top of page

Comer mais vezes ao dia emagrece mais?

Será que comer mais vezes ao dia emagrece mais? Pois bem, na nutrição o controle do peso corporal é baseado no balanço energético. Especificamente, quando a ingestão calórica excede o gasto calórico, o excesso de energia é armazenado, principalmente como triglicerídeos no tecido adiposo. Por outro lado, uma mudança no balanço energético favorecendo o gasto sobre a ingestão resulta em perda de massa corporal.

Além disso, diversos fatores nutricionais podem afetar o armazenamento ou gasto de energia. Um desses fatores atenuantes, teorizado por alguns pesquisadores e profissionais, é a frequência das refeições. Foi levantada a hipótese de que comer refeições pequenas e frequentes aumenta a perda de gordura.



Table of ContentsToggle

Supostos benefícios do aumento da frequência alimentar 

Alguns pesquisadores teorizam que a relação entre a frequência alimentar e a adiposidade, são inversamente proporcionais. Mecanismos potenciais de benefício de uma maior frequência alimentar incluem melhor controle do apetite, melhora da homeostase da glicose e aumento do efeito térmico dos alimentos. 

Além de ter potenciais aplicações para a capacidade funcional, especula-se um aumento ou melhora na manutenção da massa magra, que possivelmente ajudaria no controle do peso devido a melhorias na taxa metabólica de repouso.

O estudo sobre se comer mais vezes ao dia emagrece mais

Por mais que os efeitos de uma frequência alimentar maior pareçam ser promissores, os ensaios clínicos randomizados em relação ao assunto são muito controversos. A quantidade pequena de indivíduos nos estudos e o baixo poder estatístico, podem ser responsáveis por esses achados contraditórios.

Com isso, foi feito uma meta análise para elucidar esses efeitos da frequência alimentar. Um artigo intitulado “Effects of meal frequency on weight loss and body composition: a meta-analysis” teve o objetivo de avaliar os dados da literatura científica em relação à frequência alimentar e seus efeitos em relação a mudanças na massa muscular e massa gorda.

O estudo teve a inclusão de 15 ensaios clínicos randomizados, averiguando frequências de ≤ 3 refeições por dia em comparação com ≥ 3 refeições por dia, com avaliações da composição corporal antes e depois do estudo.

Em conclusão, a metanálise mostrou que há relação positiva entre o número de refeições consumidas e as melhorias na composição corporal. A conclusão foi atribuída devido aos resultados de um único estudo, e quando este estudo foi removido da análise, o impacto da frequência das refeições na composição corporal não era significativo.

Prática clínica

Os resultados desta metanálise mostraram que o impacto da frequência alimentar não foi significativo nas mudanças da composição corporal.

Tendo isso em vista, os fatores mais importantes para mudanças na composição corporal são a adesão do indivíduo em relação à prescrição dietética e o balanço energético total. Com isso, o número de refeições diárias consumidas deve ser uma escolha baseada nas particularidades do indivíduo avaliado.

Referência:

Sugestão de leitura: Perda de peso

SCHOENFELD, B. Jon; ARAGON, A. Albert; KRIEGER, J. W. Effects of meal frequency on weight loss and body composition: a meta-analysis. Nutrition Reviews, [S.L.], v. 73, n. 2, p. 69-82, 14 jan. 2015. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1093/nutrit/nuu017

Classifique esse post

4 visualizações

Comments


bottom of page