top of page

Bromelina: propriedades e uso terapêutico

O abacaxi é a principal planta comestível da família Bromeliaceae, cultivada em vários países tropicais e subtropicais. Dessa forma, várias culturas utilizam o abacaxi como planta medicinal e essas propriedades medicinais relacionam-se à bromelina, que é um extrato bruto do abacaxi. Ela exibe várias atividades fibrinolíticas, anti edematosas, antitrombóticas e anti-inflamatórias. 


Assim, a concentração de bromelina é alta no caule do abacaxi, o que torna necessária sua extração. Assim, ao contrário da fruta de abacaxi, que normalmente é consumida como alimento, o caule é um subproduto do desperdício e, portanto, de baixo custo. Por outro lado, a bromelina apresenta uma ampla variedade de benefícios terapêuticos, como inibição reversível da agregação plaquetária, sinusite, traumas cirúrgicos, tromboflebite, pielonefrite, angina pectoris, bronquite e aumento da absorção de medicamentos, especialmente antibióticos. 


Table of Contents


Bromelina e Sistema Cardiovascular


A bromelina previne ou minimiza a gravidade da angina pectoris e do ataque isquêmico transitório (AIT). Além disso, ela é útil na prevenção e tratamento da tromboflebite, quebra das placas de colesterol e possui atividade fibrinolítica potente. Assim, uma combinação do composto e outros nutrientes protege contra lesões de isquemia/reperfusão no músculo esquelético. 


As doenças cardiovasculares (DCVs) incluem distúrbios dos vasos sanguíneos e do coração, doença coronariana (ataques cardíacos), doença cerebrovascular (acidente vascular cerebral), pressão sanguínea elevada (hipertensão), doença arterial periférica, doença cardíaca reumática, insuficiência cardíaca e doença cardíaca congênita.


Ademais, o acidente vascular cerebral e a doença cardíaca são a principal causa de morte, cerca de 65% das pessoas com diabetes morrem de acidente vascular cerebral ou doença cardíaca. Dessa forma, a bromelina tem sido eficaz no tratamento das DCVs, pois é um inibidor da agregação de plaquetas sanguíneas, minimizando assim o risco de trombose arterial e êmbolos.


Osteoartrite x Bromelina


A osteoartrite é a forma mais comum de artrite nos países ocidentais. Assim, uma combinação de bromelina, tripsina e rutina foi comparada ao diclofenaco em 103 pacientes com osteoartrite do joelho. Após seis semanas, ambos os tratamentos resultaram em uma redução significativa e semelhante da dor e inflamação. A bromelina é um suplemento alimentar que pode fornecer uma alternativa ao uso de anti-inflamatórios não esteroides, visto que ela desempenha um papel importante na patogênese da artrite, pois tem propriedades analgésicas.


Bromelina na Imunogenicidade


A bromelina tem sido recomendada como uma abordagem terapêutica adjuvante no tratamento de doenças inflamatórias crônicas, malignas e autoimunes. Experimentos in vitro mostraram que a bromelina tem a capacidade de modular moléculas de adesão na superfície de células T, macrófagos e células natural killer, além de induzir a secreção de IL-1β, IL-6 e fator de necrose tumoral alfa (TNF-α) por células mononucleares do sangue periférico.


Diarreia


Por outro lado, evidências sugerem que a bromelina contraria alguns dos efeitos de certos patógenos intestinais, como o Vibrio cholerae e o Escherichia coli, cuja enterotoxina causa diarreia em animais. Na infecção por E. coli, a suplementação ativa com bromelina leva a alguns efeitos de anti adesão que impedem que as bactérias se prendam aos receptores específicos localizados na mucosa intestinal.


Câncer


Ainda, estudos recentes mostraram que a bromelina tem a capacidade de modificar vias-chave que apoiam a malignidade de tumores. Em síntese, a atividade anticancerígena da bromelina se deve ao seu impacto direto nas células cancerosas e no seu microambiente, bem como à modulação dos sistemas imunológico, inflamatório e hemostático.


Prática Clínica


A bromelina tem demonstrado seu valor na prática clínica em diversas áreas de cuidados de saúde. Seus efeitos anti-inflamatórios, analgésicos e fibrinolíticos a tornam uma opção terapêutica versátil. Na prática clínica, utiliza-se a bromelina para modular a resposta imunológica e inibir a agregação plaquetária, tornando-a relevante no tratamento de condições cardiovasculares, como a prevenção de tromboses. Estudos indicam seu potencial no tratamento de distúrbios gastrointestinais, como a diarreia, ao interagir com patógenos intestinais. 


Continue Estudando...





Referências Bibliográficas


PAVAN, Rajendra; JAIN, Sapna; SHRADDHA; KUMAR, Ajay. Properties and Therapeutic Application of Bromelain: a review. Biotechnology Research International, [S.L.], v. 2012, p. 1-6, 10 dez. 2012. Hindawi Limited. 

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page