top of page
  • Foto do escritorKcal

Extrato de gengibre e suas aplicações a imunidade




O gengibre é uma planta muito utilizada na medicina chinesa e Ayurvédica para tratar algumas doenças e diferentes sintomas clínicos. Também é muito utilizada na culinária, como um tempero e ingrediente de diversas receitas. O gengibre possui em sua composição diversos minerais, como cálcio, ferro, magnésio, manganês, zinco e diversos compostos fenólicos, como gingerdiol, gingerol, gingerdiona e shogaols.


Esses compostos fenólicos do gengibre, que também estão presentes no seu extrato, apresentam diversas funções e propriedades no organismo, entre elas:


  • Anti-inflamatória;

  • Antioxidante;

  • Anti-apoptótica;

  • Antitumoral;

  • Anti-plaquetário;

  • Anti-hiperglicêmico;

  • Anticoagulantes;

  • Analgésicas;

  • Antimicrobiana.


Além disso, apresenta funções e propriedades no sistema imunológico, melhorando a resposta do sistema imune. Um estudo descobriu que o extrato de gengibre em pacientes não fumantes, pode levar a uma maior resposta de anticorpos e imunidade humoral frente a infecções. Alguns estudos mostram também a utilização do extrato de gengibre em pacientes com alergias, devido a sua atividade anti-alérgica, inibindo a produção de citocinas para ativação e proliferação de células T e a não ativação de células B.


Um estudo comparou a utilização de extrato de gengibre e loratadina em pacientes com rinite alérgica e mostrou que o extrato de gengibre reduz os sintomas da rinite, assim como a loratadina, medicamento comumente usado nessa patologia.


Seu efeito anti-inflamatório é demonstrado através da sua ação inibitória de liberação de IL-1 no sangue, além de reduzir a liberação de TNF-alfa. Além disso, tem efeito positivo em diversas doenças inflamatórias, reduzindo a NF-kB na psoríase, além de inibir a COX. Por conta desse seu efeito antioxidante e anti-inflamatório, sua utilização pode ser interessante em diversas doenças inflamatórias, doenças alérgicas, infecções bacterianas, doenças cardiovasculares, diabetes, hipertensão, além de ser usado há algum tempo para a redução de náuseas, vômitos, dor, febre, constipação e desordens gastrointestinais e respiratórias.

Referências:

BALLESTER, Pura; CERDÁ, Begoña; ARCUSA, Raúl; MARHUENDA, Javier; YAMEDJEU, Karen; ZAFRILLA, Pilar. Effect of Ginger on Inflammatory Diseases. Molecules, [S.L.], v. 27, n. 21, p. 7223, 25 out. 2022. MDPI AG. http://dx.doi.org/10.3390/molecules27217223.


SHAHRAJABIAN, Mohamad Hesam; SUN, Wenli; CHENG, Qi. Clinical aspects and health benefits of ginger (Zingiber officinale) in both traditional Chinese medicine and modern industry. Acta Agriculturae Scandinavica, Section B — Soil & Plant Science, [S.L.], v. 69, n. 6, p. 546-556, 24 abr. 2019. Informa UK Limited. http://dx.doi.org/10.1080/09064710.2019.1606930.


YAMPRASERT, Rodsarin; CHANVIMALUENG, Waipoj; MUKKASOMBUT, Nichamon; ITHARAT, Arunporn. Ginger extract versus Loratadine in the treatment of allergic rhinitis: a randomized controlled trial. Bmc Complementary Medicine And Therapies, [S.L.], v. 20, n. 1,, 20 abr. 2020. Springer Science and Business Media LLC. http://dx.doi.org/10.1186/s12906-020-2875-z.


49 visualizações

Comments


bottom of page