top of page

Exercício e Inflamação em Mulheres com Obesidade

A epidemia de obesidade alcançou níveis alarmantes nos últimos 50 anos, sendo considerada por alguns a pandemia do século XXI. Essa condição afeta tanto adultos, quanto crianças, mas, principalmente mulheres em idade adulta que sofrem com os padrões estéticos irreais estabelecidos pela sociedade moderna. Nesse sentido, muitas mulheres buscam alternativas à obesidade e a musculação tem sido uma opção para o tratamento. Assim, veremos o efeito que o exercício de resistência tem na redução da inflamação em mulheres obesas. 



Table of ContentsToggle

Mecanismo de Desenvolvimento da Obesidade 

Inicialmente, na obesidade acontece tanto a hipertrofia quanto a hiperplasia dos adipócitos, fato este que aumenta o conteúdo total de tecido adiposo no corpo. Os processos de hipertrofia e hiperplasia corroboram para que o tecido adiposo produza mais citocinas pró inflamatórias como  o TNF-α e a interleucina 6 (IL-6), gerando um status de inflamação crônica de baixo grau que a longo prazo, aumenta substancialmente o risco de morbimortalidade. 

Como principais complicações, a mais comum é a resistência periférica à ação da insulina, associada a hipertensão, diabetes e risco aumentado de doenças cardiovasculares. Assim, abordagens farmacológicas e não-farmacológicas são associadas na tentativa de tratamento da obesidade. Dessa maneira, aqui entra o papel do exercício resistido, pois, mostra ser uma intervenção eficaz para a redução da inflamação do organismo e consequentemente melhora da adiposidade. 

Exercício, Lipólise e Biogênese Mitocondrial na Obesidade

O exercício de resistência é capaz de reduzir a inflamação em mulheres obesas. É o que diz um estudo recém publicado na revista sports  em que o exercício, feito de forma regular, de baixa intensidade provoca um efeito anti-inflamatório nos níveis séricos de citocinas e aumenta a lipólise. Além dessa ação direta sobre a inflamação, o exercício é capaz de estimular a biogênese mitocondrial, fator que contribui para melhorar a produção de energia, Ademais, também impacta diretamente a saúde da mulher, melhorando sua eficiência energética. 

Dessa forma, o exercício de resistência é uma ferramenta importante para redução da inflamação e da obesidade. Portanto, manter-se em movimento é fundamental para a saúde. Assim, realizar exercícios de resistência ao menos três vezes na semana já é capaz de reduzir o risco de doenças cardiovasculares, hipertensão, diabetes tipo 2 bem como de cânceres. Além disso, ao incorporar o exercício na rotina a infiltração de macrófagos M1 nos adipócitos é reduzida,  regredindo a inflamação e melhorando a saúde. 

Prática Clínica

Logo, o treinamento de resistência melhora a composição corporal e os parâmetros metabólicos. Além disso, quando associado a exercícios aeróbicos, aumentam a capacidade cardiorrespiratória além de potencializar a lipólise e aumentar a taxa metabólica basal. Ou seja, de maneira prática, um programa de treinamento que engloba a musculação juntamente aos exercícios aeróbicos, são armas poderosas para o combate à obesidade. 

Referências Bibliográficas

Artigo: O treinamento combinado de resistência   Pranoto A, Cahyono MBA, Yakobus R, Izzatunnisa N, Ramadhan RN, Rejeki PS, Miftahussurur M, Effendi WI, Wungu CDK, Yamaoka Y. Treinamento combinado de resistência e resistência de longo prazo reduz citocinas pró-inflamatórias em mulheres adultas jovens com obesidade. Esportes . 2023; 11(3):54. https://doi.org/10.3390/sports11030054

Classifique esse post

1 visualização

留言


bottom of page