top of page

Benefícios dos Análogos de GLP-1 na Gestão da Diabetes e da Obesidade

A obesidade, definida pela Federação Mundial de Obesidade como um índice de massa corporal (IMC) ≥ 30, está a tornar-se cada vez mais predominante, com um aumento esperado de 14% da população global em 2023 para 24% da população global em 2035. Assim, espera-se que 2 mil milhões de pessoas em todo o mundo sejam obesas até 2035. Além disso, a obesidade aumenta o risco de desenvolvimento de diabetes tipo 2.


O GLP-1, ou glucagon-like peptide 1, é um hormônio natural produzido no intestino em resposta à ingestão de alimentos, desempenhando um papel crucial no controle da glicose sanguínea. Isto deu origem ao desenvolvimento de análogos do receptor GLP-1 que foram inicialmente aprovados para o tratamento de DM2 e que já foram aprovados para o tratamento da obesidade.


O que são os análogos de GLP-1?


Os medicamentos análogos do GLP-1 funcionam mimetizando a ação desse hormônio, estimulando a produção de insulina pelo pâncreas em resposta à elevação da glicose no sangue. Além disso, eles retardam o esvaziamento gástrico, o que contribui para a redução dos níveis de glicose pós-prandial. Esses medicamentos também podem suprimir a liberação inadequada de glucagon, hormônio que aumenta os níveis de glicose, e promover a sensação de saciedade, levando a uma redução do apetite e à perda de peso em muitos pacientes.


Os medicamentos análogos do GLP-1 são administrados por injeção subcutânea e geralmente são prescritos quando as medidas de estilo de vida e outros tratamentos farmacológicos não conseguem controlar adequadamente os níveis de glicose no sangue. Eles têm sido elogiados por sua eficácia no controle glicêmico, bem como por seus benefícios adicionais, como a perda de peso e a redução do risco cardiovascular. 


Análogos do GLP-1 na Literatura


O estudo SURMOUNT-1 investigou o efeito de redução de peso do medicamento em participantes obesos sem DM2. Por outro lado, o ensaio SURMOUNT-2 investigou a perda de peso em participantes com DM2 e sobrepeso (IMC > 27). Desse modo, ambos os ensaios investigaram o efeito das doses de 10mg e 15mg uma vez por semana de tirzepatida, enquanto o ensaio SURMOUNT-1 também investigou o efeito da dose de 5 mg uma vez por semana.


O programa de ensaios clínicos SURPASS incluiu apenas participantes com DM2 e teve como desfecho primário a alteração média na HbA1C, enquanto a perda de peso foi relatada como desfecho secundário. O estudo SURPASS-1 examinou o análogo como monoterapia, enquanto os estudos SURPASS restantes aplicaram o medicamento como um complemento a outras terapias para redução da glicose, compostas por metformina, insulina, inibidores de SGLT2, sulfonilureia ou uma combinação destes.


Peso Corporal


O ensaio SURMOUNT-1 investigou doses de 5 mg, 10 mg e 15 mg s.c. uma vez por semana em indivíduos com obesidade, mas sem DM2, e relatou uma redução no peso corporal de até 20,9% após 72 semanas de tratamento com a dose máxima de tirzepatida (15 mg s.c. uma vez por semana), enquanto o grupo que recebeu placebo apresentou uma perda de peso de 3,1%. O estudo SURMOUNT-2 investigou doses de 10 mg e 15 mg uma vez por semana em pacientes com excesso de peso (IMC > 27) e DM2, e relatou uma perda de peso de 14,7% após 72 semanas, em comparação com uma perda de peso de 3,2% após o tratamento com placebo. 

Ainda, os ensaios SURPASS investigaram o efeito do análogo de GLP-1 em participantes com DM2 e relataram reduções de peso de 5% a 14%. O estudo SURPASS-2 comparou todas as doses com 1 mg uma vez por semana de semaglutida e relatou que a dose de 15 mg de tirzepatida resultou, em média, em uma redução absoluta no peso corporal de 6,6% a mais do que a semaglutida.


Outros Benefícios


Além dos benefícios já mencionados, os tratamentos com duração de 40 a 52 semanas também demonstraram reduções significativas na HbA1C. Nos ensaios SURPASS, observou-se uma redução na pressão arterial sistólica e diastólica, além de melhorias nos níveis de colesterol total, LDL reduzido e aumento do HDL. 


Além disso, foi relatada uma diminuição na massa gorda corporal total e uma redução absoluta no teor basal de gordura hepática. Esses resultados sugerem que os medicamentos investigados não apenas contribuem para o controle da glicemia, mas também exercem efeitos positivos sobre outros fatores de risco cardiovascular e metabólico.


Prática Clínica


Os análogos do GLP-1 são geralmente indicados quando as medidas de estilo de vida e outras terapias farmacológicas não conseguem controlar adequadamente a glicose sanguínea em pacientes com DM2. Eles são administrados por injeção subcutânea e estão disponíveis em diferentes doses e formulações, incluindo tirzepatida, que demonstrou eficácia em reduzir o peso corporal em pacientes obesos ou com sobrepeso.


Diante desses resultados, os análogos do GLP-1 emergem como uma opção terapêutica valiosa não apenas para o controle glicêmico, mas também para a gestão do peso e a redução do risco cardiovascular em pacientes com obesidade e DM2. No entanto, é essencial considerar as características individuais de cada paciente, bem como monitorar os potenciais efeitos colaterais e interações medicamentosas ao prescrever esses agentes.


Continue Estudando…





Referências Bibliográficas


JENSEN, Thomas Leth; BRØNDEN, Andreas; KARSTOFT, Kristian; SONNE, David; CHRISTENSEN, Mikkel. The Body weight Reducing Effects of Tirzepatide in People with and without Type 2 Diabetes: a review on efficacy and adverse effects. Patient Preference And Adherence, [S.L.], v. 18, p. 373-382, fev. 2024. Informa UK Limited. 


Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page