top of page
  • Foto do escritorProtocolo 5R

Imunidade inata e imunidade adquirida: quais as diferenças principais


Para entendermos quais estratégias nutricionais podem ser mais eficazes ao paciente, é fundamental que haja ao menos o conhecimento básico a respeito das principais diferenças entre o sistema imune inato e o sistema imune adquirido. O sistema imunológico é o conjunto de órgãos, tecidos, células e moléculas que nos confere imunidade, a partir de uma resposta coordenada e coletiva a substâncias e estímulos "estranhos", na qual é chamada de resposta imunológica. Agora, vamos entender de forma prática, as principais diferenças entre a imunidade inata e adquirida.

Sistema imune inato

De acordo com diversos fatores como a duração do estresse fisiológico, nosso organismo pode gerar dois tipos de respostas adaptativas. O sistema imune inato é a resposta inicial a infecção, na qual "avisa" que há uma infecção e/ou outro estresse fisiológico, sendo que as células componentes da resposta imunológica inata já estão prontas para inicialmente combater qualquer tipo de infecção e não possuem memória imunológica, devido aos receptores de sua células possuírem diversidade limitada.


Por sinal, a defesa antiviral também é uma resposta inata contra um patógeno. Logo, o sistema imune inato é a resposta inicial à infecção, menos específica e é a primeira defesa antiviral. Mais precisamente, é realizada a partir da ação de células pouco especializadas e sem memória imunológica, mas prontas para o combate à infecção. São exemplos de células do sistema imune inato, o mastócito, monócito, macrófago, neutrófilo, basófilo, eosinófilo e as células NK, que possuem as seguintes funções na resolução do processo inflamatório:


  • Neutrófilo: Diapedese, fagocitose e formação de pus

  • Eosinófilo: Envolvido em processos alérgicos e relacionados a parasitoses intestinais

  • Basófilo: Processos alérgicos e liberação de histamina

  • Monócito: Na circulação sanguínea quando sinalizado, se diferencia em macrófago

  • Células NK: "Limpeza" de células anormais e defesa antiviral

  • Macrófago: Produz citocinas, realiza fagocitose, limpeza de tecidos mortos e reparação celular.


Sistema imune adquirido

Já o sistema imune adquirido, é mais especializado e vai gerar citocinas e anticorpos para combater os antígenos, sendo uma resposta posterior e com células de memória imunológica, conferindo maior diversidade para tal resposta imune. Assim sendo, o sistema imune adquirido é a resposta tardia e mais especializada e específica, que vai gerar citocinas e anticorpos para combater os antígenos, além de que os receptores das células e anticorpos que o compõem possuem maior diversidade (recombinação somática) e suas células, memória imunológica para que quando um estímulo similar a outro já identificado apareça, as células estejam mais prontas a combatê-lo.


Mais especificamente, é a resposta mais especializada que pode ser através da imunidade humoral (mediada pelos linfócitos B e secreção dos anticorpos por essas células) e da imunidade celular (mediada pelos linfócitos T e secreção das citocinas por essas células). No que se refere aos linfócitos T, são subdivididos em linfócito T citotóxico ou CD8+ (secreta enzimas degradantes que estimulam a apoptose) e linfócito T auxiliar, helper ou CD4+ (secreta citocinas). Essa resposta é desencadeada devido a ação de um antígeno, que é qualquer substância que ativa o sistema imunológico, acarretando possivelmente a síntese de anticorpos.


Referências bibliográficas

ABBAS, Abul K. et al. Imunologia celular e molecular. São Paulo: Elsevier, 2019


660 visualizações

Comments


bottom of page