top of page

Associação entre adesão à dieta mediterrânea e a prevalência de fatores de risco cardiovascular

As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte global, resultando em mais de 17 milhões de óbitos anualmente, representando mais de 30% de todas as mortes registradas. Evidências epidemiológicas apontam que é possível reduzir significativamente a morbimortalidade relacionada a diminuição do risco cardiovascular através de mudanças nos fatores de risco associados a elas.


Nesse sentido, a dieta desempenha um papel fundamental nessa redução, sendo a dieta mediterrânea destacada como um padrão alimentar benéfico. A dieta mediterrânea enfatiza o consumo de frutas, vegetais, carboidratos complexos ou gorduras monoinsaturadas, e reduz a ingestão de gorduras animais e açúcares. Acredita-se que essa dieta exerça efeitos preventivos, incluindo benefícios na pressão arterial, controle de peso, glicemia, inflamação vascular e arteriosclerose, entre outros fatores.



Table of Contents


Risco Cardiovascular e Dieta Mediterrânea na Literatura


Foi realizado um estudo descritivo transversal com trabalhadores da região de Arágon, a pressão arterial foi avaliada com o participante deitado de costas e o braço na altura do coração, sendo feitas três medidas com intervalos de 1 minuto entre elas. Para o exame de sangue, os participantes deveriam ter realizado um jejum noturno de pelo menos 10 horas. Os resultados desses modelos foram apresentados com ajuste considerando idade, sexo e outros fatores potencialmente associados ao desenvolvimento de diabetes, dislipidemia, hipertensão, obesidade e/ou síndrome metabólica, conforme indicado pela literatura anterior.


Os resultados deste estudo revelam que a população ativa está exposta a altos fatores de risco cardiovascular, o que sugere um aumento progressivo na incidência de problemas cardiovasculares na população. Além disso, observou-se uma baixa adesão à Dieta Mediterrânea entre os trabalhadores de Aragón, e foi constatada uma associação inversa entre o acompanhamento da dieta e a prevalência de fatores de risco cardiovascular.


Prática Clínica 


Diante desses achados, torna-se necessário cada vez mais o nutricionista implementar novas políticas sociais e de saúde que promovam um padrão alimentar equilibrado, como a dieta mediterrânea. É importante desempenhar um papel fundamental como líder natural para promover hábitos alimentares mais saudáveis e reduzir os riscos cardiovasculares na população trabalhadora.


Continue Estudando...





Referências Bibliográficas


RAMÓN-ARBUÉS, E. et al. Association between adherence to the Mediterranean diet and the prevalence of cardiovascular risk factors. Revista latino-americana de enfermagem, v. 28, p. e3295, 2020.

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page