlomi. The effect of late pregnancy date fruit consumption on delivery progress – A meta-analysis. Explore, [S.L.], v. 17, n. 6, p. 569-573, nov. 2021. Elsevier BV.

Comments


bottom of page