top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

Impacto da Ingestão Dietética de Oxalatos na Saúde Renal

Os oxalatos são compostos encontrados em alimentos de origem vegetal e são metabólitos terminais, sem função fisiológica conhecida. Eles são principalmente eliminados pelos rins através da filtração glomerular e secreção tubular. Independentemente da causa, o aumento da carga de oxalato dietético apresentada aos rins tem sido associado a diferentes condições e lesões renais, incluindo formação de cálculos renais por oxalato de cálcio, doença renal aguda e crônica.



Table of ContentsToggle

Oxalatos vs. Saúde dos Rins

O oxalato é um produto final do metabolismo humano sem função conhecida, e sua supersaturação urinária e deposição de cristais no parênquima renal têm sido associadas à formação de cálculos renais, danos às células tubulares, inflamação, atrofia tubular e fibrose intersticial. Isso pode desempenhar um papel na patogênese de condições que vão desde lesão renal aguda até doença renal crônica e nefrocalcinose, enquanto na nefrolitíase existe uma associação estabelecida entre aumento da ingestão dietética e excreção urinária de oxalato com risco de formação de pedras nos rins. 

Além disso, sabe-se que a ingestão de oxalato não é o único fator dietético envolvido no aumento da absorção de oxalato. Uma vez que a quantidade de cálcio consumida influencia fortemente a absorção intestinal de oxalato, sugerindo uma associação complexa entre o consumo dietético de oxalato e sua excreção urinária. 

Embora a restrição dietética dos alimentos com maior teor de oxalato e uma dieta equilibrada em cálcio continuam sendo fundamentais para o manejo de formadores de cálculos renais, o efeito da redução do consumo de oxalato na progressão da função renal em pacientes com doença renal crônica e no risco de lesão renal aguda não está completamente claro. De fato, a hiperoxalúria também pode claramente causar episódios de lesão renal aguda. A associação entre a excreção de oxalato e o aumento do risco de progressão da doença renal crônica merece estudos adicionais, assim como o papel do oxalato em transplante renal.

Prática Clínica 

O conhecimento sobre o impacto dos oxalatos dietéticos na saúde renal é relevante para profissionais de saúde, como médicos e nutricionistas, que lidam com pacientes com doenças renais, especialmente aqueles propensos à formação de cálculos renais. É importante considerar a redução da ingestão dietética de alimentos com alto teor de oxalato. Alimentos como espinafre, ruibarbo, beterraba, chocolate, chá preto, nozes e leguminosas são exemplos de fontes ricas em oxalato e podem aumentar a excreção urinária desse composto. Além disso, a restrição dietética de oxalato deve ser equilibrada com a ingestão adequada de cálcio. O cálcio pode se ligar ao oxalato no intestino, reduzindo sua absorção e consequente excreção na urina. Portanto, uma dieta balanceada que inclua uma quantidade adequada de cálcio é essencial para prevenir a formação de cálculos renais.

Referências Bibliográficas 

Assista o vídeo na Science Play com Felipe Ribeiro: Creatina e função renal o que a literatura mais atual aponta

Artigo: Oxalatos e rim – Bargagli M, Tio MC, Waikar SS, Ferraro PM. Dietary Oxalate Intake and Kidney Outcomes. Nutrients. 2020;12(9):2673. Published 2020 Sep 2. doi:10.3390/nu12092673

Classifique esse post

2 visualizações

Comments


bottom of page